Esperança de vida recua no Luxemburgo devido à pandemia
Radio Latina 08.04.2021

Esperança de vida recua no Luxemburgo devido à pandemia

Esperança de vida recua no Luxemburgo devido à pandemia

Foto: Anouk Antony
Radio Latina 08.04.2021

Esperança de vida recua no Luxemburgo devido à pandemia

A tendência é verificada na maioria dos Estados-membros da União Europeia, revela o Eurostat.

Quem nasceu no Luxemburgo em 2020 tem menos nove meses de esperança de vida do que em 2019. A esperança de vida à nascença recuou no Grão-Ducado – dos 82,7 anos para os 81,8 – por causa da pandemia da covid-19. A conclusão é de um estudo do Eurostat. 

O gabinete europeu de estatísticas, com sede no Grão-Ducado, indica que se trata de dados preliminares, mas com tendência verificada na maioria dos Estados-membros da União Europeia. 

Em Portugal, por exemplo, a esperança de vida à nascença recuou oito meses de 2019 para 2020.As maiores quebras observam-se em Espanha, Bulgária, Lituânia, Polónia e Roménia, onde o retrocesso superou um ano (entre -18 meses e -16 meses).

Apenas a Dinamarca (+ 1 mês) e Finlândia (+1 mês) subiram ligeiramente os seus indicadores de esperança de vida à nascença. Na Letónia e no Chipre regista-se uma estagnação. Para a Irlanda não há dados disponíveis.

O Eurostat diz que a esperança de vida à nascença tem aumentado na última década na União Europeia. As estatísticas oficiais demonstram uma subida superior a dois anos, em média, por década desde 1960. No entanto, os últimos dados disponíveis sugerem uma estagnação ou diminuição em vários países do bloco comunitário. Uma situação agravada em 2020 pela pandemia, com o indicador de esperança de vida à nascença a recuar ou a estagnar em 22 estados. 

(Manuela Pereira)

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas