556 novos casos de covid-19 num dia no Grão-Ducado
Radio Latina 13 min. 24.11.2021
Atualidade em síntese 24 NOV 2021

556 novos casos de covid-19 num dia no Grão-Ducado

Atualidade em síntese 24 NOV 2021

556 novos casos de covid-19 num dia no Grão-Ducado

Radio Latina 13 min. 24.11.2021
Atualidade em síntese 24 NOV 2021

556 novos casos de covid-19 num dia no Grão-Ducado

Novo recorde nacioal de infeções diárias em 2021.

Os últimos dados do Ministério da Saúde, publicados esta quarta-feira, dão conta de 556 novos casos detetados nos 4.480 testes realizados ontem. A taxa de positividade dos testes de diagnóstico sobe para 11,64%.  

O número de infeções ativas de covid-19 continua em trajetória ascendente. Há 3.816 infetados no momento no Grão-Ducado. São mais 371 casos ativos em 24 horas. Por outro lado, 82.674 residentes foram considerados curados desde o início da pandemia.

Nos hospitais, o número de ‘doentes covid’ internados é de 48 (-1), dos quais 11 nos cuidados intensivos.


Gratuitidade seletiva das cantinas nos ATL não agrada ao Conselho de Estado 

A anunciada gratuitidade das cantinas escolares tanto no ensino fundamental como no secundário é um projeto do Governo que deve entrar em vigor em janeiro de 2022. Mas o Conselho de Estado emite algumas reservas relativas aos critérios de seleção nos ateliers de tempos livres (ATL), as chamadas “maison relais”.

O Conselho de Estado evoca “várias incoerências” do diploma, dando como exemplo, o patamar máximo de rendimentos dos pais para que os filhos possam almoçar gratuitamente nos ATL. O projeto de lei prevê que os agregados familiares com rendimentos inferiores a quatro vezes o salário mínimo, o equivalente a 8.800 euros, podem beneficiar das cantinas gratuitas.

Ora, o Conselho de Estado questiona o montante avançado pelo Governo, considerando que não é indicador de “precariedade e de exclusão social”. Por outras palavras, o Conselho de Estado considera que famílias com quase 9.000 euros de rendimentos mensais não vivem em situação precária e de exclusão social.

Face à falta de vagas em algumas ‘maison relais’ do país, o Conselho de Estado afirma que o projeto de lei é “inconstitucional” já que não respeita a “igualdade de todos perante a lei”. Neste caso, são penalizados os pais que tiveram de recorrer a familiares ou amigos para dar a refeição do meio-dia aos filhos por falta de disponibilidade nos ATL.


Assaltado à arma armada em Rodange

Um homem foi assaltado e ameaçado com uma arma de fogo em Rodange. O assalto ocorreu na última madrugada.

A polícia diz que a vítima é um condutor de uma carrinha de entregas, que foi assaltado na rua Terre Noire, pouco depois da meia-noite.

Dois suspeitos ameaçaram o homem quando este estava a sair da carrinha. A vítima teve de lhes entregar todo o dinheiro que tinha consigo. A quantia não é revelada pela polícia. Os dois suspeitos continuam a monte.

Os assaltos com recurso a armas de fogo têm ocorrido com alguma frequência no país. No passado dia 3 de novembro, um homem armado assaltou um posto de abastecimento, em Schengen. Já no dia 9 deste mês, um peão foi assaltado e ameaçado com uma arma de fogo em Kirchberg.


Mercado de Natal. Capital quer reduzir tempo de espera para apresentar CovidCheck

O mercado de Natal da capital tem acolhido cerca de 39 mil pessoas por dia, com um pico de afluência no sábado de 52 mil visitantes, que quiseram aproveitar o ambiente natalício, segundo a burgomestre Lydie Polfer.

Para evitar longas filas de espera nos controlos do CovidCheck, a autarquia decidiu criar na praça Guillaume (Knuedler) um local onde as pessoas podem ir diretamente validar o seu certificado, e assim obter a pulseira que dá acesso aos vários locais do mercado de Natal espalhados pela cidade, ou seja na place d’Armes, place de la Constitution, no bairro da gare ou ainda à pista de gelo que, este ano, está situada na Kinnekswiss.

Para além desta iniciativa, a autarquia decidiu ainda abrir dois acessos de entrada, um para aqueles que já têm pulseira e outro para os que ainda têm de apresentar o CovidCheck.


Médico belga suspeito de emitir 2.000 certificados de vacinação falsos

A justiça belga está a investigar um médico suspeito de emitir 2.000 certificados falsos de vacinação anticovid-19, a fraude "mais grave" na gestão da pandemia na Bélgica.

O médico terá oferecido os seus serviços aos “quatro cantos da Valónia”, de acordo com a ministra da Saúde daquela região belga, Christine Morreale, citada pela agência Lusa.

O objetivo era dar às pessoas um certificado de vacinação para evitar as restrições em vigor.

O caso foi remetido aos tribunais e à associação médica, tendo já sido negado ao médico de família o acesso à base de dados que centraliza as vacinas.

O médico deverá ser processado por falsificação.

O caso é divulgado numa altura em que a Bélgica enfrenta uma explosão de novas contaminações (mais de 15.000 em média todos os dias), levando a uma nova sobrecarga nos hospitais.


Portugal com maior número de casos dos últimos quatro meses

Portugal regista hoje mais 3.773 novos casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 e 17 mortes associadas à covid-19.

O número de novos casos de covid-19 hoje registado é o valor mais elevado desde 28 de julho, quando se verificaram 3.452.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado hoje, estão agora internadas 681 pessoas, mais 32 do que na terça-feira, das quais 105 em unidades de cuidados intensivos, mais 12.


Alemanha: Scholz apresenta coligação focada na pandemia

O candidato social-democrata à chancelaria alemã, Olaf Scholz, anunciou hoje um acordo de coligação com Os Verdes e os liberais (FDP) voltado internamente para a luta contra a pandemia e a crise climática, dois pontos altos da era pós-Merkel.

O aumento do salário mínimo interprofissional – dos atuais 9,5 euros por hora para 12 – e a criação de um Ministério da Habitação são dois pontos essenciais do selo social-democrata, enquanto os ambientalistas vão liderar a transição para uma economia verde e os liberais definirão o padrão nas finanças. 

O combate à covid-19, no entanto, é uma questão prioritária, numa altura em que se assiste dia a dia a um novo máximo de incidência, sublinhou Scholz no preâmbulo do pacto para a legislatura (2021-2025).


CovidCheck/Fraude. Mercados de Natal na mira das autoridades

O controlo do CovidCheck ou do uso incorreto do passe sanitário tem sido um cavalo de batalha das autoridades policiais. Só na semana de 15 a 21 de novembro, os agentes efetuaram cerca de 120 fiscalizações.

As autoridades não dão conta do número de infrações detetadas, adiantando apenas que certas infrações ao sistema CovidCheck foram observadas em hotéis, restaurantes, cafés e mercados de Natal.

Os casos de fraude foram notificados ao Ministério Público. Para além de uma multa, o uso de certificados falsos acarreta outras consequências nos tribunais, podendo levar a multas de 251 euros até 3.000 euros e/ou oito dias a três meses de prisão.


Cidade do Luxemburgo vai abrir segundo centro de testagem

O centro de testagem na Cidade do Luxemburgo tem sido bastante procurado. Desde o início do mês de maio que cerca de 37.600 pessoas passaram por aquele centro para fazer um teste à covid-19. Se no início os testes eram gratuitos, passaram a custar 5 euros desde 1 de novembro, caso as pessoas disponham de um vale emitido pela autarquia da capital.

Apesar do fim da gratuitidade e face à elevada procura, a burgomestre da Cidade do Luxemburgo, Lydie Polfer, anunciou a abertura de um segundo centro de rastreio à covid-19 no território da capital, que deverá estar operacional ainda esta semana.

Também o novo centro de vacinação, que abriu no passado sábado e se situa no mesmo local do centro de testagem (70, Grand-Rue) tem sido bastante procurado. Só no sábado, 71 pessoas dirigiram-se àquele centro para serem vacinadas. O número subiu para 110 nesta segunda-feira.

O centro de vacinação da Grand-Rue está aberto de segunda-feira a sábado, entre as 11:00 e as 18:00.


Sobe para 23 número de reclusos infetados em Schrassig

A Administração Penitenciária do Luxemburgo prolonga as medidas sanitárias na prisão de Schrassig. Em causa está o número de infetados pelo novo coronavírus que subiu para 23 contra oito casos há apenas duas semanas. Outros 60 reclusos cumprem atualmente quarentena.

Assim, até ao dia 7 de dezembro estão suspensas todas as atividades que necessitem de intervenientes externos e os movimentos internos são limitados ao mínimo necessário.

As visitas aos reclusos mantêm-se, mas só é permitido receber dois visitantes por detido, crianças incluídas.


Cientistas temem aumento exponencial de casos ‘covid’ no Luxemburgo

A situação pandémica tem-se agravado no Luxemburgo e as projeções apontam para um crescimento exponencial de novos casos, nas próximas semanas. Esta é a conclusão do último relatório da Task Force Covid-19.

As projeções da Task Force apontam para 60 hospitalizações em enfermaria e 25 nas unidades de cuidados intensivos em janeiro de 2022.

O pior cenário possível, seria segundo os cientistas, que as vacinas deixem de agir mais cedo do que o previsto, sobretudo se houver novas variantes. Atualmente 100% dos casos no Luxemburgo devem-se à variante Delta.


Raposa de Kehlen não tinha raiva nem esgana

Três pessoas foram mordidas por uma raposa nas imediações de Kehlen, nas últimas semanas. Uma situação que gerou algum pânico junto da população daquela zona do país, com as autoridades a ordenarem a captura do animal, através de uma armadilha instalada a 7 de novembro perto do local onde as pessoas foram atacadas.

A espera foi de pouca dura, uma vez que três dias mais tarde, a raposa caiu na armadilha e foi abatida.

O laboratório veterinário efetuou análises ao animal, sendo que os resultados deram negativo à raiva e à esgana.

Segundo as autoridades policiais, o caso da raposa de Kehlen é raro. O facto de o ser humano ter alimentado esta raposa pode ser uma explicação para o comportamento do animal.

O último caso de raiva em raposas foi detetado em 1999 no Luxemburgo.


Estudo sugere que distância de dois metros é arbitrária e ineficaz por si só

O distanciamento de dois metros para prevenir o contágio pelo SARS-CoV-2 é uma medida arbitrária, sugere um novo estudo, que indica que a transmissão aérea do vírus é muito variável e pode ultrapassar essa distância.

A conclusão é de um estudo publicado na revista científica ‘Physics of Fluids’ que aponta a ineficácia do distanciamento social por si só para mitigar a propagação do coronavírus responsável pela covid-19.

Através de um método de modelagem por computador para quantificar como as gotículas se espalham quando tossimos, a equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge concluiu que, sem máscara, uma pessoa com covid-19 pode infetar outra a uma distância de dois metros, mesmo ao ar livre.

Por outro lado, a tosse também varia e, por isso, os investigadores sugerem que a distância de segurança poderia ser qualquer uma num intervalo entre um e três ou mais metros, dependendo da tolerância ao risco da autoridade de saúde que definisse a regra.


Presidente francês reúne conselheiros em plena quinta vaga

O Presidente francês, Emmanuel Macron, reúne hoje o Conselho de Defesa Sanitária, após o Governo ter declarado oficialmente a quinta vaga de covid-19, com mais de 30 mil casos detetados nas últimas 24 horas.

Numa altura em que o primeiro-ministro, Jean Castex, está em isolamento depois de ter testado positivo ao novo coronavírus, uma das possibilidades abordadas hoje no Eliseu será alargar a terceira dose de vacinação a todos os adultos.

Até agora, a terceira dose era aconselhada aos maiores de 65 anos, sob pena de perderem o passe sanitário, que em França dá acesso a todos os locais públicos fechados, incluindo bares e restaurantes.

Outra hipótese é o regresso da obrigatoriedade da utilização da máscara na rua, assim como limitações em locais públicos fechados.


UE avança com 3,5 ME para apoiar regressos de migrantes

A Comissão Europeia vai mobilizar até 3,5 milhões de euros para apoiar os regressos voluntários dos migrantes na Bielorrússia aos países de origem, principalmente ao Iraque, estando ainda a trabalhar numa proposta com medidas urgentes.

Numa altura de tensão nas fronteiras externas da União Europeia (UE) com a Bielorrússia, devido à pressão migratória e em que dezenas de migrantes já perderam a vida, Bruxelas propõe um pacote de medidas para fazer face à situação, que ainda assim a instituição rejeita classificar de crise migratória.

Além desta verba, Bruxelas decidiu elevar para 238 milhões de euros o apoio para reforço das fronteiras da UE na Polónia, Letónia e Lituânia devido à pressão migratória da Bielorrússia.


Austrália classifica todo o Hezbollah como organização terrorista

O Governo australiano classificou hoje o Hezbollah como uma "organização terrorista", estendendo a todo o grupo que controla grande parte do Líbano uma classificação que até então se concentrara apenas nas suas unidades armadas.

Israel e os Estados Unidos há muito que listam o Hezbollah como um grupo terrorista, mas outros países recusam-se a sancionar a ala política do grupo, temendo que isso prejudique as relações com as autoridades libanesas.


EUA vão retirar ex-guerrilha colombiana FARC da lista negra do terrorismo

O Governo norte-americano vai retirar os ex-guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) da lista negra de organizações terroristas estrangeiras, segundo fonte do Congresso dos Estados Unidos.

Esta guerrilha marxista integra desde 1997 a lista negra dos Estados Unidos, que permite aplicar sanções financeiras e diplomáticas contra certos grupos e os seus membros.

Em 24 de novembro de 2016, as FARC assinaram um acordo de paz com o então presidente colombiano, Juan Manuel Santos, na sequência de negociações que decorreram em Cuba.

Considerada a guerrilha mais poderosa da América Latina, com 13 mil combatentes, as FARC têm vindo a desmembrar-se, embora a paz continue frágil naquele país, que está ainda dividido e sujeito à violência.


Benfica mantém-se na corrida pelos 'oitavos' da 'Champions'

O Benfica continua a ter a possibilidade de se qualificar para os oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, depois de ter empato a zero em Camp Nou do FC Barcelona, na quinta jornada do Grupo E.

Com o empate desta terça-feira, os 'encarnados' garantiram, no mínimo, a qualificação para a Liga Europa, uma vez que, com cinco pontos, já não serão ultrapassados pelo Dínamo de Kiev, quarto e último da 'poule', com apenas um ponto.

Para se apurar para os oitavos de final, o Benfica terá de vencer os ucranianos e esperar que o FC Barcelona, que tem sete pontos, não triunfe no terreno do Bayern Munique, já apurado, com pleno de vitórias.

Redação Latina/Lusa


Notícias relacionadas