Fraude com CovidCheck pode dar prisão
Radio Latina 4 min. 16.11.2021 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 16 NOV 2021

Fraude com CovidCheck pode dar prisão

Atualidade em síntese 16 NOV 2021

Fraude com CovidCheck pode dar prisão

Foto: DR
Radio Latina 4 min. 16.11.2021 Do nosso arquivo online
Atualidade em síntese 16 NOV 2021

Fraude com CovidCheck pode dar prisão

E multas até 3.000 euros

As autoridades luxemburguesas detetaram oito infrações ao sistema CovidCheck em hotéis, restaurantes, bares e cafés durante a semana de 8 a 14 de novembro, quando a polícia esteve a fazer controlos reforçados sobretudo no setor da Horeca.

Entre as infrações constatadas pelos policiais estão a falta de verificação do passe sanitário por organizadores de eventos ou proprietários de estabelecimentos abertos ao público.

Dez pessoas foram multadas por violarem a ‘lei covid’.

A polícia também detetou certificados fraudulentos de CovidCheck e está já a investigar os casos, tendo emitido um comunicado a alertar para o facto de que a criação e o uso de certificados falsos acarretam consequências legais: multas de 251 euros até 3.000 euros e/ou oito dias a três meses de prisão.  

Três médicos do Luxemburgo com processos ‘covid’ na Ordem dos Médicos

O conselho de disciplina da Ordem dos Médicos está a analisar casos de médicos de clínica geral que não transmitiram aos seus pacientes as informações que são partilhadas pelo Ministério da Saúde, ou seja pelo Governo, em termos de covid-19. A informação é avançada pela rádio estatal 100,7 e que foi confirmada pelo presidente da Ordem dos Médicos, Pit Bucheler.

Ao todo, são três processos, sendo que o caso do doutor Benoît Ochs já é conhecido. Este foi sancionado pelo tribunal por ter violado o código de ética. O clínico era acusado de tomar «posições controversas» em relação à covid-19 e de espalhar rumores, como usar máscara não protege da doença. O médico ficou proibido, no mês de julho, de exercer durante um ano. Mas recorreu da decisão do tribunal e continua a exercer.

Nos outros dois casos, atualmente em análise pela Ordem dos Médicos, trata-se de clínicos que aconselharam o seus pacientes a não aderirem à vacinação contra a covid-19 e ainda de não usar máscara de proteção. A investigação está a decorrer, sendo que desconhece-se, para já, a identidade dos médicos em questão.

Reforma obrigatória para políticos a partir dos 65 anos?

A petição pública número 2076 quer que os membros do Parlamento e do Governo sejam obrigados a reformar-se, o mais tardar, aos 65 anos de idade. 

A subscritora do documento, Claire Gutenkauf, considera que a imposição desse um limite de idade facilitaria o acesso dos mais novos à política, defendendo que o progresso de um país "só acontece com a mudança".

A Rádio Latina foi verificar as idades dos deputados e dos ministros no ativo. No Parlamento, entre os 60 deputados, 11 têm mais de 64 anos. O Partido Democrático (DP) e o Partido Cristão Social (CSV) têm ambos três deputados em idade de reforma. Já o Partido Socialista (LSAP) e dos Verdes (déi Gréng) têm dois deputados cada com mais de 64 anos. 

O partido ADR conta um deputado com mais de 65 anos. A deputada cristã-social Viviane Reding, com 70 anos, seguida dos deputados socialista Mars di Bartolomeo e ecologista Carlo Back, ambos com 69 anos, são os mais velhos no hemiciclo.

No Governo, há dois ministros com mais de 65 anos: François Bausch (65 anos), dos Verdes , e Jean Asselborn (72 anos), do LSAP. 

A petição pública pode ser assinada até 23 de dezembro no site da Câmara dos Deputados, em chd.lu. Se alcançar as 4.500 assinaturas vai a debate no Parlamento.   

Luxemburgo no ‘top 10’ da economia digital

O Luxemburgo continua na linha da frente em termos de economia digital. É é oitavo país da União Europeia que mais investe nesta área, segundo o relatório anual da Comissão Europeia, que mede a performance da economia digital dos países da União Europeia.

Entre os pontos fortes, destaque para a conectividade, com o país a ocupar o quarto lugar neste segmento. Segundo ao Governo, este posicionamento deve-se sobretudo à criação de estruturas 5G e da cobertura da fibra ótica.

ULC rejeita nova subida da taxa CO2

A União Luxemburguesa dos Consumidores (ULC) insta o Governo a recusar no aumento do imposto sobre o dióxido de carbono (CO2), previsto para janeiro de 2022.

O imposto sobre o CO2 foi aplicado pela primeira vez este ano, já com a indicação de que iria voltar a aumentar em 2022 e 2023. Esta taxa abrange principalmente os combustíveis para motores, gasóleo de aquecimento e gás.

A ULC qualifica de "inaceitável" o facto de o imposto sobre o CO2 não ser integrado no índice dos preços no consumidor, ficando assim à margem do cálculo da taxa de inflação que, por sua vez, desencadeia o sistema de indexação de salários e pensões.  

Os preços da energia continuam a aumentar no Luxemburgo, tal como no resto do mundo. Mas, por cá, o preço dos combustíveis subiu 48,5%, entre outubro de 2020 e outubro de 2021.

Inglaterra e Suíça estão no Mundial2022

Inglaterra e Suíça estão apuradas para a fase final do campeonato do mundo de futebol no Catar. Já Itália, atual campeã europeia, vai disputar o 'play-off', tal como Portugal.

São já 11 as seleções qualificadas para o Mundial2022. As vizinhas Bélgica, Alemanha, França, mas também Dinamarca, Croácia, Sérvia, Espanha, Inglaterra, Suíça, Brasil e Catar (anfitrião).

O torneio realiza-se entre novembro e dezembro de 2022.




Notícias relacionadas

Com 72 anos, o ministro socialista dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, é o governante mais velho.
Fotografia do local do acidente tirada pela Polícia Grã-Ducal.
Com a aplicação CovidCheck.lu qualquer residente pode verificar código QR do passe sanitário. (foto: John Schmit)