Dez pessoas morreram no Luxemburgo após toma da vacina contra a covid-19
Radio Latina 21.10.2021
Relatório

Dez pessoas morreram no Luxemburgo após toma da vacina contra a covid-19

Relatório

Dez pessoas morreram no Luxemburgo após toma da vacina contra a covid-19

Foto: dpa
Radio Latina 21.10.2021
Relatório

Dez pessoas morreram no Luxemburgo após toma da vacina contra a covid-19

Em apenas um caso foi confirmada a ligação causa-efeito entre a toma da vacina e a morte.

Subiu para dez o número de pessoas que morreram após a toma da vacina contra a covid-19 desde o início da pandemia no Grão-Ducado, segundo o mais recente relatório de farmacovigilância a que a Rádio Latina teve acesso. O relatório anterior dava conta de nove mortos. 

No total de casos, em apenas uma morte foi confirmada a ligação causa-efeito entre a toma da vacina e a morte. Foi o caso de uma septuagenária que morreu, em abril, duas semanas após a toma da AstraZeneca e cuja investigação científica atribuiu o óbito ao fármaco.


Morte atribuída à AstraZeneca. Ministério Público encerra caso mas família pode recorrer ao tribunal
A família da mulher que morreu após a toma da vacina da AstraZeneca pode recorrer ao tribunal para pedir indemnização. Segundo a lei, o Estado é responsabilizado nestes casos.

O décimo óbito suspeito após a vacinação diz respeito a uma mulher que estava em tratamento de imunoterapia devido a um cancro e que tinha tomado o fármaco da Moderna.

O relatório de farmacovigilância dá ainda conta de 1.881 casos de reações adversas após a vacinação contra o SARS-CoV-2 no Grão-Ducado.

De todos estes casos, 407 pacientes tiveram sintomas graves. Desses, 16 correram perigo de vida, tendo sido acionado o "prognóstico vital". No total já foram adminstradas mais de 800 mil doses de vacinas contra a covid-19 no país.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas