Cerca de 100 polícias infetados com covid-19 no Luxemburgo
Radio Latina 9 min. 21.01.2022
Atualidade em síntese 21 JAN 2021

Cerca de 100 polícias infetados com covid-19 no Luxemburgo

Atualidade em síntese 21 JAN 2021

Cerca de 100 polícias infetados com covid-19 no Luxemburgo

Radio Latina 9 min. 21.01.2022
Atualidade em síntese 21 JAN 2021

Cerca de 100 polícias infetados com covid-19 no Luxemburgo

A situação ainda nao é critica.

A polícia grã-ducal conta atualmente com cerca de 100 polícias infetados com covid-19. Uma informação avançada pelo ministro da Segurança Interna, Henri Kox, a pedido da radio estatal 100,7.

Segundo o ministro, estas baixas ainda não representam um problema grave para a organização interna, uma vez que a polícia dispõe de cerca de 2.300 agentes, no total.

No entanto, acrescenta que caso a vaga Ómicron continue a este ritmo no Luxemburgo, a situação poderá ficar mais apertada no serviço policial.

CovidCheck nas empresas. ALEBA defende seus membros em caso de prejuízo

“A lei covid que introduz a obrigatoriedade do 3G nas empresas viola os direitos fundamentais”. Quem o diz é o sindicato independente do setor financeiro, ALEBA, que encomendou um estudo junto a uma equipa de advogados, que analisou a lei de acordo com o direito do trabalho.

Uma constatação que leva a uma “reação sindical”, refere a ALEBA. Embora o sindicato compreenda a importância da vacinação, sublinha que o direito fundamental no trabalho não pode ser desprezado para obrigar os trabalhadores a vacinarem-se, qualificando esta atitude de discriminatória.

Para além disso, o sindicato acrescenta que a lei penaliza os trabalhadores que têm um passe sanitário, uma vez que estes têm de assumir o trabalho daqueles que deixaram de ter acesso ao seu local de trabalho.

Argumentos que levam a ALEBA a declarar que vai defender todos os seus membros em caso de prejuízo devido à introdução do 3G nas empresas.

O sindicato apela ainda os patrões a recorrerem ao teletrabalho, sempre que é possível, e a assumir as despesas dos testes daqueles que têm de estar presentes no seu local de trabalho.

Novo recorde de casos covid no Luxemburgo

O Luxemburgo registou ontem 3.064 novos casos de covid-19, um novo recorde desde o início da pandemia. Foram realizados 9.373 testes de diagnóstico.

O número de vítimas mortais associadas ao coronavírus, mantém-se inalterado, nos 941.

Atualmente estão 74 pessoas internadas, das quais 15 nos cuidados intensivos.

Ómicron presente em 90% dos casos no Luxemburgo

A nova variante Ómicron é, “sem dúvida”, responsável pelo grande número de infeções à covid-19 no Luxemburgo. Segundo o Laboratório Nacional da Saúde (LNS), quase 90% (89,6%) dos novos casos sequenciados na primeira semana de janeiro devem-se à nova variante.

Um aumento fulminante, quando se sabe que em meados de dezembro essa percentagem era ainda de 15%.

Segundo o LNS, a Ómicron conseguiu espalhar-se no país muito rapidamente, afastando as outras variantes como a Delta. Uma situação que desta forma ainda não tinha surgido com outras variantes que chegaram ao Grão-Ducado.

Estabelecimentos escolares fortemente impactados pela covid-19

O crescimento das infeções nas crianças até aos 14 anos voltou a complicar a vida escolar no país. Na semana passada, 33 turmas de 22 escolas do fundamental e dos liceus foram fortemente afetadas, cada uma com mais de 5 casos positivos por classe, o que obrigou à adoção das medidas previstas no cenário 4, o mais grave.

Todos os alunos que não estavam vacinados ou recuperados tiveram de ficar em quarentena, sem poder ir às aulas.

A taxa de vacinação completa no país era a 16 de janeiro de 75,5 % entra a população elegível, mesmo assim no entender dos especialistas não é suficiente para que a pandemia seja controlada da melhor forma. Razão pela qual o grupo de peritos convidado pelo Governo a estudar a vacinação obrigatória recomenda que esta seja adotada, de forma sectorial.

Sindicato dos professores critica alteração das medidas no ciclo 1 do ensino fundamental

O sindicato dos professores (SNE) questiona-se sobre a decisão do Ministério da Educação de alterar as medidas sanitárias no ciclo 1 do ensino fundamental.

Numa nota enviada aos pais, o ministério explica que caso haja casos positivos na turma da criança, esta deverá fazer um autoteste todos os dias, durante uma semana. O autoteste deverá ser feito com o consentimento dos pais e em casa, ou seja, não será na escola, como é o caso para as crianças dos ciclos 2 a 4. Assim não é necessário colocar toda a turma em quarentena. A quarentena só deverá acontecer a partir do sexto caso positivo na mesma sala de aula.

Ora para o sindicato dos professores esta decisão política acarreta muitos perigos para os alunos e professores, sobretudo nesta altura em os números de novos casos são elevados.

O sindicato relembra que no ciclo 1, a maioria das crianças não estão vacinadas e que também não há obrigatoriedade de usar máscara de proteção ao contrário dos ciclos 2 a 4.

Para além disso, os autotestes diários também não serão realizados na escola, mas em casa, sendo que este processo está baseado na confiança nos pais. Para o sindicato, só o futuro é que dirá se a estratégia resultou.

Atualmente, há inúmeras turmas, sobretudo do ciclo 1, em quarentena. O sindicato dos professores diz perceber que esta adaptação das medidas serve para evitar que haja muitas crianças em aprendizagem a partir de casa. No entanto, sublinha que este não é o momento ideal para alterações, com o número de infeções a bater diariamente novos recordes.

O sindicato questiona ainda que se o objetivo do Governo é que a epidemia chegue a toda a população através de uma nova vaga junto dos mais novos, então é preciso ser claro com os professores e com o resto da população.

Duas manifestações confirmadas neste fim de semana

A burgomestre Lydie Polfer avançou que a capital deu luz verde para duas manifestações contra as restrições sanitárias, neste fim de semana.

Durante uma conferência de imprensa, a burgomestre disse que os organizadores das manifestações chegaram a pedir para mudar o perímetro definido - entre o Glacis e a Place de l'Europe - para perto da Gare, mas foi-lhes negado, após reunião com as autoridades.

Para Lydie Polfer, é importante garantir o direito à manifestação que está consagrado na Constituição, mas também é fundamental proteger os residentes e evitar episódios como os tumultos de dezembro passado, em que alguns manifestantes acabaram por se dirigir à casa de Primeiro-Ministro, Xavier Bettel, atiraram ovos ao prédio e exigiram a sua demissão.

Ministro da Segurança Interna e autarquia discutem segurança na capital

O Ministério da Segurança Interna e a autarquia da Cidade do Luxemburgo acordaram criar um plano de trabalho conjunto para reforçar o policiamento na capital, com especial atenção sobre o tráfico de droga.

A discussão em torno da situação da segurança na capital juntou o ministro da Segurança Interna, Henri Kox, a burgomestre da Cidade do Luxemburgo, Lydie Polfer, o colégio de vereadores e a polícia grã-ducal.

Durante o encontro, foi acordada a criação de um grupo de trabalho para debater o reforço da colaboração entre a polícia e os agentes sociais da capital.

A criminalidade relacionada com a droga, a segurança local e a visibilidade policial foram alguns dos temas abordados.

A reunião serviu também para discutir as recentes manifestações e a mobilização da polícia na capital.

Recorde-se que a autarquia da capital e o Ministério da Administração Interna estavam até recentemente de costas voltadas sobre o policiamento na capital.

Devido à falta de efetivos, a comuna teve de recorrer a seguranças privados para patrulhar os bairros da Gare, Bonnevoie e o centro da cidade, sobretudo por causa do tráfico de droga. No entanto, o contrato com a empresa de segurança privada G4S não foi renovado e terminou no dia 15 de novembro de 2021.

Desemprego cai para 5,2% no Luxemburgo

A taxa de desemprego recuou em dezembro para os 5,2%, abaixo do nível pré-crise. A 31 de dezembro, o número de desempregados inscritos na Agência para o Desenvolvimento do Emprego (ADEM) era de 16.403. Em comparação com 2020, o valor representa uma diminuição de 17,6%.

Estes dados foram divulgados esta quinta-feira pelo STATEC.

Segundo este organismo, os números estão a recuar para todas as categorias de desempregados, incluindo os que estão inscritos há mais de 12 meses. No entanto, os desempregados de longa duração continuam a representar metade de todos os desempregados inscritos.

O número de novos inscritos aumentou ligeiramente, mas continua relativamente baixo. Em dezembro de 2021, houve 2.260 residentes registados na ADEM, uma diminuição de 2,4% em comparação com o ano anterior.

O número de desempregados que recebem o subsídio de desemprego completo diminuiu 20,2% no espaço de um ano, até aos 8.269 registados em dezembro 2020.

Cortejo de Carnaval” de Diekirch adiado para 8 de maio

O tradicional “Cortejo de Carnaval” que se realiza anualmente em Diekirch foi adiado. Devido à atual situação sanitária ligada à Covid-19, os organizadores e a autarquia de Diekirch decidiram adiar a “cavalgada” de 27 de fevereiro para 8 de maio.

Este evento marca os festejos do Carnaval no Luxemburgo e reúne todos os anos milhares de pessoas.

Este ano, o cortejo aproxima-se mais do verão que do Carnaval. Resta o consolo que o tempo vai certamente estar melhor do que em fevereiro, e que o dia a seguir (9 de maio) é feriado no Luxemburgo, o que permite aos foliões festejarem pela noite dentro.

Águias tentam regressar às vitórias

A décima-nona jornada da I Liga arranca esta sexta-feira, com a deslocação do Benfica a Arouca, que antecede a participação dos encarnados na 'final-four' da Taça da Liga. O conjunto orientado por Nélson Veríssimo vem de um empate caseiro com o Moreirense (1-1), que o deixou ainda mais longe do título - está a nove pontos do FC Porto (1.º) e a seis do Sporting (2.º) - pelo que só a vitória interessa às 'águias'.

O Benfica, terceiro classificado, atravessa o momento mais conturbado da época, que levou, inclusive, a uma mudança de treinador.

O Arouca-Benfica está marcado para as 20:00.

Redação Latina | Lusa | Foto Guy Jallay


Notícias relacionadas

ARCHIV - 08.04.2021, Niedersachsen, Hannover: ILLUSTRATION - Ein Corona-Selbsttest, fotografiert mit neben dem Etui eines Grundschülers. In zahlreichen Bundesländern geht der Unterricht nach den Osterferien mit einer Corona-Testpflicht weiter. Ohne negatives Testergebnis ist der Besuch des Unterrichts nicht möglich. (zu dpa «Corona-Test vor dem Frühstück - Für Schulkinder gelten neue Regeln») Foto: Julian Stratenschulte/dpa +++ dpa-Bildfunk +++