Empresas luxemburguesas afetadas pelo novo plano de contenção do Governo vão receber mais apoios do Estado
Radio Latina 11 min. 24.12.2021
Atualidade em síntese 24 DEZ 2021

Empresas luxemburguesas afetadas pelo novo plano de contenção do Governo vão receber mais apoios do Estado

Atualidade em síntese 24 DEZ 2021

Empresas luxemburguesas afetadas pelo novo plano de contenção do Governo vão receber mais apoios do Estado

Radio Latina 11 min. 24.12.2021
Atualidade em síntese 24 DEZ 2021

Empresas luxemburguesas afetadas pelo novo plano de contenção do Governo vão receber mais apoios do Estado

Setor da horeca é o principal visado.

Os dois regimes de ajudas financeiras ligadas à covid-19 para as empresas impactadas pelas novas medidas de combate à pandemia da covid-19, anunciadas na quarta-feira pelo Governo, vão ser adaptados. Trata-se da ajuda de relançamento e da ajuda financeira de custos não cobertos

Segundo a Direção-Geral das Classes Médias, estas ajudas vão ser adaptadas de forma a apoiar as empresas cujas atividades estão a ser diretamente impactadas pelas medidas sanitárias.

Relativamente à ajuda de relançamento, o montante da subvenção por trabalhador em atividade passa para 1.250 euros por mês solicitado, em vez dos atuais 1.000 euros. O montante máximo desta ajuda por empresa também é aumentado, passando de 1,8 milhões de euros para 2,3 milhões. Estes ajustamentos são válidos para os meses de dezembro 2021, janeiro e fevereiro de 2022.

Quanto à ajuda dos custos não cobertos, que está ligada à condição de uma perda do volume de negócios de 40%, o Governo compromete-se a pagar 100% dos encargos de exploração das empresas. Nos últimos meses, a taxa era de 75%. Estes ajustes são válidos para os meses de dezembro 2021, janeiro e fevereiro de 2022.

Estas duas medidas destinam-se tanto aos independentes como às empresas do setor da horeca, do turismo, do divertimento ou ainda da cultura.


Novas restrições no Luxemburgo a partir de 25 de dezembro

A partir deste sábado, dia de Natal, o setor da horeca deverá fechar portas às 23h00. Isto implica o encerramento total para as discotecas, uma vez que a hora de fecho imposta pelo Governo é normalmente a hora de abertura desses estabelecimentos noturnos.

O acesso a restaurantes e cafés também será alterado. Atualmente só pessoas vacinadas ou recuperadas podem aceder aos estabelecimentos da horeca. É o chamado CovidCheck (passe sanitário) 2G. A partir de 25 de dezembro, quem não tiver a dose de reforço terá de fazer um autoteste no local para poder entrar em restaurantes e cafés. As pessoas recuperadas também vão ter que fazer um autoteste no local.

Para além do setor da horeca, nos restantes ajuntamentos mantém-se o CovidCheck 2G (vacinados e recuperados), que já é aplicado a todas as atividades de lazer e de desporto quer em espaços confinados ou ar livre. Mas há novas regras que impõem um limite no número de pessoas que se podem reunir. Assim, o 2G passa a ser obrigatório para os ajuntamentos com mais de dez pessoas e o 2G+ para os ajuntamentos com mais de 20 pessoas. Neste último caso (eventos com mais de 20 pessoas), os autotestes para pessoas recuperadas ou com vacinação completa sem dose de reforço poderão não ser obrigatórios se os gestos barreira forem respeitados. Quer isto dizer que a dispensa de autotestagem no local só poderá acontecer se o organizador do evento (com mais de 20 pessoas) garantir lugares sentados, com dois metros de distância entre cada um e as pessoas usarem máscara.

Ajuntamentos com mais de 200 pessoas só poderão ser realizados se forem considerados de caráter “excecional” e com conceito sanitário elaborado com a Direção da Saúde. Isto dita o cancelamento dos bailes de fim de ano habitualmente organizados no país. 

Em casa, continua a vigorar o CovidCheck 3G (vacinação, recuperação da doença ou testagem negativa) para reuniões com mais de dez convidados, com autorização prévia da Direção da Saúde. Se tiver menos de 10 pessoas à mesa não há regras impostas sem ser as habituais precauções. É também fortemente recomendado fazer autotestes antes das reuniões familiares e entre amigos.

Nas escolas, a máscara estará de regresso após as férias de Natal.


Piratas lamentam reação tardia do Governo

O Partido Pirata saúda a introdução do regime do CovidCheck 2G+ (autoteste realizado à porta de restaurantes e cafés para vacinados sem dose de reforço e para pessoas recuperadas da covid-19), mas lamenta que o Governo só tenha reagido agora, uma semana após a adoção da nova lei covid no Parlamento.

Num comunicado, os piratas afirmam que já aquando do voto na semana passada, tinham reiterado a importância dos testes de diagnóstico à covid-19, sobretudo no contexto atual e o surgimento da nova variante Ómicron.

Segundo o partido da oposição, todos os cidadãos deviam de ter a possibilidade de se testarem uma vez por dia, afim de conter a propagação do vírus.


CSJ pede apoio do Governo para círculos estudantis

Porquê é que as novas restrições anticovid-19 do Governo só foram decididas agora, a poucos dias das festas de fim de ano? Uma questão lançada pela Juventude Cristã-Social (CSJ) em reação ao reforço das medidas sanitárias que ditam, de novo, o horário de fecho do setor da horeca, cultura e lazer, às 23h, e isso já a partir deste sábado.

A CSJ declara não entender porque é que estas medidas não foram tomadas antes para deixar margem para organizar em segurança as festividades.

Com este anúncio, martela a secção jovem do Partido Cristão Social (CSV), muitos eventos têm de ser cancelados à última da hora, nomeadamente os tradicionais bailes dos estudantes. O que se traduz por perdas financeiras consideráveis para os organizadores.

Os círculos estudantis são na sua maioria financiados através desses bailes. Daí a reivindicação da CSJ para que estes sejam ajudados financeiramente pelo Estado para cobrir as despesas ligadas às festas canceladas.

Os jovens cristão-sociais defendem que “os estudantes não podem ser prejudicados devido a uma comunicação caótica por parte do Governo”.


Não há testes rápidos certificados nas farmácias durante as festividades de fim de ano

As farmácias do país não vão realizar testes rápidos de antigénio durante o Natal e fim de ano. Num comunicado, a Federação das Farmácias do Luxemburgo informa que a 24, 25 e 26 de dezembro, como também a 31 de dezembro e 1 de janeiro, os farmacêuticos não vão oferecer este serviço.

Isto é válido para todas as farmácias do país. Quem necessitar de um teste à covid-19 terá de recorrer aos laboratórios ou centros de testagem.


Itália determina uso obrigatório de máscara na via pública

O governo italiano vai impôr o uso obrigatório da máscara cirúrgica na via pública em todo o país, para controlar a disseminação da variante Ómicron da covid-19.

Itália não adianta a partir de que data a medida será aplicada, mas acrescenta que a máscara de proteção passará a ser obrigatória no acesso aos cinemas, teatros, eventos desportivos e transportes públicos.

O governo italiano decidiu também reduzir a partir de 01 de fevereiro de 2022 a validade do certificado de vacinação de nove para seis meses e diminuir o tempo para a inoculação da terceira dose, que inicialmente estava estabelecido em seis meses – já foi reduzido para cinco meses e agora deve cair para quatro.

A data de entrada em vigor deste período de quatro meses será decidida em breve.

Em relação às restrições, além do uso obrigatório de máscara, estão proibidos eventos e festas que envolvam a participação de muitas pessoas até ao final de janeiro, cancelando todos espetáculos de passagem de ano.

As discotecas e os bares também vão permanecer encerrados até 31 de janeiro.

Apesar de uma alta taxa de vacinações – mais de 85% da população italiana com mais de 12 anos está totalmente vacinada, quase 89% receberam pelo menos uma dose e já foram inoculadas 3,5% das crianças dos cinco aos 11 anos – o número de casos continua a subir.


Infetados com Ómicron com menos 50% a 70% de possibilidade de internamento

Dados preliminares de um estudo realizado no Reino Unido indicam que os infetados com a variante Ómicron do SARS-CoV-2 têm entre 50% e 70% menos probabilidade de hospitalização relativamente à estirpe Delta.

Segundo a Agência de Segurança de Saúde do Reino Unido (UKHSA, na sigla em inglês), numa nota hoje divulgada, as descobertas dos cientistas acrescentam que a Ómicron produz doenças mais brandas do que outras variantes, mas também se espalha mais rápido e evita melhor as vacinas.

A agência acrescenta que, com base em casos registados no Reino Unido, estima-se que um infetado com Ómicron tenha entre 31% e 45% menos probabilidade de recorrer à urgência de um hospital, em comparação com outro com Delta “e 50 a 70% menor probabilidade de ficar internado".

A agência adverte, contudo, que a análise “é preliminar e altamente incerta” devido ao pequeno número de infetados com Ómicron em hospitais do Reino Unido e ao facto de que a maioria está em grupos de idades mais jovens.

Segundo a mesma nota, até 20 de dezembro passado, 132 pessoas haviam sido admitidas em hospitais do Reino Unido com a variante Ómicron confirmada, das quais 14, com idades entre os 52 e 96 anos, morreram.

Os cientistas alertam que quaisquer reduções na gravidade precisam de ser ponderadas contra o facto de que a Ómicron se espalha muito mais rápido do que a Delta e é mais capaz de escapar das vacinas.


Portugal. Marcelo dá posse a Gouveia e Melo como Chefe do Estado-Maior da Armada na 2.ª feira

O Presidente da República portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, vai dar posse a Henrique Gouveia e Melo como Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA) na segunda-feira, considerando “ser chegado o tempo” de exonerar Mendes Calado do cargo.

O Governo de António Costa propôs ao Presidente da República a nomeação do vice-almirante Gouveia e Melo para o cargo de Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA), substituindo Mendes Calado.

“A posse do futuro CEMA de Portugal realizar-se-á na próxima segunda-feira, dia 27 de dezembro”, às 16:00 (hora no Luxemburgo).


Trump pede a Supremo Tribunal para bloquear documentos sobre ataque a Capitólio

O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump interpôs recurso no Supremo Tribunal para conseguir manter ocultos os documentos sobre o ataque ao Capitólio em 06 de janeiro, em que morreram cinco pessoas.

Trump quer evitar que o Arquivo Nacional dos Estados Unidos - que detém a custódia desses documentos - os possa entregar à comissão do Congresso que está a investigar a invasão do Capitólio.

O conteúdo exato desses documentos é desconhecido – supondo-se que sejam mensagens de correio eletrónico, rascunhos de discursos e registos de visitas – mas a comissão da Câmara de Representantes acredita que podem revelar o que exatamente aconteceu na Casa Branca durante o ataque ao Capitólio.

Há duas semanas, um tribunal federal de recurso decidiu contra as intenções de Trump, mas, ainda assim, proibiu que os documentos do Arquivo Nacional fossem entregues ao Congresso sem que o Supremo Tribunal se pronunciasse sobre o tema.

Trump alega agora que, como ex-Presidente, tem o direito de reivindicar privilégios executivos sobre esses documentos, alegando que a sua divulgação irá prejudicar a presidência dos Estados Unidos no futuro.

Contudo, o atual Presidente, Joe Biden, já determinou que os documentos são de interesse público e que o privilégio executivo não deve ser invocado.

A comissão de investigação do Congresso já disse que estes documentos são fundamentais para compreender o que aconteceu no ataque ao Capitólio, em que apoiantes de Trump procuraram interromper a validação dos resultados das eleições presidenciais de 2020, que deram a vitória a Biden.


FC Porto e Vizela passam para os ‘quartos’ da Taça de Portugal

O FC Porto venceu na receção ao Benfica por 3-0, com golos na primeira parte e a jogar a segunda em inferioridade numérica, e assegurou a presença nos quartos de final da Taça de Portugal.

Num clássico sem os treinadores principais no banco de suplentes, devido aos castigos de Sérgio Conceição e Jorge Jesus, o FC Porto afastou o Benfica pela sexta vez em 18 eliminatórias da Taça, assegurando uma vaga nos quartos de final, a disputar entre 11 e 13 de janeiro de 2022.

O Vizela também se qualificou pela terceira vez para os ‘quartos’ ao vencer por 1-0 na receção ao Sporting de Braga, detentor do troféu, que jogou uma hora em inferioridade numérica.

Assim, Tondela, Portimonense, Sporting, Vizela e FC Porto, Mafra e Rio Ave, da II Liga, e Leça, do Campeonato de Portugal, são as equipas que vão disputar esta fase da prova, cujo sorteio está marcado para segunda-feira.

Redação Latina | Lusa | Foto Anouk Antony


Notícias relacionadas

Depuis le 28 décembre 2020, le Luxembourg a administré 1.013.421 doses de vaccin anti-covid.
Mehr als 10.000 freie Stellen meldete die Adem im November.
Luxembourg's Prime Minister Xavier Bettel arrives for the Eastern Partnership summit at The European Council Building in Brussels on December 15, 2021. (Photo by JOHANNA GERON / POOL / AFP)
Telecran, Reportage Réidener-Schwämm / Redingen-Attert - Sicherheitskonzept Coronavirus, Schwimmbad, Piscine, Corona Virus, Covid-19, Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
20.05.2008 Lecker essen - Maison Relais Caritas Grevenmacher Foto: Serge Waldbillig
23.11.2021 Illustration Covid 19 , Corona Virus Coronavirus Covid-19  Covidcheck Regime Covid Check , Schnelltest , Impfung ( Achtung : Spritze Impfung illustrativ nur ( nachgestellt) )  Foto : Marc Wilwert / Luxemburger Wort
Luxembourg's Chambre de Deputés parliament
Pour le ministre des Finances, cette avancée 2.0  va faciliter et accélérer le traitement des dossiers fiscaux.
19.11.2021 Eröffnung Weihnachtsmarkt Place de Paris Niklosmaart  , marché  de Noël , Foto : Marc Wilwert / Luxemburger Wort
Etalé sur deux années, le chantier de rénovation se déroulera entre 23h et 6h, de mars à octobre.
Fotografia do local do acidente tirada pela Polícia Grã-Ducal.
Com a aplicação CovidCheck.lu qualquer residente pode verificar código QR do passe sanitário. (foto: John Schmit)