Elton John confessa que Tina Turner o pôs a chorar: "Ela parecia a minha mãe”
Radio Latina 2 5 min. 26.11.2019

Elton John confessa que Tina Turner o pôs a chorar: "Ela parecia a minha mãe”

Elton John confessa que Tina Turner o pôs a chorar: "Ela parecia a minha mãe”

AFP
Radio Latina 2 5 min. 26.11.2019

Elton John confessa que Tina Turner o pôs a chorar: "Ela parecia a minha mãe”

Nos anos 90, os dois artistas pensaram numa digressão conjunta, mas discussões e ofensas ditaram o seu fim. O cantor revela tudo na sua recente biografia

 Têm pouca diferença de idade. Oito anos, oito meses e um dia separam o nascimento de Elton John, a 25 de março de 1947, do de Tina Turner, 26 de novembro de 1939. Mas isso não impediu que, há cerca de duas décadas, o cantor britânico, atualmente com 72 anos, tivesse chorado e sentido que tinha acabado de ser repreendido pela mãe, depois de uma violenta discussão com Tina Turner. 

Estávamos no final dos anos 90, do século XX, e os dois gigantes da música preparavam-se para uma digressão conjunta. 

Porém, as coisas não correram da melhor forma e os artistas envolveram-se, por mais do que uma vez, em acesas discussões e divergências, que acabaram frequentemente em ofensas mútuas. 

 Tudo isso é relatado na autobiografia 'Eu, Elton John', que foi editada mundialmente este mês e que tem edição portuguesa pela Porto Editora. Neste livro de memórias, com mais de 300 páginas, o músico e compositor partilha alguns momentos, menos simpáticos, dos ensaios com Tina Turner - que celebrou esta terça-feira, 26 de novembro, 80 anos

AFP


Em 1997, pouco tempo depois da morte da princesa Diana, o cantor quis fazer uma nova tournée e idealizou uma série de concertos com a cantora de 'Proud Mary'. 

 "Comecei a pensar em fazer uma digressão com a Tina Turner, uma ideia que rapidamente se transformou num desastre", conta, adiantando que os problemas tiveram início "ainda na fase de planeamento". "(...) Ela telefonou para minha casa com a intenção expressa de me dizer que eu era horrível e que teria de mudar muito para que pudéssemos trabalhar juntos". 

 "Usas demasiadas peças Versace que só te fazem parecer mais gordo" 

 Segundo o livro, nos galhardetes dirigidos por Tina Turner a Elton John não faltaram referências ao seu aspeto físico e à sua imagem extravagante. 

Wikimedia Commons/Flickr


"Não gostava do meu cabelo, não gostava da cor do meu piano – que, não sei porquê, tinha de ser branco – e não gostava da minha roupa", começa por referir o autor, reproduzindo as palavras que a cantora lhe dirigiu, na altura. "Usas demasiadas peças Versace que só te fazem parecer mais gordo. Tens de usar Armani", terá dito Tina Turner ao cantor, que no mesmo ano tinha perdido Gianni Versace, estilista e fundador da marca Versace e amigo próximo do músico e compositor britânico. Gianni Versace morreu de forma trágica, assassinado junto à sua mansão em Miami, em julho de 1997. 

 "Desliguei o telefone e desatei a chorar: 'Ela parecia a minha mãe', queixei-me ao David [marido]", prossegue Elton John, na sua biografia, comparando a artista à sua mãe, que, no mesmo livro, descreve como uma mulher abusiva e opressora. 

O músico admite também, depois de relatar o desabafo do seu telefonema, que o "calo" dos anos de experiência acumulada não o tinham preparado para ouvir aquele tipo de reposta de "uma das maiores artistas de todos os tempos – uma artista com quem estava prestes a colaborar". 

 Uma digressão com fim anunciado antes de arrancar 

 "Não foi o melhor começo para o nosso relacionamento profissional, mas, por incrível que pareça, ele ainda veio a piorar", prossegue Elton John, no décimo quarto capítulo da sua biografia. 

 "Eu concordei tocar com ela num grande evento chamado VH1 Divas Live: íamos tocar as músicas 'Proud Mary' e 'The Bitch is Back'. A minha banda foi aos ensaios alguns dias antes de mim para se habituar a trabalhar com um cantor diferente. Quando lá cheguei, não fui recebido pela alegre visão de músicos que falavam a linguagem comum da música, mas sim pela notícia de que se eu decidisse fazer uma digressão com a Tina Turner, nenhum elemento da minha banda me acompanharia, uma vez que ela era 'um pesadelo'", detalha o cantor. 

  Mesmo com discussões a atuação no VH1 Divas Live aconteceu: 

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

Interrupções, divergências técnicas e criativas sobre a abordagem a temas que Turner popularizou confirmariam as afirmações dos seus músicos e os seus piores receios. Como resultado de tudo isso, o autor de 'Rocketman' acabaria por perder as estribeiras com a 'rainha' do rock e usar expressões pouco apropriadas para lhe responder.

"A discussão que se seguiu acerca de eu saber ou não tocar a 'Proud Mary' aqueceu rapidamente, antes de eu a dar por encerrada, dizendo à Tina Turner para enfiar a merda da música pelo rabo acima e sair do ensaio." 

 Apesar de admitir que também fez "muitas cenas tristes" na vida, o cantor diz que teve de impor limites à forma como a relação profissional entre os dois estava a correr. Mas mesmo assim dá a entender que se arrependeu da sua reação explosiva. 

 "Os músicos não tratam outros colegas músicos como merda. Talvez fosse uma questão de insegurança da parte dela. A Tina Turner tinha sido tratada de uma forma terrível no início da carreira dela, fora roubada anos a fio, espancada e maltratada. Talvez isso tivesse afetado a forma como se comportava com as outras pessoas. Dirigi-me ao camarim dela e pedi-lhe desculpa", confessa. 

Sem ressentimentos

Elton John conta que os dois fizeram as pazes mais tarde, mas concluíram que a digressão não iria funcionar. 

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

Assim, em vez de partilhar o palco com Tina Turner, o músico organizou uma série de concertos com Billy Joel, com quem já fazia espetáculos conjuntos desde o início da década de noventa e com quem tinha em comum o facto de não só cantar, como também tocar piano. 

 Da experiência com a cantora de 'What's Love Got to Do With It' não parecem ter ficado rancores. "Ela veio jantar a Nice e deixou um grande beijo com batom no livro das visitas."  

Ana Tomás


Notícias relacionadas

Caetano Veloso vai voltar à atuar na Philharmonie, depois do concerto de 2008
Josh Oudendijk