Casal grão-ducal iniciou hoje visita de dois dias a Portugal
Radio Latina 12 min. 11.05.2022
Atualidade em síntese 11 MAI 2022

Casal grão-ducal iniciou hoje visita de dois dias a Portugal

Atualidade em síntese 11 MAI 2022

Casal grão-ducal iniciou hoje visita de dois dias a Portugal

Radio Latina 12 min. 11.05.2022
Atualidade em síntese 11 MAI 2022

Casal grão-ducal iniciou hoje visita de dois dias a Portugal

A última vez que os dois chefes de Estado estiveram juntos foi em maio de 2017, quando Marcelo esteve no Luxemburgo a convite de Henri.

O Grão-Duque Henri e a Grã-Duquesa Maria Teresa iniciaram hoje uma visita de Estado a Portugal de dois dias.

Esta visita realiza-se a convite do presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

A última vez que os dois chefes de Estado estiveram juntos foi em maio de 2017, quando Marcelo esteve no Luxemburgo a convite de Henri.

O casal grão-ducal deslocou-se a Lisboa acompanhado pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Jean Asselborn, a ministra da Família, Corinne Cahen, do ministro da Cooperação e Economia, Franz Fayot, e da ministra das Finanças, Yuriko Backes.

Nesta quarta-feira, o casal grão-ducal e toda a sua comitiva foram oficialmente acolhidos por Marcelo Rebelo de Sousa na praça do Império, em Lisboa. Na cerimónia foram prestadas Honras Militares, com a execução dos Hinos Nacionais dos dois países e revista da Guarda de Honra.

No final da cerimónia, o casal grão-ducal depositou uma coroa de flores no túmulo de Luíz Vaz de Camões, na Capela do Mosteiro dos Jerónimos. Seguiu-se depois uma visita à Igreja Santa Maria Belém e ao claustro do Mosteiro.

A comitiva desloca-se ainda hoje à tarde para o Palácio de Belém com escolta de honra por regimento a cavalo da GNR, onde será recebida pelo presidente Marcelo Rebelo de Sousa.

As relações bilaterais, os grandes dossiers da atualidade política e económica estão na ordem do dia das discussões.

Grão-Duque Henri. "Sem a comunidade portuguesa, o Luxemburgo não seria o que é hoje"

Se dúvidas houvesse da importância dada pelo Luxemburgo a Portugal elas ficam dissipadas com a visita de Estado do casal grão-ducal à capital portuguesa, esta quarta e quinta-feira. Esta é a segunda vez que o casal visita oficialmente Portugal.

Em declarações ao Contacto, o Grão-Duque Henri, sublinha que este encontro "é não só um testemunho da grande proximidade entre o Luxemburgo e Portugal, mas também a afinidade pessoal com este belo país". Uma ligação que começa no séc. XIX (19) , quando o futuro Grão-Duque Guillaume IV casou com a princesa portuguesa, Maria Ana de Bragança, filha do rei português D. Miguel. Nas veias do Grão-Duque Henri corre assim sangue português.

Quase um século depois deste casamento, que uniu duas famílias reais, Portugal foi o país escolhido pela Grã-Duquesa Charlotte e sua família para estar algumas semanas, em 1940, quando fugiam da ocupação nazi do Luxemburgo.

Do passado para o futuro, o Grão-duque Henri pretende com esta visita "reforçar estes laços já bem estabelecidos. Desta vez, o enfoque será no intercâmbio económico e comercial com o primeiro Fórum Económico Luso-Luxemburguês em Lisboa".

Em pano de fundo desta proximidade está a comunidade portuguesa de quase cem mil pessoas que habita no Grão-Ducado e que cuja contribuição "para o desenvolvimento do Luxemburgo é incomparável. Devemos muito à comunidade portuguesa. Sem eles, o Luxemburgo não seria o que é hoje", conclui o Grão-Duque Henri.

Visita a Portugal. "Vamos estudar formas de apoiar a comunidade portuguesa no Luxemburgo"

"É muito importante ver como podemos ajudar a vida dos portugueses no Luxemburgo", revela Corinne Cahen, ministra da Família e Integração, em entrevista ao Contacto.

Formas de apoiar as necessidades da comunidade portuguesa a viver no Luxemburgo vão estar em cima da mesa no encontro que terá com o Governo português, durante a visita de Estado do Grão-Duque a Portugal.

Para Corinnne Cahen, ministra da Família e Integração do Luxemburgo, esta visita de Estado é “uma das mais importantes”. A necessidade de aumentar a participação eleitoral dos portugueses nas eleições para as comunas no Luxemburgo é uma das principais mensagens que pretende passar nesta visita a Portugal.

Marcelo: "Comunidade portuguesa do Luxemburgo está sempre no nosso coração"

"Agradecemos aos portugueses que estão a construir um Portugal no Luxemburgo", declarou Marcelo Rebelo de Sousa. Uma boa parte do primeiro discurso do Presidente português, depois do encontro com o Grão-Duque no Palácio de Belém, foi dedicada aos quase cem mil emigrantes portugueses que vivem no Grão-Ducado. Aliás, é a maior comunidade estrangeira no país: "Orgulhosamente luxemburgueses e orgulhosamente portugueses", descreveu Marcelo.

O chefe de Estado português agradeceu depois "a forma como o Grão-ducado soube acolher os portugueses". Depois, salientou que a "amizade entre os dois países é feita de presente, porque todos os dias é construída".

Uma visita que se realiza "num momento complexo do mundo que vive em guerra, mas esta visita é um sinal de paz e esperança". Porque "existe vida para além da pandemia e para além da guerra", sublinhou.

Também o Grão-Duque Henri começou o seu discurso afirmando que tinha quebrado a regra de não fazer duas visitas de Estado ao mesmo país porque o Luxemburgo e Portugal "têm uma relação excecional".

Agradecendo a contribuição da comunidade portuguesa indispensável "para o desenvolvimento económico do Luxemburgo", o chefe de Estado luxemburguês sublinhou a "transformação impressionante da comunidade portuguesa nos últimos anos" que hoje está presente em todos os setores da sociedade. Para o demonstrar, recordou o antigo ministro da Justiça, Félix Braz, que "é um exemplo do sucesso dos portugueses no Luxemburgo".  

Crédito fiscal energia entra em vigor um mês mais cedo

Os preços aumentam mais rapidamente que o previsto. Após a primeira indexação dos salários que ocorreu em abril deste ano, o gabinete de estatísticas, STATEC, previa uma segunda indexação no mês de agosto.

Mas segundo as últimas estimativas, esta deveria ocorrer um mês mais cedo, ou seja, a 1 de julho. “Deveria”, uma vez que o governo decidiu adiar a segunda tranche da indexação para o mês de abril de 2023. Uma forma de ajudar as empresas face ao aumento dos preços.

Em compensação, os trabalhadores terão direito ao “crédito fiscal energia”. Esta ajuda deveria entrar em vigor no mês de agosto, mas como a indexação deveria ocorrer já em julho, o Ministério das Finanças confirmou à revista Paperjam que o crédito fiscal deverá ocorrer no mês de julho, ou seja, um mês mais cedo.

Esta ajuda financeira, que faz parte do “pacto de solidariedade” aprovado entre governo e parceiros sociais, ficará em vigor até ao mês de abril de 2023, altura em que será gerada a tranche indiciária que foi adiada.

O impacto financeiro para o Estado para este mês suplementar é estimado em 55 milhões de euros.

Note-se que este “crédito fiscal energia” destina-se tanto aos residentes com transfronteiriços que trabalham no Luxemburgo. O montante é de 84 euros por mês para aqueles que ganham menos de 3.667 euros brutos por mês. O montante vai depois diminuindo consoante o salário.

Vai deixar de ser obrigatório usar máscara nos transportes públicos?

A obrigação de usar máscara de proteção nos transportes públicos do Luxemburgo poderá deixar de existir. Pelo menos é o que deixou entender o diretor da Saúde, em entrevista à RTL.

Segundo Jean-Claude Schmit, não faz sentido que se realizem festas com dezenas de pessoas, sem qualquer medida anti-covid, enquanto nos autocarros, comboios ou elétrico as pessoas têm de usar máscara.

O diretor da Saúde frisou, no entanto, que nos hospitais e lares faz sentido manter certas medidas, para proteger as pessoas mais vulneráveis. Embora as consequências da doença sejam menos graves, é preciso ter em mente, segundo o médico, que o vírus da covid-19 ainda não desapareceu.

Nessa entrevista ficou-se ainda a saber que no final deste mês de maio, o grupo de peritos vai publicar o seu parecer sobre a vacinação obrigatória.

O objetivo é estar preparado para o mês de setembro, altura em que os casos covid, geralmente aumentam.

Máscaras deixam de ser recomendadas nos aeroportos e voos da UE a partir de 16 de maio

A Agência Europeia para a Segurança da Aviação e o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças informaram esta quarta-feira que, a partir da próxima segunda-feira, deixam de recomendar máscaras obrigatórias em aeroportos e voos europeus.

A atualização surge numa altura em que as máscaras faciais deixam de ser obrigatórias em muitos Estados-membros da UE e em que algumas companhias aéreas já não o impõem. No Luxemburgo, por exemplo, a máscara não é obrigatória dentro do aeroporto mas esta é exigida dentro do avião.

Os dois organismos europeus referem em comunicado conjunto que vão "retirar a recomendação de uso obrigatório de máscaras médicas nos aeroportos e a bordo de um voo", embora lembrando que "uma máscara facial continua a ser uma das melhores proteções contra a transmissão" do SARS-CoV-2, nomeadamente para pessoas mais vulneráveis.

Covid-19 com variantes mais transmissíveis, mas gravidade por apurar

As linhagens BA.4 e BA.5 da variante Ómicron do coronavírus SARS-CoV-2 são mais transmissíveis do que a BA.2, mas ainda não há dados para apurar se provocam covid-19 mais grave, adiantou a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em conferência de imprensa, Maria Van Kerkhove referiu que a BA.2 continua a ser a linhagem predominante no mundo, tendo-se sobreposto à BA.1 em termos de circulação nos vários países onde foram detetadas.

Na conferência de imprensa, o diretor-geral da OMS defendeu que a estratégia de "covid zero" não é sustentável, alegando que o coronavírus SARS-CoV-2 continua a evoluir e a tornar-se mais transmissível.

Conferência de Bruxelas. Luxemburgo doa 5 milhões de euros à Síria

A sexta conferência de Bruxelas, organizada pela União Europeia em apoio aos sírios e aos países que acolhem estes refugiados, assumiu compromissos no valor de 6,4 mil milhões de euros em subsídios, dos quais 4,1 mil milhões para 2022.

O Luxemburgo anunciou que iria doar cinco milhões de euros, a fim de apoiar o trabalho feito na Síria por parte de várias organizações internacionais. Desde 2012, o Grão-Ducado já doou 43 milhões de euros para este país.

A UE insistiu em não esquecer a guerra na Síria, apesar de o conflito ter começado há 11 anos e perante a urgência de conflitos mais recentes, como o ucraniano.

O confronto entre o regime do Presidente sírio, Bashar al-Assad, e as forças rebeldes provocou mais de 6,9 milhões de deslocados dentro do país e mais de 6,5 milhões de refugiados.

Casais podem escolher lugar para celebração oficial de casamento ou "pacs"

A ministra do Interior, Taina Bofferding, e a ministra da Justiça, Sam Tanson, apresentaram esta terça-feira os detalhes da modernização da celebração do casamento civil e da união de facto (PACS no acrónimo francês). Uma medida que faz parte do atual acordo de coligação.

Os dois ministérios da tutela referem em comunicado conjunto que as cerimónias vão ser mais "modernas" e "personalizadas", para ir ao encontro das necessidades dos candidatos.

Nesse sentido, as autarquias vão poder, a partir de agora, determinar novos locais de celebração, além das salas comunais, e os pretendentes também poderão propor locais de celebração.

Os novos locais devem respeitar seis critérios: pertencer à comuna, ao Estado ou a um estabelecimento público; estar no território da comuna; estar atribuído a um serviço público; ter caráter neutro; garantir a celebração solene e pública, e permitir que o conservador do registo civil exerça as suas funções dentro da normalidade.

A título de exemplo, podem ser escolhidos locais como monumentos históricos, centros culturais, salões de festa, castelos, parques municipais ou edifícios religiosos dessacralizados.

Comuna da capital procura educadores para férias de verão

A comuna da Cidade do Luxemburgo está à procura de educadores de crianças do pré-escolar e da primária (do ciclo 1.2 até ao ciclo 4.2) para as férias de verão.

A autarquia refere em comunicado que este recrutamento temporário faz parte do programa Aktioun Bambësch, que decorre entre 18 de julho e 12 de agosto de 2022.

Sob supervisão de responsáveis, os candidatos irão tomar conta das crianças durante o serviço de atividades de tempos livres das escolas.

Os candidatos devem ser estudantes entre os 18 e os 27 anos, ter um certificado de animador (nível B) ou ter concluído o estágio no Centro de Animação Pedagógica e de Lazer (CAPEL) e dominar a língua luxemburguesa.

Os interessados devem enviar as candidaturas até ao dia 20 de maio. (capel@vdl.lu). Mais informações sobre o perfil dos candidatos e o dossier de candidatura estão disponíveis no site vdl.lu/fr/actualites.

Portugal está na final da Eurovisão

A música "Saudade, Saudade", da portuguesa Maro, foi uma das selecionadas para a final do 66.º Festival Eurovisão da Canção, marcada para sábado em Turim, na Itália.

A par com a Ucrânia, os dois estão no lote dos dez países que passaram esta terça-feira à final do evento.

A segunda semifinal da Eurovisão está marcada para esta quinta-feira. A final será disputada por 25 países.

Portugal é representado no concurso por Maro, que venceu em março o Festival da Canção com "Saudade Saudade".

Técnico Vasco Seabra suspenso por 11 dias falha última jornada da I Liga

O treinador do Marítimo, Vasco Seabra, foi suspenso por 11 dias, anunciou o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, e vai falhar o jogo da última jornada da I Liga frente ao Portimonense.

Além da suspensão, Vasco Seabra, que foi expulso no jogo frente ao Vizela (1-1), vai ter de pagar também uma multa de 2.100 euros, por “lesão da honra e da reputação e denúncia caluniosa”, após protestar com o árbitro Cláudio Pereira.

Munique recebe abertura do Euro2024, final será em Berlim

O Allianz Arena, em Munique, vai receber o jogo de abertura da fase final do Euro2024 de futebol, que vai decorrer em 10 cidades da Alemanha, com o Olímpico de Berlim a acolher a final.

Os grupos da fase de apuramento serão sorteados em 09 de outubro de 2022, no centro de exposições Festhalle, em Frankfurt.

Redação Latina | Lusa | Foto SIP


Notícias relacionadas

Portugal e Luxemburgo constroem "ponte económica"

Economia por Madalena QUEIRÓS 3 min. 18.05.2022
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, à conversa com os Grão-Duques e o ministro dos Negócios Estrangeiros luxemburguês, Jean Asselborn.
(de g. à dr.)
Corinne Cahen