“Variante Ómicron está em todo o lado” – Jean-Claude Schmit
Radio Latina 5 min. 07.01.2022
Atualidade em síntese 07 JAN 2022

“Variante Ómicron está em todo o lado” – Jean-Claude Schmit

Atualidade em síntese 07 JAN 2022

“Variante Ómicron está em todo o lado” – Jean-Claude Schmit

Foto: AFP
Radio Latina 5 min. 07.01.2022
Atualidade em síntese 07 JAN 2022

“Variante Ómicron está em todo o lado” – Jean-Claude Schmit

Segundo o Diretor da Saúde, é de prever um pico de infeções nos próximos dias, sendo que a situação deverá normalizar nos meses de março ou de abril.

“A variante Ómicron está em todo o lado”. Quem o diz é o diretor da Saúde, Jean-Claude Schmit, num direto no Facebook organizado esta quinta-feira pelo Ministério da Saúde. 

Segundo o especialista, é de prever um pico de infeções nos próximos dias, sendo que a situação deverá normalizar nos meses de março ou de abril. Com cerca de duas mil novas infeções de SARS-CoV-2 por dia, o médico Jean-Claude Schmit sublinha que há uma grande procura de testes PCR, aumentando o tempo de espera. “Demasiado longo”, segundo o responsável.

Daí as autoridades sanitárias estarem atualmente a recomendar que as pessoas vacinadas que estiveram em contacto com alguém infetado façam somente um autoteste em casa para assim poupar os testes PCR, necessários para outras pessoas. 

Para além desta iniciativa, as autoridades estão também a tentar recrutar mais pessoas para trabalhar nos laboratórios. Também a linha telefónica de ajuda (Helpline) está atualmente saturada, sendo que nem todas as chamadas são atendidas. 

Segundo Schmit, 50 pessoas suplementares deverão ajudar este serviço, já a partir de segunda-feira. Luxemburgo. Covid-19.

Luxemburgo. Cerca de 15% da população tem "alguma imunidade" à covid-19

Até janeiro de 2022, 95.993 residentes foram declarados como curados da Covid-19. A ministra da Saúde, Paulette Lenert, diz numa resposta parlamentar ao partido déi Lénk (a Esquerda) que correspondem a cerca de 15,3% do total da população do Luxemburgo e que "podem ser considerados como tendo alguma imunidade após a infeção".

Quanto ao número de pessoas que foram infetadas duas vezes com a covid, Paulette Lenert garante que "entre 29 de fevereiro de 2020 e 2 de janeiro de 2022, houve 2.377 pessoas que tiveram uma reinfecção de Covid-19".

A ministra refere que o aumento destes casos coincide com o aparecimento da variante Omicron, que parece "escapar à imunidade adquirida pelas outras variantes". Na última semana de 2021, os casos triplicaram, com 611 reinfecções entre 27 de dezembro de 2021 e 1 de janeiro deste ano. Na semana precedente as reinfeções eram quase três vezes menos, com 191 casos.

Questionada, pela deputada Nathalie Oberweis, se o Governo prevê alargar a validade do certificado de recuperação para perto de um ano (nove meses), como aconteceu com o certificado de vacinação completa, a ministra responde que não haverá alterações nesse sentido.

Para já, o certificado de recuperação mantém a validade de 180 dias (seis meses), como previsto pelo regulamento europeu.

Ministra da Saúde faz hoje ponto da situação nos hospitais

A ministra da Saúde, Paulette Lenert, vai fazer esta tarde o ponto da situação nos hospitais do Luxemburgo. 

Segundo o último boletim do Ministério da Saúde, há atualmente 67 pessoas hospitalizadas com covid-19, sendo que 20 estão nos cuidados intensivos. 

Com o número de novos casos diários que se aproxima dos dois mil por dia, teme-se que o sistema hospitalar possa chegar a um ponto de saturação, embora a nova variante Omicron seja menos grave do que a variante Delta. 

A ministra Lenert vai estar acompanhada por vários médicos, que vão abordar a evolução da crise sanitária nos hospitais e as repercussões no trabalho dos profissionais de saúde. A conferência começa às 15h. 

Vacinação obrigatória começa a ser discutida hoje

O Conselho de Ministros debate esta sexta-feira a vacinação obrigatória no país. Se houver consenso político no parlamento, a medida pode ser imposta em fevereiro, refere a RTL. 

O Governo já vem preparando, desde o mês de dezembro, um texto sobre uma futura lei de vacinação obrigatória contra a covid-19. Agora, com o recorde de novas infeções no país, o processo deverá acelerar.

Depois do debate de hoje no Conselho de Ministros, o primeiro-ministro espera que a discussão não exceda as duas próximas semanas. Para já, deverá contar com o apoio dos deputados dos Verdes, parceiro de coligação, e também com o maior partido da oposição, CSV. 

Segundo a RTL, se tudo correr como planeado, o Governo poderá impor a vacinação obrigatória a maiores de 18 anos já em fevereiro, apesar de a taxa de vacinação ser atualmente de 80,4%. 

Fora da política, a Comissão Consultiva dos Direitos do Homem, a Comissão de Ética, o Colégio dos Médicos e a Confederação dos Organismos Prestadores de Cuidados de Saúde estão a favor da vacina obrigatória. Falta agora o parecer do Conselho Nacional de Doenças Infecciosas.

Luxemburgo recebeu esta semana nova encomenda de vacinas 

O Luxemburgo recebeu esta semana novas doses de vacinas contra a Covid-19, o que já não acontecia há cerca de três semanas.

Segundo os dados comunicados pelo Ministério da Saúde no boletim semanal, o Grão-Ducado recebeu 25.740 doses do fármaco Pfizer/BioNTech, 3.600 doses da Moderna e 4.800 doses da AstraZeneca, ou seja, mais de 34 mil doses no total. 

O Luxemburgo já não recebia doses da AstraZeneca desde o início do mês de agosto. Note-se que este fármaco não é utilizado para as vacinas de reforço. Para já não se sabe quando e quantas doses chegam ao país nas próximas semanas.

Mesmo relativamente à Pfizer pediátrica, destinada às crianças entre 5 e 12 anos, o Luxemburgo recebeu a 18 de dezembro 18 mil doses, sendo que para já não estão previstas outras entregas. 

Mais 1.932 casos de covid-19 no Luxemburgo nas últimas 24 horas

O Luxemburgo registou ontem 1.932 novos casos de covid-19, num total de mais de 6.100 testes de diagnóstico realizados. 

O Grão-Ducado reportou mais 1 morte atribuída à covid-19. O número total de óbitos associados a esta doença sobe para 921. 67 pessoas estão atualmente hospitalizadas das quais 20 nos cuidados intensivos. 

Teste negativo continua obrigatório nos voos para Portugal até 9 fevereiro 

O Governo português decidiu prolongar as medidas especiais em matéria de testagem para efeitos de voos internacionais, até ao dia 9 de fevereiro, devido à variante Omicron.

Assim, quem viajar de avião do Luxemburgo para Portugal continua a ter de apresentar um teste de rastreio negativo no embarque ou o certificado de recuperação, para quem recuperou da doença há menos de seis meses. 

Do mesmo modo, mantêm-se as sanções para as companhias de aviação que não garantam o cumprimento desta regra.

Redação Latina | Lusa |

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Armeeminister Bausch und General Steve Thull (l.) stellten die Kampagne vor.
03.01.2022 illustration covidcheck covid - check  2G + Horeca, Schnelltest , corona pandemie , Restaurants und Bars , café , Foto : Marc Wilwert / Luxemburger Wort
Le 28 décembre 2020, la campagne de vaccination anti-covid luxembourgeoise débutait par l'injection du sérum à deux infirmiers.
Portugueses no Grão-Ducado, durante um jogo entre o Luxemburgo e Portugal.
A horeca é o principal setor afetado pelas medidas sanitárias de combate à pandemia.
Les personnes qui n'ont pas reçu de dose booster devront se faire tester pour se rendre au restaurant.
Depuis le 28 décembre 2020, le Luxembourg a administré 1.013.421 doses de vaccin anti-covid.