Construção deverá perder 30% dos trabalhadores nos próximos cinco anos
Radio Latina 17.11.2022
Penúria de mão de obra

Construção deverá perder 30% dos trabalhadores nos próximos cinco anos

Penúria de mão de obra

Construção deverá perder 30% dos trabalhadores nos próximos cinco anos

Radio Latina 17.11.2022
Penúria de mão de obra

Construção deverá perder 30% dos trabalhadores nos próximos cinco anos

O setor da construção também não escapa à penúria de mão de obra com a qual o país se vê confrontado.

Escutado pela Rádio Latina, Roland Kuhn, presidente da Federação das Empresas da Construção e Engenharia Civil, frisou que nos próximos cinco anos cerca de 30% dos efetivos deverão reformar-se. O responsável alerta que é preciso formar os futuros trabalhadores.

Também no setor da construção o principal problema prende-se com a falta de mão de obra qualificada. Roland Kuhn lembra, a propósito, que o ramo dispõe de um centro de formação em Bettembourg: o Institut de Formation Sectoriel du Bâtiment (IFSB).

De pedreiros a operadores de máquinas. O presidente da federação das empresas da construção diz que há formações para todos os gostos e garante que todas incluem uma parte sobre segurança no trabalho.

Sobre a renovação da convenção coletiva do setor que abrange cerca de 20.000 trabalhadores, Roland Kuhn não quis fazer qualquer comentário. Antes das férias de verão, os sindicatos vieram a público queixar-se do silêncio das entidades patronais e do impasse na renovação do contrato. As centrais sindicais pedem aumentos salariais para os trabalhadores e melhores condições de trabalho.

Texto: Diana Alves | Foto: Shutterstock


Notícias relacionadas