CovidCheck nas empresas. Um desafio para a ITM
Radio Latina 6 min. 27.01.2022
Atualidade em síntese 27 JAN 2021

CovidCheck nas empresas. Um desafio para a ITM

Atualidade em síntese 27 JAN 2021

CovidCheck nas empresas. Um desafio para a ITM

Foto: Gerry Huberty
Radio Latina 6 min. 27.01.2022
Atualidade em síntese 27 JAN 2021

CovidCheck nas empresas. Um desafio para a ITM

Os controlos do CovidCheck nas empresas estão a ser um desafio para a Inspeção do Trabalho (ITM). Uma afirmação do diretor da administração, Marco Boly, à radio estatal 100,7.

Segundo o diretor, para além de ser mais uma tarefa dispendiosa em tempo para os inspetores, estes também são regularmente atacados verbalmente por trabalhadores que não concordam com as medidas Covid impostas pelo Governo.

Nos últimos dez dias, os inspetores da ITM controlaram 107 vezes se a medida do CovidCheck estava a ser respeitada nas empresas, sendo que em nove vezes o trabalhador foi obrigado a interromper o seu trabalho, por não apresentar um certificado válido. 

Neste caso, os trabalhadores têm de permanecer em casa até apresentarem um certificado válido. Note-se que desde 15 de janeiro vigora o 3G nas empresas, ou seja, o trabalhador tem de apresentar um certificado de vacinação, recuperação ou um teste negativo (PCR ou antigénio). Uma medida que vai continuar em vigor até 28 de fevereiro. 

ULC exige controlo do Estado sobre aumento do preço de energia

Os preços ao consumidor do gás natural aumentaram em média 61% entre dezembro de 2020 e dezembro de 2021, e os preços dos combustíveis 64% no mesmo período. 

Os números foram lembrados pela União Luxemburguesa dos Consumidores (ULC), que critica o aumento sem precedentes praticamente todas as semanas. 

Face ao peso deste aumento drástico, principalmente sobre as famílias com baixos rendimentos, a ULC pede a urgente intervenção do Governo. O organismo de defesa dos consumidores pede que o Estado volte a apoiar as famílias mais carenciadas com subsídios especiais à energia. 

Além disso, a ULC pede ao Governo que congele o aumento dos preços da energia, como já acontece noutros outros países da União Europeia. Como alternativa, a ULC propõe um preço único para o gás natural, imposto por lei, como forma de permitir que as famílias sem recursos financeiros possam manter algum conforto no inverno. 

Os responsáveis referem em comunicado que, nas últimas semanas, muitas famílias receberam uma conta anual com aumentos drásticos de preços. Nalguns casos, a fatura chega a ser o dobro do habitual. 

Autofestival. Apoio à compra de veículos elétricos vai ser prolongado 

O Ministério do Ambiente anunciou esta quarta-feira que o auxílio financeiro para a compra de veículos 100% elétricos deverá ser prolongado para além do primeiro trimestre de 2022. 

Um projeto de lei sobre as novas condições de apoio deverá ser preparado nos próximos dias, referem os responsáveis em comunicado. 

No entanto, e para quem quer aproveitar este apoio conhecido como "Clever fueren" durante o festival do automóvel (que decorre até 5 de fevereiro), o Ministério do Ambiente lembra que está em vigor até 31 de março. 

Uma ajuda financeira de oito mil euros é destinada à compra de carrinhas e carros 100% elétricos desde que o seu consumo de energia elétrica não ultrapasse os 18 quilowatt-hora por 100 quilómetros. Para automóveis com consumo de energia elétrica superior ao limite referido, o valor da ajuda é de três mil euros. 

Quanto às famílias numerosas, é atribuído um bónus de oito mil euros para a compra de viaturas com sete ou mais lugares, independentemente do seu consumo de energia elétrica (o agregado familiar tem de ter pelo menos 5 pessoas). 

Para carrinhas e carros híbridos, a ajuda financeira é de 1.500 euros, enquanto para os restantes veículos 100% elétricos (quadriciclos, motociclos e ciclomotores) o montante da ajuda financeira continua a ser de 50% do custo, desde que não ultrapasse os mil euros.

No que toca às bicicletas, mantém-se também a ajuda de 50%, desde que não ultrapasse os 600 euros. 

Vacinação obrigatória. Profissionais da Saúde apelam decisores políticos a analisar todos os pareceres 

Os profissionais da Saúde instam os decisores políticos a terem em conta todos os pareceres que eles têm em sua posse antes de decidir sobre a obrigação vacinal. 

Num comunicado, a iniciativa que organiza todas a quintas-feiras a ação de um minuto de silêncio lembra que o país está atualmente a debater a vacinação obrigatória, sendo que as opiniões divergem quanto à vacinação setorial, em função da idade, ou ainda a vacinação obrigatória geral. 

Daí ser importante que tanto o Governo como o Parlamento analisem bem cada parecer para poderem agir de “alma e consciência” no sentido de unir novamente a sociedade e proteger a maioria dos cidadãos. 

A iniciativa “YesWeCare” também aconselha as autoridades políticas a adotar uma legislação eficaz sobre a pandemia, de forma a prevenir as futuras vagas de infeções que poderão regressar no próximo Outono. 

Os profissionais de Saúde voltam a relembrar que a vacina é eficaz e protege contra as formas graves da Covid, como também previne os efeitos do chamado ‘longo covid’. 

Para demonstrar a sua posição, os profissionais de Saúde, e não só, voltam hoje a respeitar um minuto de silêncio ao meio-dia, lançando um apelo à população para que participe nesta iniciativa. 

Internamentos desceram nos cuidados intensivos 

Vinte dos 58 pacientes hospitalizados nos cuidados normais não estavam vacinados, sendo que os restantes 38 tinham um programa de vacinação completo. Uma situação que se inverte nos cuidados intensivos, onde 10 dos 14 pacientes internados nestas unidades não estavam vacinados.

Estes dados constam do relatório semanal de Ministério da Saúde e referem-se à semana passada. 

A média de idade dos pacientes internados, entre 17 e 23 de janeiro, fixou-se nos 47 anos, enquanto a das pessoas que testaram positivo para o vírus se situou nos 28 anos. Já no que se refere aos óbitos, a média de idade dos falecidos foi de 75 anos. Durante a última semana foram reportadas sete mortes associadas à covid-19. 

Aumento de infeções 

O número de pessoas que ficam infetadas com covid-19 mais do que uma vez está a aumentar no Luxemburgo. O alerta já tinha sido dado a semana passada por especialistas e a ministra da Saúde vem agora confirmá-lo. Segundo Paulette Lenert, no total foram registadas até ao momento mais de 6.600 reinfeções pelo vírus SARS-CoV-2. 

Numa resposta parlamentar, Paulette Lenert confirma que 6.624 pessoas tinham sido reinfetadas pelo vírus até 24 de janeiro. Para serem consideradas reinfeções, é preciso que tenham 90 dias de intervalo, esclareceu a ministra.

"Estes números confirmam que a Omicron está a espalhar-se mesmo entre pessoas que foram infetadas com uma variante diferente", lê-se ainda na resposta de Lenert. 

Luxemburguesa Vicky Krieps nomeada para melhor atriz nos prémios César 

A atriz luxemburguesa Vicky Krieps é uma das nomeadas para o César de Melhor Actriz, os prémios do cinema francês, cujos candidatos foram conhecidos esta quarta-feira. 

A atriz de 38 anos, que se notabilizou pelo papel de Alma, em a 'Linha Fantasma', ao lado de Dianel Day-Lewis, está nomeada pela participação no filme 'Serre-moi Fort', relaizado por Mathieu Amalric. 

A cerimónia de entrega dos César realiza-se dia 25 de fevereiro no Olympia.

Futebol. Luxemburgo recebe Irlanda do Norte em jogo amigável

A seleção de futebol do Luxemburgo vai jogar contra a Irlanda do Norte num encontro amigável. O embate está marcado para o dia 25 de março, no 'Estádio do Luxemburgo'.

A Federação Luxemburguesa de Futebol (FLF) anunciou ainda que os leões vermelhos vão disputar um segundo jogo amigável quatro dias depois. Desta vez o embate será contra a Bósnia-Herzegovina, no dia 29 de março. O local vai ser depois anunciado pela FLF.


Redação Latina | Lusa 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Eine Werksärztliche Assistentin zieht in einem betrieblichen Impfzentrum für Mitarbeiter der Robert Bosch GmbH eine Dosis des Impfstoffes von Biontech/Pfizer auf.
ILLUSTRATION - 28.08.2019, Niedersachsen, Hannover: Ein Kinderarzt impft ein einjähriges Kind in den Oberschenkel mit dem Masern-Impfstoff Priorix. Der US-Hersteller Moderna rechnet im März mit den Ergebnissen seiner klinischen Studie zum Corona-Impfstoff für Kinder im Alter von zwei bis fünf Jahren. Falls die Daten und Gespräche mit der Aufsichtsbehörde positiv ausfielen, könnte Moderna sich dann für die Impfung um eine Notfallzulassung bemühen, teilte das Unternehmen am Mittwoch mit. Foto: Julian Stratenschulte/dpa +++ dpa-Bildfunk +++
ARCHIV - 08.04.2021, Niedersachsen, Hannover: ILLUSTRATION - Ein Corona-Selbsttest, fotografiert mit neben dem Etui eines Grundschülers. In zahlreichen Bundesländern geht der Unterricht nach den Osterferien mit einer Corona-Testpflicht weiter. Ohne negatives Testergebnis ist der Besuch des Unterrichts nicht möglich. (zu dpa «Corona-Test vor dem Frühstück - Für Schulkinder gelten neue Regeln») Foto: Julian Stratenschulte/dpa +++ dpa-Bildfunk +++
Lokales, Corona Covid-19,  Gesundheitsinspektion, Inspection Sanitaire, Tracing, Foto: Guy Wolff/Luxemburger Wort
Le coût du logement au Grand-Duché reste un des plus élevés des pays d'Europe.
Entre arrivées plus nombreuses et prises en charge de patients covid+ plus longue : les hôpitaux ont dû passer en phase 3.
03.01.2022 illustration covidcheck covid - check  2G + Horeca, Schnelltest , corona pandemie , Restaurants und Bars , café , Foto : Marc Wilwert / Luxemburger Wort