Covid-19. Sindicato dos professores SEW aponta “irregularidades e absurdidades” nos liceus
Radio Latina 8 min. 25.01.2022
Atualidade em síntese 25 JAN 2021

Covid-19. Sindicato dos professores SEW aponta “irregularidades e absurdidades” nos liceus

Atualidade em síntese 25 JAN 2021

Covid-19. Sindicato dos professores SEW aponta “irregularidades e absurdidades” nos liceus

Radio Latina 8 min. 25.01.2022
Atualidade em síntese 25 JAN 2021

Covid-19. Sindicato dos professores SEW aponta “irregularidades e absurdidades” nos liceus

O sindicato SEW exige que o Ministério da Educação reaja o mais rapidamente possível.

O sindicato dos professores da OGBL, o SEW, alerta numa carta enviada ao ministro da Educação para certas “irregularidades e absurdidades” sobre a testagem e as regras de quarentena aplicadas nos liceus.

Segundo o sindicato, certos alunos que estão vacinados ou recuperados da doença estão na sala de aula e recusam fazer autotestes, apesar de terem sintomas que apontam para uma infeção ao SARS-CoV-2.

Outro problema é que, quando há um caso positivo na turma, os alunos que não estão vacinados ou recuperados e que não participam na testagem no âmbito da escola, assistem às aulas até receberem o certificado de colocação de quarentena. Ora, devido ao número elevado de casos nas últimas semanas, esse certificado emitido pelo Ministério da Saúde leva dias a ser enviado, o que coloca os professores numa situação de risco.

O sindicato alerta ainda que certos pais continuam a enviar os seus filhos para a escola, mesmo havendo um caso positivo no agregado familiar, o que mais uma vez coloca os outros alunos e professores em risco.

Por todas estas razões, o sindicato SEW exige que o Ministério da Educação reaja o mais rapidamente possível, para que estas situações não se repitam.

O sindicato volta também a reiterar o seu pedido para que sejam instalados filtros de ar nas salas de turmas, de forma a diminuir os riscos de contágio.

CSV quer uma lei da manifestação no Luxemburgo para conter protestos violentos

O Partido Cristão Social (CSV) quer que o Luxemburgo crie uma lei que regule as manifestações, defendendo que dessa forma será mais fácil prevenir e conter protestos violentos, como os que aconteceram em dezembro e no início de janeiro deste ano, contra as medidas sanitárias decretadas pelo Governo.

Os deputados do CSV sustentaram, esta segunda-feira, em conferência de imprensa, que um enquadramento legal específico para as manifestações permitiria ir além daquilo que as regras atuais possibilitam para combater os manifestantes violentos, mas rejeitaram que a sua proposta tenha como objetivo restringir a liberdade de expressão.

Os deputados defenderam um endurecimento das multas para quem cause distúrbios e desobedeça à lei, exemplificando a diferença de coimas praticadas entre o Luxemburgo e os países vizinhos. No Luxemburgo a multa máxima é de 250 euros., enquanto que em França são de 7.500 euros.

Covid. Luxemburgo registou mais de 5 mil casos durante o fim-de-semana

O Luxemburgo registou durante o fim-de-semana mais 5.497 novos infetados, num total de cerca de 14.300 testes realizados.

Houve também mais duas mortes por covid-19 a lamentar este último fim de semana, elevando o total de óbitos associados à doença, no país, para 945.

No que respeita aos internamentos, os números mantêm-se estáveis, com 71 pessoas hospitalizadas, 59 das quais nos cuidados normais, mais três desde a última atualização, e 12 nos cuidados intensivos, menos duas que há três dias.

Evandro Cimetta sucede Laura Zuccoli à frente da ASTI

A Associação de Apoio aos Trabalhadores Imigrantes (ASTI) tem uma nova direção. O advogado Evandro Cimetta é o novo presidente e substitui Laura Zoccoli, que decidiu ceder o lugar depois de 12 anos como presidente.

Fazem ainda parte da nova direção a vice-presidente Claire Geier, o secretário Jean-Louis Schlesser e a tesoureira Sara Bolliri.

Sérgio Ferreira continua na direção, como diretor político, e Marc Piron como diretor de projetos.

A ASTI refere que, apesar da alteração dos membros da direção, vai continuar a defender a participação cívica e política dos imigrantes, a apoiar os refugiados no mercado de trabalho ou a ensinar o luxemburguês aos estrangeiros, por exemplo.

A associação refere ainda que, tendo em vista as eleições comunais e legislativas em 2023, vai preparar propostas concretas aos partidos políticos. 

Segurança Social. LCGB exige "solução adaptada" para evitar desfiliação de motoristas transfronteiriços

O sindicato LCGB volta a exigir apoio para resolver a questão da desfiliação dos motoristas transfronteiriços da segurança social luxemburguesa.

Em causa estão centenas de motoristas profissionais transfronteiriços que receberam cartas do Centro Comum de Segurança Social declarando que a sua filiação foi invalidada, de forma retroativa.

De acordo com a lei europeia, os motoristas transfronteiriços que conduzem mais de 25% do tempo de trabalho no país de residência devem estar inscritos na Segurança Social do seu país de residência. Cabe ao empregador informar a autoridade competente do país de residência do trabalhador, que deverá determinar o mais rápido possível a legislação aplicável.

A LCGB refere esta segunda-feira, em comunicado, que dada a inação e falta de vontade política das autoridades luxemburguesas, os motoristas correm risco de perder as coberturas sociais como pensões, acidentes ou prestações familiares.

Para remediar a situação, o sindicato exige uma adaptação do regulamento europeu. Para isso, pediu apoio do sindicato europeu dos transportes ETF ROAD, do sindicato belga CSC e do sindicato francês CFDT.

Além disso, e para aumentar a pressão na esfera política, a LCGB esteve reunida com o deputado francês Xavier Paluszkiewicz (eleito pelo departamento de Meurthe-et-Moselle).

O deputado comprometeu-se a intervir junto das autoridades francesas para se chegar a um acordo bilateral sobre esta matéria. A LCGB diz que este acordo "poderá ser uma solução para resolver de uma vez por todas o problema da inscrição na segurança social luxemburguesa", concedendo um estatuto específico aos motoristas transfronteiriços.

Mulher atropelada pelo ex-companheiro numa ciclovia entre Steinheim e Echternach

Na noite de domingo, por volta das 20h, uma mulher foi atropelada por um carro na ciclovia entre Steinheim e Echternach. A vítima ainda conseguiu contactar os serviços de emergência e foi para o hospital com múltiplos ferimentos. O seu estado de saúde não é crítico.

O condutor do veículo era o antigo parceiro da vítima. Mais tarde nessa noite, o homem entregou-se à polícia e admitiu ter conduzido o carro e atropelado a ex-companheira.

O agressor foi detido e levado perante um juiz de instrução do Tribunal Distrital de Diekirch.

O Ministério Público de Diekirch solicitou a abertura de uma investigação judicial sobre as acusações de tentativa de homicídio. O homem ficou em prisão preventiva.

Ucrânia: Rússia manifesta "grande preocupação" com mobilização de tropas dos EUA

A Rússia manifestou hoje “grande preocupação” com a decisão de os Estados Unidos colocarem 8.500 militares em “alerta máximo” para um possível destacamento na Europa de Leste devido à escalada de tensões sobre a Ucrânia.

O porta-voz da Kremlin, Dmitry Peskov, disse hoje à imprensa que a Rússia regista estas ações norte-americanas "com grande preocupação".

O secretário da Defesa dos Estados Unidos da América colocou cerca de 8.500 militares em alerta máximo, prontos para serem mobilizados pela NATO, se necessário, face ao aumento de receios de uma invasão da Ucrânia pela Rússia, anunciou o Pentágono na segunda-feira.

Polónia dá início à construção de muro na fronteira com Bielorrússia

A Polónia começou hoje a construção de um novo muro na fronteira com a Bielorrússia para bloquear a passagem de migrantes, cujas tentativas de entrada desencadearam uma crise entre Varsóvia e Minsk no ano passado.

Com 186 quilómetros de extensão, quase metade dos 418 km da fronteira, a vedação de metal terá cinco metros e meio de altura e vai custar cerca de 353 milhões de euros, devendo estar concluída em junho.

O projeto suscitou preocupações aos ativistas de direitos humanos e ambientais. Os primeiros por temerem que os migrantes que fogem de situações de conflito não possam solicitar asilo e os segundos pelos efeitos nocivos para a fauna e flora da zona florestal na fronteira.

A União Europeia apoiou a Polónia e criticou fortemente a Bielorrússia.

Taça da Liga. Recordista Benfica e Boavista decidem primeiro finalista

O Benfica, recordista de títulos na Taça de Liga de futebol, e o Boavista, que procura atingir pela primeira vez a final da prova, defrontam-se hoje, num embate entre primodivisionários, em jogo das meias-finais.

O jogo entre Benfica (terceiro classificado da I Liga) e Boavista (11.º), com início às 20:45 e arbitragem de Fábio Veríssimo, será disputado no Estádio Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria, palco da 'final four' da Taça da Liga pelo segundo ano consecutivo e que acolherá também a final de sábado.

O vencedor de hoje disputa o jogo decisivo com a equipa que se impuser na segunda meia-final, na quarta-feira, entre Sporting, campeão nacional, detentor do troféu e segundo clube com mais títulos, e Santa Clara, em busca da primeira presença na final de uma prova nacional.

F91 Dudelange vence CSKA Moscovo em jogo particular

O atual líder da Liga BGL, F91 Dudelange, venceu ontem o CSKA Moscovo por 1-0, num jogo particular na cidade espanhola de Alicante, onde está a estagiar.

O golo vitorioso da equipa treinada por Carlos Fangueiro foi marcado por Dejvid Sinani.

O campeonato luxemburguês encontra-se na pausa de inverno e deverá recomeçar, com a 16a jornada, no dia 6 de fevereiro.

O F91 Dudelange lidera atualmente a tabela com 33 pontos, mais um do que o Niederkorn e mais dois do que o Strassen.

https://www.youtube.com/watch?v=zJSE2FKAZ3w

Redação Latina | Lusa | Foto DPA