Filme sobre o Zé Pedro vence prémio do público no Doclisboa
Radio Latina 1 3 min. 28.10.2019 Do nosso arquivo online

Filme sobre o Zé Pedro vence prémio do público no Doclisboa

Filme sobre o Zé Pedro vence prémio do público no Doclisboa

Radio Latina 1 3 min. 28.10.2019 Do nosso arquivo online

Filme sobre o Zé Pedro vence prémio do público no Doclisboa

Realizador dedica prémo ao amigo guitarrista: "Obrigado a ti Zepas, este prémio (...) é todo teu, continuas a ser o campeão dos afectos".

O documentário 'Zé Pedro Rock' n' Roll' foi o vencedor do prémio do público (atribuído pelo jornal Público) na edição deste ano do Doclisboa, que terminou este domingo, 27 de outubro, na capital portuguesa.

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

Realizado por Diogo Varela Silva, o filme sobre o eterno guitarrista dos Xutos & Pontapés, falecido em 2017, que estreou no evento e teve sala esgotada nessa exibição única, foi o mais votado pela assistência do festival, o que teve um significado especial para o autor.

"Muito feliz por este prémio, especialmente por vir do público. Muito obrigado ao Doclisboa, em especial à Cíntia Gil por ter acreditado no filme. O meu obrigado a toda a equipa que me apoio e aceitou fazer este filme nas condições que o fizemos. Obrigado também à RTP e à Câmara Municipal de Lisboa, pelo apoio. Um beijo enorme e a minha eterna gratidão à Cristina Avides, à Família Santos Reis, aos Xutos e a todos os amigos que tornaram possível este filme. Mas acima de tudo obrigado a ti Zepas, este prémio por ser do público é todo teu, continuas a ser o campeão dos afectos", escreveu Diogo Varela Silva na sua página do Facebook, depois de receber a distinção.

E foi de afetos, mas também de saudade que se fez este filme, que chegou a ser falado entre Diogo Varela Silva e Zé Pedro, mas que acabou por se desenvolver já depois da morte deste. 

Ainda que não tenha tido a intenção de servir de homenagem póstuma ao músico, o que é facto é que, admite o realizador em entrevista recente à Rádio Latina, o filme ajudou-o a fazer "o processo de luto" e a gerir a ausência do amigo de longa data.

"Acho que foi importante para mim, e até acho que foi importante para o resto das pessoas que ajudaram recolher o material de arquivo [fazer este documentário]. Tivemos que remexer, que mergulhar nisto. A mim ajudou-me realmente a tentar arrumar e a perceber melhor como é que se vai gerir a saudade do Zé Pedro. É um processo de gerir saudades", afirmou sobre o filme que reúne imagens de arquivos públicos e pessoais, assim como testemunhos de amigos e familiares e dos companheiros da sua banda de sempre, os Xutos & Pontapés, entre outras raridades.

Na mesma entrevista à Latina, Diogo Varela Silva falou também sobre as características que tornavam Zé Pedro numa figura apreciada por todos, no tal "campeão dos afetos", como lhe chamou no seu post. 

A sua humildade, a partilha, a relação com os fãs e a dele próprio com a música e com os que ele admirava faziam com que soubesse colocar-se no lugar do outro conquistando diferentes gerações de admiradores. 

Além disso, era uma espécie de mentor para os músicos mais novos, a quem ajudava a singrar no meio musical."O Zé Pedro sempre ficou muito orgulhoso de ver os colegas bem e estava sempre lá para apoiar (...) Aliás, ajudava a que as coisas acontecessem. Ele foi um grande promotor e grande divulgador de imensas bandas que apareceram. Ele e os Xutos deram sempre a mão e trouxeram sempre para cima projetos que ainda hoje cá estão. Lembro-me perfeitamente dos Ornatos Violeta e até dos Capitão Fausto, que andaram a fazer as primeiras partes deles. Eles sempre tiveram essa coisa de apadrinhar e puxar por quem merecia ser puxado."

'Zé Pedro Rock n'Roll' tem estreia comercial prevista, em Portugal, para o primeiro trimestre de 2020 e o realizador não descarta a hipótese de o documentário poder vir a ser exibido no estrangeiro, incluindo o Luxemburgo: "Estamos abertos a convites (...) basta as pessoas quererem".  

Ana Tomás


Notícias relacionadas