Cantinas escolares gratuitas já em janeiro
Radio Latina 8 min. 18.11.2021
Atualidade em síntese 18 NOV 2021

Cantinas escolares gratuitas já em janeiro

Atualidade em síntese 18 NOV 2021

Cantinas escolares gratuitas já em janeiro

Radio Latina 8 min. 18.11.2021
Atualidade em síntese 18 NOV 2021

Cantinas escolares gratuitas já em janeiro

É oficial.

As cantinas escolares do Luxemburgo vão ser gratuitas para as famílias com rendimentos baixos. A medida entra em vigor em janeiro de 2022. A data da aplicação da gratuitidade das cantinas escolares foi revelada pelo ministro da Educação, Claude Meisch, em sede de comissão parlamentar.

Cerca de 80% das crianças do ensino fundamental vão poder beneficiar desta medida, contra 20% dos jovens no ensino secundário. Esta diferença na taxa de beneficiários deve-se a modalidades de cálculo diferentes, de acordo com Claude Meisch que não descarta alterações na metodologia de cálculo.

Segundo as contas do governante, a gratuitidade das refeições nas cantinas para as famílias com rendimentos mais baixos, permite às famílias economizar à volta de 800 euros por ano e por criança.


Maison relais gratuitas vão custar 20 milhões ao Estado

A gratuitidade dos ateliers de tempos livres, as chamadas “maison relais”, mas também do ensino musical e das refeições nas cantinas escolares, são três medidas que foram recentemente anunciadas pelo Governo, e cujas modalidades se vai descobrindo aos poucos.

Na última reunião da comissão parlamentar do Ensino, o ministro da tutela, Claude Meisch, revelou só a implementação da gratuitidade das maison relais (7h00 e as 19h00) vai custar 20 milhões de euros ao Estado.

Esta medida começa a ser aplicada em setembro de 2022.


Sondagem. Maioria aprova projetos sociais do Governo

Setenta e dois por cento dos eleitores do Luxemburgo consideram que o país vive uma situação política estável. Esta é uma das conclusões da sondagem de opinião pública realizada pelo instituto TNS/ILRES a pedido do Wort e da RTL.

Muitas das medidas sociais anunciadas pelo Governo, sobretudo durante o discurso do primeiro-ministro, Xavier Bettel, sobre o Estado da Nação, contribuem para essa satisfação. A gratuitidade das aulas de apoio escolar (86%) e das refeições nas cantinas escolares para famílias com menos rendimentos (81%) fazem parte das medidas que os eleitores validam.

Já o projeto de lei que pretende abolir a cláusula de residência de cinco anos para os residentes estrangeiros poderem votar nas eleições comunais só é bem vista por 25% dos eleitores, até porque 66% declaram-se contra o projeto e 9% não têm opinião formada sobre o assunto.


Vacinados ou testados sem risco zero de infeção

Sente-se mais protegido ao lado de uma pessoa vacinada ou de um não vacinado com rastreio negativo à covid-19? A Rádio Latina fez a pergunta aos responsáveis da Saúde?

O Diretor da Saúde, Jean-Claude Schmit, responde que nem num caso nem no outro há proteção total. Os vacinados continuam expostos ao novo coronavírus mas correm menos riscos de desenvolver sintomas graves da doença. No caso dos não vacinados com resultado negativo a um teste PCR, o Diretor da Saúde lembra que a taxa de erro é de 20%.

A ministra da Saúde, Paulette Lenert, concorda com o médico e acrescenta que não “há seguro todos os riscos”, fazendo uma alusão ao CASCO que é o seguro automóvel com mais cobertura de danos materiais no Luxemburgo.


CSV quer testes gratuitos à covid-19 para todos

Foi um “erro” acabar com a gratuitidade dos testes de diagnóstico à covid-19”. A crítica apontada ao Governo é da autoria da presidente do grupo parlamentar do Partido Cristão Social (CSV), Martine Hansen, em declarações à Rádio Latina.

A líder parlamentar da oposição diz que as pessoas vacinadas deixaram de fazer testes de despistagem devido ao fim da sua gratuitidade. Com os testes já não são necessários aos vacinados, Martine Hansen defende que dificilmente vão pagar o rastreio do próprio bolso, apesar de a inoculação ‘anticovid’ não impedir a infeção.


Delegação da CGTP está no Luxemburgo

A central sindical OGBL e a sua homóloga portuguesa CGTP-IN assinalam em 2022 os 30 anos de cooperação.

Uma delegação da CGTP, composta pelos sindicalistas Fernando Gomes e Carlos Trindade, está no Luxemburgo desde esta quarta-feira para diversas reuniões de trabalho, no âmbito da preparação do 30° aniversário do acordo de cooperação assinado em 1992 e de perspetivas futuras.

A visita dos dois responsáveis da CGTP termina esta sexta-feira, com uma passagem pelos estúdios da Rádio Latina, onde será feita a gravação do programa 'Trabalho e Sociedade', a cargo da OGBL e que vai para o ar às 9h30 de sábado.


Investigadora procura voluntários para estudo sobre redução de stress em lusófonos com mais de 60 anos

A Universidade do Luxemburgo está a desenvolver um estudo sobre a redução do stress em imigrantes lusófonos a partir dos 60 anos. O projeto faz parte de um pós-doutoramento levado a cabo pela psicóloga e investigadora Ana Carolina Santos.

A investigadora explicou à Rádio Latina que o objetivo do estudo Meditaging passa por ajudar as pessoas a lidar com o stress e a ansiedade. Para isso, vão ser estudados dois grupos diferentes: um vai seguir um programa de redução do stress e outro vai seguir técnicas de envelhecimento ativo.


Vacina para menores de 12 anos prestes a chegar ao Luxemburgo

Alguns países já começaram a administrar a vacina contra a covid-19 em crianças entre os 5 e os 11 anos, embora a Agência Europeia do Medicamento (EMA) ainda não tenha dado o seu aval.

O Luxemburgo, no entanto, está à espera do parecer da EMA, antes de começar a administrar a vacina às crianças. Segundo o Diretor da Saúde, Jean-Claude Schmit, em declarações à RTL, esse parecer deverá ser conhecido no início ou meados do mês de dezembro. Schmit diz que só quando houver o aval da agência europeia é que o Grão-Ducado vai receber o fármaco e começará logo a inocular os menores de 12 anos.


Suécia recua e a testa, de novo, vacinados

A Suécia vai exigir a partir de 1 de dezembro, pela primeira vez, certificado de vacina contra a covid-19 em eventos em espaços fechados com mais de 100 pessoas, devido ao aumento das infeções.

O país nórdico, que tinha decidido a partir de 01 de novembro deixar de testar as pessoas totalmente vacinadas contra a covid-19, mesmo em caso de sintomas, decidiu também reverter esta decisão.


Portugal volta a comparticipar os testes rápidos de antigénio

Os testes rápidos de antigénio efetuados nas farmácias e laboratórios vão voltar a ser gratuitos a partir de amanhã em Portugal.

A comparticipação será limitada ao máximo de quatro testes por mês e por utente.


Bélgica avança com teletrabalho obrigatório até depois do Natal

Este país vizinho aperta as medidas contra a pandemia com a obrigação de teletrabalho, pelo menos, três a quatro dias por semana.

O número elevado de casos levou a que novas medidas fossem aplicadas já esta quarta-feira e que permaneçam até depois das férias de Natal.


Luxemburgo sem mexidas nas medidas sanitárias

No Luxemburgo, a atual ‘lei covid’ vigora até 18 de dezembro e o Governo não manifestou até à data a intenção de endurecer as medidas sanitárias.

Assim, os autotestes continuam a não ser tidos em conta, expecto nos hospitais, lares e escolas.

Nos bares, cafés e restaurantes é obrigatório ter CovidCheck, tanto para os trabalhadores do setor da Horeca como para os clientes.

Nas outras atividades económicas, tanto do setor público como do privado, o CovidCheck é facultativo. Quem decide da sua aplicação, ou não, são os empregadores.


UNI.lu promove jornada de informação para futuros estudantes

A Universidade do Luxemburgo vai organizar no próximo sábado (20 de novembro) a sua jornada anual de informação destinada a futuros estudantes.

Devido à pandemia, a jornada decorre à distância ( informationday.uni.lu.), entre as 10h e as 16h.

Durante este evento virtual, os futuros alunos vão poder discutir as suas escolhas com orientadores de estudo e fazer uma visita virtual ao campus universitário.


Esch-sur-Alzette vai ter um novo reservatório de água potável

A autarquia de Esch-sur-Alzette vai ter um novo reservatório de água potável. Vai ser instalado, a partir de 2022, no prolongamento da rua do estádio Emile Meyrich, em pleno parque Gaalgebierg.

Esta nova estrutura vai substituir o atual reservatório de água em frente ao estádio e vai permitir garantir a distribuição de água potável aos 65.100 habitantes da cidade de Esch-sur-Alzette, juntamente com o reservatório Dënnebesch.

O atual reservatório de Gaalgebierg tem capacidade para 3.200 metros cúbicos (m3) de água e começou a ser construído no final do século XIX. Já o novo vai ter uma maior capacidade, com 5.500 m3 (divididos em dois tanques de aço inoxidável de 2.750 m3 cada).

As obras, propriamente ditas, vão começar em 2022 e o novo reservatório deverá estar operacional em 2025.


Notícias relacionadas

19.11.2021 Eröffnung Weihnachtsmarkt Place de Paris Niklosmaart  , marché  de Noël , Foto : Marc Wilwert / Luxemburger Wort
Etalé sur deux années, le chantier de rénovation se déroulera entre 23h et 6h, de mars à octobre.
Flughafen Luxemburg
 Foto: Anouk Antony