CE deve forçar Luxemburgo a pagar subsídios de desemprego aos fronteiriços
Radio Latina 21.06.2018

CE deve forçar Luxemburgo a pagar subsídios de desemprego aos fronteiriços

CE deve forçar Luxemburgo a pagar subsídios de desemprego aos fronteiriços

Radio Latina 21.06.2018

CE deve forçar Luxemburgo a pagar subsídios de desemprego aos fronteiriços

A Comissão Europeia (CE) quer que os subsídios de desemprego sejam pagos pelos Estados-membros onde os cidadãos perderam o emprego. Atualmente, é o país de residência do desempregado que avança com as indemnizações.

O Luxemburgo não concorda com esta proposta do Executivo de Bruxelas mas deverá ser forçado a adotá-la já que ela é apoiada por uma maioria qualificada de Estados-membros.

O Luxemburgo tem cera de 14 800 desempregados (5,6% da população ativa), segundo os dados oficiais da ADEM que, como é do conhecimento público, abrange apenas os residentes.

Se o sistema for alterado, tal como quer a Comissão Europeia, a taxa de desemprego nacional aumentará consideravelmente.

O ministro do Trabalho, Nicolas Schmit, teme “uma rutura da Agência para o Desenvolvimento do Emprego (ADEM)”.

Nicolas Schmit pediu hoje aos parceiros europeus, durante o conselho (EPSCO) em Kirchberg, um período de transição de sete anos para que o país se possa preparar para as novas regras.

De facto, a alteração desejada pela Comissão Europeia vai ter um impacto significativo para o grão-ducado, onde os trabalhadores fronteiriços representam 44% da população ativa.

Redação Latina

 


Notícias relacionadas