CovidCheck obrigatório nas empresas começa a 15 de janeiro. Não poderá haver despedimentos
Radio Latina 7 min. 03.12.2021
Atualidade em síntese 03 DEZ 2021

CovidCheck obrigatório nas empresas começa a 15 de janeiro. Não poderá haver despedimentos

Atualidade em síntese 03 DEZ 2021

CovidCheck obrigatório nas empresas começa a 15 de janeiro. Não poderá haver despedimentos

Radio Latina 7 min. 03.12.2021
Atualidade em síntese 03 DEZ 2021

CovidCheck obrigatório nas empresas começa a 15 de janeiro. Não poderá haver despedimentos

Não foi encontrado acordo sobre quem paga a realização dos testes PCR ou de antigénio.

Governo, sindicatos e patronato chegaram a acordo sobre a introdução do CovidCheck obrigatório nas empresas. A partir de 15 de janeiro de 2022 todos os trabalhadores têm de apresentar o certificado que atesta que estão vacinados, recuperados ou testados negativos (PCR ou de antigénio).

Quem não respeitar essa condição, não pode entrar na empresa. Nesse caso é preciso encontrar um acordo com o patrão para poder beneficiar de férias, ou então de faltar ao trabalho, sem ser remunerado. Estas são as únicas sanções possíveis, sendo que o despedimento não é neste caso justificado.

Esta é a principal conclusão da conferência de imprensa desta sexta-feira de manhã, em que estiveram presentes os ministros Dan Kersch e Marc Hansen, como também os sindicatos OGBL, LCGB e CGFP. Os patrões foram representados pela União das Empresas Luxemburguesas (UEL).

A presidente da OGBL, Nora Back, lamentou que não tenha sido encontrado um acordo sobre quem paga a realização dos testes PCR ou de antigénio. Ou seja nem patrão, nem Estado vão ter de pagar essa despesa, mas a pessoa não-vacinada para que possa ter um CovidCheck válido.

Casos de pessoas vacinadas à covid-19 aumentam nos hospitais. Porquê?

O número de casos de pessoas completamente vacinadas à covid-19 aumenta nos hospitais. Ainda no relatório da semana passada o Ministério da Saúde dava conta que das 43 pessoas hospitalizadas, 25 estavam completamente vacinadas, contra 18 não-vacinadas. Nos cuidados intensivos seis dos 11 pacientes tinham vacinação completa.

Para o Ministério da Saúde estes números não surpreendem, até porque o país contabiliza mais pessoas vacinadas que não-vacinadas, ou seja o número de pessoas inoculadas é maior do que aquele das pessoas não-vacinadas. Atualmente, 77,8% das pessoas com mais de 12 anos estão completamente vacinadas no Grão-Ducado.

Para além deste argumento, o Ministério da Saúde salienta que a taxa de eficácia das vacinas varia entre 60% a 95%, ou seja certas pessoas podem mesmo assim se infetar com o SARS-CoV-2 e serem hospitalizadas.

Outro elemento que pode contribuir para o aumento de pessoas vacinadas nos hospitais é a idade. Segundo as autoridades sanitárias, muitos dos pacientes, com mais idade, que acabam no hospital devido à covid-19 já sofrem de outras patologias. As pessoas mais novas que vão para o hospital devido à infeção, não estão vacinadas, na maioria.

O Ministério da Saúde sublinha ainda a importância da vacina de reforço, até porque seis meses após a vacinação completa, os fármacos deixam de ser tão eficazes. Ou seja as pessoas correm o risco de desenvolver uma forma grave da doença.

Conselho Superior de Doenças Infeciosas não recomenda vacina para todas as crianças do Luxemburgo

O Conselho Superior de Doenças Infeciosas do Luxemburgo não é favorável à vacinação geral das crianças entre os 5 e os 11 anos de idade.

Para o Conselho a vacina só deve ser administrada nesta faixa etária, a crianças vulneráveis à covid-19 e às crianças que vivem com uma pessoa vulnerável.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) aprovou a 25 de novembro a administração da vacina contra a covid-19 da BioNTech/Pfizer a crianças entre os 5 e os 12 anos. Esta é a primeira vacina recomendada na União Europeia para esta faixa etária.

As primeiras doses do fármaco para a Europa estão previstas chegar no dia 13 de dezembro, sendo que o Luxemburgo deverá receber 18 mil doses numa primeira entrega.

Ora o Conselho Superior de Doenças Infeciosas não recomenda a vacina a todas as crianças, preferindo aguardar por mais informações e análises cientificas, antes de alargar a vacina a todas as crianças.

Variante Delta continua a dominar no Luxemburgo. Não há casos de Ómicron

A variante Delta continua a dominar no Luxemburgo. Na semana de 22 a 28 de novembro, 100% das infeções sequenciadas foram atribuídas a esta variante do novo coronavírus. Uma situação que se prolonga há várias semanas.

Segundo o relatório semanal do Laboratório Nacional de Saúde do Luxemburgo (LNS), foram analisados 635 dos 1.897 casos positivos detetados nessa semana.

Conclusão: de todos os casos sequenciados, a sub-linhagem AY.43 que é a mais contagiosa da variante Delta, domina os casos com 43% das infeções. Quanto à variante de base da Delta esta cai para 8,3% das infeções registadas.

O Laboratório sublinha ainda que até à data não foi encontrado nenhum caso da variante Ómicron.

Mais de 50 automobilistas apanhados a filmar acidente na A4

Na segunda-feira de manhã, um camião esteve em chamas na autoestrada A4. Muitos automobilistas que circulavam em sentido inverso, quiseram filmar o incidente, o que levou a várias multas.

As autoridades policiais informam que durante o incêndio e também enquanto se estava a limpar a via, 51 automobilistas que circulavam no sentido contrário utilizaram enquanto estavam a conduzir o seu telemóvel para filmar ou fazer fotos. Uma parte destes condutores foram multados.

As autoridades relembram que a utilização do telemóvel durante a condução é perigoso e proibido. Quem for apanhado arrisca-se a uma multa de 145 euros e perde dois pontos.

Alemanha anuncia confinamento para não vacinados

Angela Merkel anunciou esta quinta-feira novas restrições em todo o território alemão e o cerco começa a apertar-se para aqueles que não estão vacinados contra a covid-19.

Os não vacinados estão proibidos de aceder a qualquer local ou estabelecimento público, exceto aqueles considerados essenciais, como supermercados e farmácias. "Cultura e lazer estarão apenas disponíveis para os que tiverem sido vacinados ou recuperados", vincou a chanceler.

O número de pessoas não vacinadas continua ser considerável já que menos de 70% da população tem o esquema vacinal completo.

Também foi aprovado o encerramento de discotecas em locais com altas taxas de infeção e limites rigorosos no número de espetadores em grandes eventos públicos.

Algumas regiões com elevadas taxas de infecção, como a Baviera e a Saxónia, já tinham medidas mais apertadas e os 16 estados continuam a ter autoridade para impor restrições mais rigorosas a nível local. 

Merkel anunciou também o apoio ao plano para tornar a vacina contra a covid-19 obrigatória que ainda terá de ser debatido no Parlamento e avaliada por uma comissão de ética.

Guterres retardou toma da terceira dose da vacina em solidariedade com África

O responsável da ONU, de 72 anos, estava a ser pressionado pela sua família e médicos para receber a terceira dose da vacina antes da Assembleia Geral das Nações Unidas, que decorreu em setembro, e da cimeira do clima de Glasgow, em novembro, mas adiou a toma.

Segundo a porta-voz do secretário geral da ONU, Guterres retardou a toma da terceira dose em solidariedade com os países africanos.

O secretário-geral das Nações-Unidas que recebeu na sexta-feira passada a dose de reforço da vacina contra a Covid-19, tinha protestado na quarta-feira contra o facto de apenas 06% da população africana ter pleno acesso às vacinas, quando grande parte do mundo multiplica pelo menos por dez essa percentagem.

Differdange. Mais antigo mercado de Natal do Luxemburgo abre sexta-feira

O mercado de Natal de Differdange, o mais antigo do Luxemburgo, vai ser inaugurado esta sexta-feira, na Place du Marché.

Segundo a autarquia local, a inauguração está marcada para as 18h30 e a programação vai decorrer até ao dia 21 de dezembro.

A pista de gelo, os carrosséis gratuitos para as crianças, concertos, exposições e concursos vão ser as principais atrações da edição deste ano.

Haverá ainda mais de 30 stands gastronómicos e de artesanato, que vão estar abertos a partir do meio-dia.

A entrada no recinto vai estar condicionada ao regime Covid-Check.

O mercado de Natal de Differdange existe desde 1977 e completa agora 44 anos.

Hoje é dia de dérbi lisboeta

Benfica e Sporting disputam hoje, no Estádio da Luz, o dérbi lisboeta que poderá mexer com o topo da classificação da I Liga de futebol, em jogo da décima-terceira jornada, pouco após o rival FC Porto visitar o Portimonense.

O jogo entre 'águias' e 'leões', campeões em título, pode provocar alterações na frente da classificação, num momento do campeonato em que a liderança é 'partilhada' por Sporting e FC Porto, ambos com mais um ponto do que o Benfica, terceiro classificado.

O jogo tem início às 22:15, já depois de ter terminado o embate entre Portimonense e FC Porto (20:00), com os 'dragões' a poderem capitalizar o confronto entre os dois rivais, igualmente candidatos ao título.

Redação Latina | Lusa | Foto Marc Wilwert


Notícias relacionadas

Au Grand-Duché, 95.993 résidents sont considérés comme guéris du covid-19.