Construção. Sindicatos querem melhores salários e apontam o dedo aos patrões
Radio Latina 10 min. 14.07.2022
Atualidade em síntese 14 JUL 2022

Construção. Sindicatos querem melhores salários e apontam o dedo aos patrões

Atualidade em síntese 14 JUL 2022

Construção. Sindicatos querem melhores salários e apontam o dedo aos patrões

Foto de arquivo: LW
Radio Latina 10 min. 14.07.2022
Atualidade em síntese 14 JUL 2022

Construção. Sindicatos querem melhores salários e apontam o dedo aos patrões

É uma denúncia dos sindicatos OGBL e LCGB. O patronato do setor da construção recusa-se a negociar a renovação do contrato coletivo que abrange cerca de 20.000 trabalhadores no Luxemburgo.

Num comunicado conjunto, os sindicatos lembram que a convenção coletiva expirou no final de 2021 e que, desde o primeiro encontro entre os parceiros sociais, no passado mês de fevereiro, nada aconteceu. OGBL e LCGB dizem que os patrões se recusam a “negociações sérias” e temem que o diálogo social esteja a ser ameaçado.

As centrais sindicais recordam que, durante o encontro em fevereiro, ambas as partes constataram “a dinâmica positiva” no setor, estimulada por “uma necessidade crescente em termos de construção de habitações e um nível elevado de investimento público nas infraestruturas”.

Nesse mesmo encontro, há seis meses, patrões e sindicatos constataram também que “há uma falta cruel de mão de obra” no ramo. Situação que, segundo os sindicatos, pode vir a afetar o setor durante muito tempo. Para os maiores sindicatos do país, uma coisa é certa: a falta de mão de obra só será resolvida quando houver uma melhoria das condições de trabalho e de salários, quer nos contratos atuais como nas futuras contratações.

Como combinado na altura, os sindicatos elaboraram um conjunto de propostas, enviadas no mês passado aos representantes do patronato. Mas, do lado dos patrões, não chegaram nem propostas nem convocatórias para novas reuniões, denunciam as centrais sindicais.

OGBL e LCGB acrescentam que “esta estratégia coloca seriamente em perigo o bom desenrolar das negociações futuras num setor crucial para a economia luxemburguesa e coloca sobretudo em causa a paz social”. No comunicado conjunto pode ler-se também que, “perante uma inflação galopante e uma diminuição do poder de compra dos trabalhadores do setor, os sindicatos denunciam de modo categórico a atitude inaceitável do patronato”.

Por estas razões, as duas estruturas sindicais apelam aos patrões para que retomem as negociações. Caso contrário, avisam que “utilizarão todos os meios ao seu dispor para defender os interesses dos trabalhadores”.

Dois dias de teletrabalho para todos, até transfronteiriços. Petição chega ao Parlamento

A petição que exige dois dias para se trabalhar de casa para todos, incluindo os transfronteiriços, angariou as assinaturas necessárias para ir ao Parlamento em apenas algumas horas.

Lançada na quarta-feira de manhã, a petição já tinha atingido, às 17h30, o limite necessário para ser debatida na Câmara dos Deputados, ou seja, as 4.500 assinaturas. No final da tarde de ontem tinha já chegado a cerca de seis mil.

A adesão ao texto revela uma vontade clara da população ativa em "encontrar o justo equilíbrio entre dois mundos", ou seja, o mundo do trabalho "pós-covid" e as vantagens de evitar grandes deslocações, ajudando o ambiente, reduzindo os engarrafamentos e melhorando o bem-estar dos trabalhadores.

Luxemburgo na “fase de vigilância”. Governo pede que se poupe água

Poupar água. É o apelo do Ministério do Ambiente e da Administração da Gestão da Água (AGE, na sigla em francês) face às previsões meteorológicas.

Num comunicado divulgado às redações, as autoridades pedem à população que “limite, na medida do possível, o consumo de água potável para evitar todo o tipo de desperdício”.

Recorrer às piscinas públicas em vez de encher piscinas insufláveis em casa, lavar o carro numa estação em de o fazer em casa, tomar duche e não banho de imersão e apenas usar as máquinas de lavar roupa ou louça quando estas estão cheias são algumas das dicas para poupar água.

As autoridades frisam que, embora muitas das autarquias ainda disponham de recursos suficientes, mais vale prevenir do que remediar. O ministério e a administração da água adiantam que o recarregamento dos lençóis freáticos pelas águas das chuvas durante o inverno passado não foi suficiente, sendo que os valores estão abaixo dos níveis considerados normais. Situação que se agrava em caso de canícula em que a população é incentivada a consumir ainda mais água da torneira.

De acordo com as autoridades, as previsões apontam para temperaturas acima dos 30 graus durante as duas próximas semanas, assim como uma ausência de chuva, pelo que se prevê um consumo extremo durante este período.

Por estas razões, o Luxemburgo entrou na “fase de vigilância” no âmbito do plano sobre a utilização da água a nível nacional, o que permite às comunas implementarem medidas e proibirem determinadas atividades de forma a restringir o consumo de água potável.

Aprovado. Maisons relais e cantinas gratuitas já este ano

A Câmara dos Deputados aprovou na terça-feira a educação não formal gratuita a partir do início do próximo ano letivo, incluindo as 'maisons relais', os centros de dia, as mini-creches e os assistentes parentais.

O Ministério da Educação descreve esta decisão como "um passo essencial para a igualdade de oportunidades para cada criança".  

O acolhimento será assim gratuito a partir do início do ano escolar em setembro de 2022, "para crianças matriculadas no ensino básico", lê-se no comunicado de imprensa do ministério. No entanto, a medida não se destina a crianças mais pequenas ou matriculadas na educação precoce. 

O serviço gratuito aplicar-se-á durante as semanas escolares, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. "Fora deste horário, será aplicada a escala do cheque-serviço de acolhimento para calcular a contribuição financeira dos pais e do Estado.

Durante as férias escolares, a participação financeira dos pais deixará de ser limitada por um montante fixo, mas será aplicada a escala do cheque-serviço das crianças", detalhou o ministério.

Os deputados aprovaram ainda o almoço gratuito nas escolas e estruturas de acolhimento durante as semanas escolares.

Agentes municipais vão poder passar mais multas

Os agentes municipais, os chamados “pecherten”, em luxemburguês, vão mesmo poder passar multas. O reforço de competências destes agentes foi aprovado pelo Parlamento.

A proposta vai permitir a estes agentes ir muito além da intervenção perante casos de estacionamento ilegal. A partir de agora, poderão passar multas com valores entre os 25 e os 250 euros para 17 infrações contra os regulamentos municipais.

Entre os potenciais delitos estão o despejo de lixo na via pública, a circulação de animais de estimação na rua sem trela, o abandono de dejetos de cães na via pública, atos de vandalismo ou distúrbios à noite.

A medida pretende aliviar a carga sobre o sistema jurídico e sobre a polícia, mas será aplicada pelos diferentes municípios nos moldes em que assim entenderem, ou seja, as autarquias poderão decidir em que infrações é que os seus agentes têm autoridade para actuar.  

Luxemburgo poupa com menos iluminação nas autoestradas

Desde 2014, foram desmantelados mais de 800 postes de iluminação nas estradas do Grão-Ducado.

Só nas autoestradas, há atualmente mais de 11,5 quilómetros que deixaram de estar iluminados, mas não há planos para a retirada de outros postes de iluminação.

A informação foi avançada pelo ministro da Mobilidade, François Bausch, em resposta a uma questão parlamentar do Partido Pirata.

Nos últimos anos, o desmantelamento de parte da rede de iluminação das autoestradas e a consequente diminuição do consumo de eletricidade permitiu ao Luxemburgo poupar a cada ano, por exemplo, 400 mil quilowatt-hora na autoestrada A6 e 150 mil quilowatt-hora na A1 e A13.

Tendo em conta os atuais preços da energia, François Bausch refere que a medida resulta numa poupança de cerca de 130 mil euros por ano.

Obras na Gare afinal não vão terminar em setembro

Os trabalhos de modernização e ampliação na estação dos comboios da capital deveriam terminar a 11 de setembro, mas não estarão terminados a tempo, anunciaram os Caminhos de Ferro Luxemburgueses (CFL).

Por isso, as obras vão ser prolongadas, sendo que o prazo agora apontado é o dia 20 de novembro.

De acordo com o CFL, este adiamento deve-se a "atrasos consideráveis da entrega de materiais, como sinais LED, mastros, computadores industriais ou cabos de sinalização.

O prolongamento das obras vai causar perturbações no tráfego dos comboios da linha 90, em direção ao outro lado da fronteira francesa, e nos comboios da linha 60, entre a Cidade do Luxemburgo, Esch-sur-Azette e Rodange.

Durante os dois meses de trabalho extra, os comboios das linhas 60 e 90 serão substituídos por autocarros a partir de Bettembourg.

Vai haver também adaptação de horários.

Sam Tanson participa em conferência ministerial sobre justiça para Ucrânia

A ministra da Justiça, Sam Tanson, representa o Luxemburgo esta quinta-feira na conferência ministerial “Responsabilidade para com a Ucrânia”, que será realizada no Fórum Mundial em Haia, nos Países Baixos.

A reunião, convocada pelo Governo dos Países Baixos, pelo Tribunal Penal Internacional, e pelo Comissário Europeu para a Justiça, Didier Reynders, vai contar também com a presença do ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia, Dmytro Kuleba.

O Ministério da Justiça refere numa nota de imprensa que a conferência ministerial visa sobretudo aumentar os esforços conjuntos para responsabilizar os crimes cometidos na Ucrânia e responder aos pedidos de justiça dos sobreviventes e das famílias das vítimas da invasão russa. 

Liga dos Campeões. F91 Dudelange vai jogar à Arménia

O F91 Dudelange vai defrontar os arménios do Pyunik, na segunda fase de eliminatórias da Liga dos Campeões.

Os arménios eliminaram esta quarta-feira os romenos do Cluj, com recurso aos penáltis, após o empate registado nas duas mãos.

Os campeões do Luxemburgo vão jogar a primeira mão na Arménia, na próxima terça-feira, dia 19 de julho. A segunda mão será jogada no Luxemburgo, no dia 26 de julho.

O treinador português Carlos Fangueiro quer continuar a fazer história à frente do F91 Dudelange, depois de ter afastado o KF Tirana, na primeira fase de eliminatórias.

Fogo em Palmela já fez 10 feridos e está a ser combatido por 500 bombeiros

São informações divulgadas ontem à noite. Por volta das 21h, o incêndio que lavra na zona de Palmela, em Portugal, tinha feito 10 feridos, cinco dos quais bombeiros, e estava a ser combatido por mais de 500 operacionais, segundo a Proteção Civil.

Um dos feridos civis está em estado grave.

Portugal continental está em situação de contingência até sexta-feira devido às previsões meteorológicas, que apontam para o agravamento do risco de incêndio, com temperaturas que podem ultrapassar os 45º em algumas partes do país.

A Torre Eiffel instalou-se na Cidade do Luxemburgo

A Cidade do Luxemburgo apresentou a sua torre Eiffel.

A mini-réplica do conhecido monumento francês tem apenas 14 metros de altura, ou seja, bastante mais baixa do que os 300 metros da torre original, e pode agora ser visto na Place Paris, na capital do Grão-Ducado.

A réplica da Torre Eiffel pode ser vista até meados de setembro, sendo apenas uma de várias peças que integram o festival Summerstreets 2022.

Pelas ruas da capital, vai poder ver, ainda, enormes abajures na rue Louvigny e rue du Curé, borboletas coloridas na rue Philippe II, folhas na rue de la Boucherie e bandeirolas na Avenue de la Liberté.  

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.