Câmara dos Ofícios pede mais previsibilidade na evolução dos custos salariais
Radio Latina 15 min. 27.09.2022
Atualidade em síntese 27 SET 2022

Câmara dos Ofícios pede mais previsibilidade na evolução dos custos salariais

Atualidade em síntese 27 SET 2022

Câmara dos Ofícios pede mais previsibilidade na evolução dos custos salariais

Radio Latina 15 min. 27.09.2022
Atualidade em síntese 27 SET 2022

Câmara dos Ofícios pede mais previsibilidade na evolução dos custos salariais

Posição manifestada após análise do pacote de medidas anti-inflação que deverá entrar em vigor em outubro.

A Câmara dos Ofícios demonstra-se solidária no combate à inflação e saúda as medidas decididas em reunião tripartida de concertação social. Mas declara-se preocupada com a carga financeira suplementar para as pequenas e médias empresas (PME) do setor manufatureiro devido às próximas duas indexações de salário e ao aumento do salário social mínimo. Para além, disso frisa que se mantém o risco de a inflação continuar a aumentar em 2023.

Em comunicado, a Câmara dos Ofícios sublinha que devido a estas incertezas e ao facto de não se saber ao certo quantas indexações de salário vai haver para o ano, o Governo tem de se comprometer a intervir caso haja mais de duas tranches do chamado 'index'.

Desta forma, ao conter a subida dos preços, as próximas tranches da indexação vão, provavelmente, ser acionadas só no próximo ano, em fevereiro e abril.


Finanças Públicas. Estado consegue suportar financeiramente medidas da tripartida

O Estado vai conseguir suportar financeiramente as medidas de combate à inflação decididas durante a tripartida da semana passada. Embora o acordo ainda não tenha sido assinado, são várias as vozes que se levantam para denunciar que os cofres públicos não vão suportar tamanho corte.

Segundo a ministra das Finanças, Yuriko Backes, nos últimos meses, as finanças públicas evoluíram melhor que o esperado. No final do mês de agosto, o Estado Central registava um excedente orçamental de 969 milhões de euros. Uma situação que permite financiar as medidas da tripartida, embora já se saiba que o saldo vai diminuir consideravelmente.

As receitas da Administração Central elevam-se a 15,7 mil milhões de euros, ou seja uma progressão de 9,6% em comparação com o mês de agosto do ano passado. No entanto, observa-se que as receitas da Administração Fiscal diminuíram, representando 69,8% das receitas, quando no ano passado a taxa era ainda de 74,2% do orçamento do Estado.

O acordo de princípio alcançado pelo governo e parceiros sociais estipula que o preço da eletricidade não vai aumentar para particulares e empresas, o aumento do gás será limitado a 15% do preço atual, o gasóleo de aquecimento vai ter um desconto de 15 cêntimos por litro e o IVA terá uma redução de um ponto percentual. Para além disso também se prevê aumentar o salário mínimo social.


Aumentar, ou não, os impostos? Questão divide o Governo

A reforma fiscal tem dado dores de cabeça ao Governo. Ao contrário dos socialistas (LSAP) e ecologistas (Déi Gréng), os democratas (DP) mostram-se mais reticentes quanto ao aumento de impostos.

Do lado dos Verdes, a presidente do grupo parlamentar, Josée Lorsché, confiou, aos microfones da 100,7, que para financiar as medidas da crise decididas na tripartida seria oportuno criar um imposto de solidariedade, para voltar a encher os cofres do Estado. Já o deputado do LSAP e antigo ministro do Trabalho, Dan Kersch, alegou na sua conta da rede social Twitter que seria judicioso aumentar os impostos, mas apenas para a classe alta, os chamados “Super-Räicher” ou seja “os super ricos”, em português.

O presidente da bancada parlamentar do DP, Gilles Baum, frisou à 100,7, que o aumento de impostos não faz parte do acordo alcançado durante a tripartida da semana passada. E deixou um conselho aos colegas dos outros dois partidos de coligação governamental: caso tenham novas ideias, então seria bom apresentar as propostas concretas ao Partido Democrático. Porém acrescentou, que o DP está atualmente contra aumentos de impostos como também contra aligeiramentos, até porque a pandemia e a crise energética têm acarretado grandes despesas nos cofres do Estado. Todavia deixou a porta aberta. Em caso de melhoria financeira, o DP não se declara contra uma reforma fiscal.


Gasóleo vai baixar quase 5 cêntimos

O gasóleo vai ficar mais barato a partir da meia-noite.

Este combustível vai baixar 4,7 cêntimos por litro e vai passar a ser vendido a 1,763 euros por litro. 


Governo diz que não decide preços dos produtos petrolíferos

Será que o Governo privilegiou certas companhias petrolíferas? Uma questão em jeito de crítica deixada, na semana passada, pelo Partido Pirata, à qual o ministro da Energia, Claude Turmes, tentou responder em comissão parlamentar. Segundo o ministro, o preço da gasolina compõe-se de três elementos: o custo do produto, o custo de distribuição do setor petrolífero e as taxas.

Ora, Claude Turmes explica que o Governo não decide os preços dos produtos petrolíferos, mas que tem margem de manobra nos custos de fornecimento. No entanto, com o aumento do salário mínimo e os custos logísticos, não houve outra opção do que adaptar o custo da distribuição, ou seja aumentar o preço.

O ministro da Energia acrescenta ainda que o acordo existente entre Ministério da Energia e as federações do setor petrolífero fixa os preços máximos de certos produtos, sendo que os consumidores e as estações de serviço estão assim melhor protegidos com o sistema atual comparativamente a um sistema de preços livres.


Comité da LCGB aprova acordo tripartido

Os membros do comité central da LCGB aprovaram esta segunda-feira o acordo da tripartida. O sindicato cristão é o primeiro dos parceiros sociais a dar o aval ao acordo alcançado na semana passada.

O acordo de princípio alcançado pelo Governo e parceiros sociais estipula que o preço da eletricidade não vai aumentar para particulares e empresas, o aumento do gás será limitado a 15% do preço atual, o gasóleo de aquecimento vai ter um desconto de 15 cêntimos por litro e o IVA terá uma redução de um ponto percentual. Para além disso também se prevê aumentar o salário mínimo social.

Hoje é a vez do comité central da OGBL se reunir e decidir se vai, ou não, dar luz verde ao acordo. Note-se que a OGBL foi o único sindicato que não assinou o último acordo, no mês de março, devido à manipulação da indexação dos salários.


Fundação Cancro. Novo serviço para os pais com a doença

Ajudar os pais que sofrem de cancro. Este é o objetivo do novo serviço lançado pela Fundação Cancro e a Europa Donna Luxemburgo. Este serviço de ajuda familiar permite apoiar os pais que estão em tratamento. Com este projeto, a fundação espera favorecer uma melhor qualidade de vida do paciente e facilitar a gestão diária das famílias.

Para a diretora da fundação, Lucienne Thommes, quando um pai ou uma mãe sofre de cancro tem de continuar a assumir as suas tarefas familiares, apesar do tratamento. Cansados, estes têm de recorrer a ajuda externa para que haja um acompanhamento adequado das crianças. Ora, com este novo serviço, os pacientes vão poder beneficiar de ajuda concreta.

Qualquer paciente em tratamento, que tenha filhos entre 0 e 13 anos, e que resida no Luxemburgo pode beneficiar desta ajuda gratuita. O apoio pode ter uma duração máxima de 3 meses consecutivos, sendo que o serviço está disponível durante 8 horas por dia. Para mais informações basta clicar no site www.cancer.lu ou marcar o número de telefone 45 30 331.


Lojas C&A assinam primeira convenção coletiva de trabalho

Após longos meses de negociações, a direção das lojas C&A, o sindicato OGBL e a delegação de trabalhadores assinaram a primeira convenção coletiva de trabalho (CCT) para os 92 funcionários da empresa. O anúncio foi feito pela OGBL, o único sindicato representado na empresa.

Uma das principais medidas negociadas é a introdução progressiva do 13º mês, associado à assiduidade. Os trabalhadores com 20 anos de carreira vão ter direito a um prémio de 500 euros e haverá uma tabela salarial com diferenças fixas segundo as diferentes funções.

Entre outras medidas, foi acordado um suplemento de 100% para qualquer trabalho realizado ao domingo e um dia adicional de licença por antiguidade para cada cinco anos de serviço. A C&A tem 92 funcionários nas lojas de Bertrange, Esch-sur-Alzette, Foetz, Pommerloch, Mersch e Sandweiler.


Crianças refugiadas têm nova escola em Kirchberg 

Foi inaugurada, esta segunda-feira, uma nova escola para as crianças refugiadas num dos edifícios do Banco Europeu de Investimento (BEI), em Kirchberg. A nova escola tem turmas especializadas no acolhimento de crianças refugiadas. Doravante, cerca de 80 alunos entre os 3 e os 12 anos vão poder frequentar essa escola. Dividida em oito turmas do ensino fundamental, as crianças poderão ainda beneficiar de uma estrutura de acolhimento extracurricular (maison-relais).

Cabe agora ao Ministério da Educação gerir o bom funcionamento da escola para estas crianças que vivem em estruturas de alojamento do Gabinete Nacional de Acolhimento (ONA no acrónimo em francês).

O ministro da tutela Claude Meisch saudou a atitude do BEI por ter colocado à disposição do Estado este edifício, possibilitando o acolhimento em boas condições e a escolarização de crianças ucranianas, mas também de crianças oriundas de outros países que pediram proteção internacional.


Maison de l'Orientation tem nova sede

A Maison de l'Orientation tem uma nova sede. A inauguração foi feita esta terça-feira, nas antigas instalações Ministério da Educação, na rue Aldringen (n° 29), na capital.

O ministro da Educação, Claude Meisch, e o ministro do Trabalho, Georges Engel, inauguraram a nova sede, na altura em que a Maison de l’Orientation faz 10 anos serviço de informação e aconselhamento a jovens e adultos, tanto no percurso escolar como profissional.

Este serviço de orientação profissional abriu as portas em 2012, na Place de l'Étoile, também na capital, e passa agora para o remodelado edifício da rua Aldringen, juntamente com vários serviços dos ministérios da Educação e do Trabalho.


Instituição superior francesa vai abrir campus no Luxemburgo

A Escola Superior de Ciências Comerciais de Angers (ESSCA, na sigla em francês) anunciou recentemente a abertura de um campus no Luxemburgo, para 2024. O organismo utiliza atualmente uma estratégia com vários satélites académicos, que inclui os campus de Angers, onde tem a sua sede, mas também Aix-en-Provence, Bordéus, Lyon, Paris, Estrasburgo e as cidades de Budapeste e Shanghai.

Segundo a escola superior, a aposta no Luxemburgo visa cobrir as necessidades identificadas nas áreas de auditoria, finanças, consultoria e gestão de património. Além do Luxemburgo, a ESSCA vai abrir no próximo ano letivo, um novo campus na cidade espanhola de Málaga.

Fundada em 1091, este estabelecimento de ensino superior oferece licenciaturas e mestrados em áreas como Marketing, Administração de Empresas, Finanças, Recursos Humanos ou Soluções Digitais.


Luc Meyer é o novo presidente da Federação dos Artesãos

A Federação dos Artesãos tem um novo presidente. Trata-se de Luc Meyer, de 44 anos e dono dos talhos Meyer, fundada em Bascharage desde 1918.

Luc Meyer substitui Ernest Pirsch no cargo.

A Federação dos Artesãos e as suas 30 organizações profissionais representam cerca de oito mil empresas do setor manufatureiro, que empregam 100 mil funcionários.


Detetada bactéria em camarões vendidos no Luxemburgo

Vários lotes de camarões descascados ultracongelados da marca Auchan 'Le Poissonnier' foram retirados dos hipermercados Auchan no Luxemburgo. O comunicado da Segurança Alimentar explica que o produto foi retirado das prateleiras devido à presença de uma bactéria que provoca "perturbações gastrointestinais" e outros sintomas.

O alerta diz respeito a uma embalagem de 250g de camarões vendidos nas lojas do Auchan, no Grão-Ducado, embora a sua comercialização noutras superfícies comerciais não seja descartada.

O lote em questão foi comercializado entre os dias 14 e 23 deste mês de setembro. A autoridade de segurança alimentar pede para não consumir o produto se o tiver adquirido.


"Mais 40 ou 50 euros". Ryanair quer aumentar preços nos próximos cinco anos

A companhia aérea low-cost Ryanair quer aumentar os preços dos voos devido ao encarecimento do combustível. "O preço médio de um bilhete Ryanair deverá aumentar entre 40 a 50 euros nos próximos cinco anos", adiantou o CEO da Ryanair na Alemanha, Andreas Gruber, à DPA.

Atualmente, a empresa cobre os preços crescentes do petróleo com negócios relacionados com instrumentos financeiros e compra querosene barato em stock, mas não é possível amortecer completamente a subida dos preços do combustível, disse Gruber.

Entretanto, a companhia aérea acredita estar em vantagem em relação aos concorrentes mais caros durante a crise económica. "Na recessão, mais pessoas irão prestar atenção ao preço dos bilhetes", disse Gruber.


Zelensky e ucranianos entre os nomeados para o Prémio Sakharov 2022

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, o povo e as organizações civis ucranianas estão nomeadas para a edição de 2022 do Prémio Sakharov, do Parlamento Europeu, pela contribuição extraordinária para proteger a liberdade de consciência. Trata-se da mais alta homenagem prestada pela União Europeia ao trabalho em matéria de direitos humanos.

Também indicados ao galardão, cujo vencedor será anunciado na terceira semana de outubro, estão, segundo o Parlamento Europeu, o fundador do Wikileaks, Julian Assange, a jornalista morta durante uma operação israelita na Cisjordânia ocupada, Shireen Abu Akleh, a Comissão da Verdade colombiana e a líder e ativista brasileira Sonia Guajajara.

Com quatro dos sete grupos políticos a mostrarem a apoio à Ucrânia, o prémio provavelmente deverá ser atribuído a Zelensky ou ao povo ou as organizações civis ucranianas. Embora esses quatro grupos concordem que a cidadania ucraniana seja reconhecida pelo prémio, há uma divisão sobre quem deve ser a cara que os representa.


União Europeia e NATO concordam emitir nova declaração conjunta

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, concordam que "chegou a hora" de emitir uma nova declaração conjunta de ambas as entidades para "progredir na sua associação".

Num encontro, os dois dirigentes falaram sobre a agressão russa contra a Ucrânia e sobre o aumento do apoio a este país, para além da cooperação entre Bruxelas e a aliança atlântica.

Apesar de não apontarem uma data para assinar a referida declaração, o ministro checo da Defesa, Jan Jires, indicou numa audiência no Parlamento Europeu que a assinatura, uma das prioridades da presidência checa do Conselho — poderá acontecer em Praga, no dia 30 de setembro.


Cinema. Coprodução luxemburguesa ganha dois prémios no Festival de San Sebastián

O filme "Los reyes del mundo", com coprodução luxemburguesa da Iris Productions, acaba de vencer dois prémios no 70º Festival Internacional de Cinema de San Sebastián, em Espanha. O película da realizadora colombiana Laura Mora foi premiada com os galardões de ‘melhor filme’ e ‘prémio da crítica’, atribuído pela associação da imprensa cinematográfica espanhola.

Para o cinema luxemburguês, 2022 é um ano sucesso, depois das coroações de "Corsage" e "Harka" no festival de Cannes, de "Petit Nicolas" em Annecy, "Blanquita" em Veneza e "Le Sommet des Dieux" nos prémios Cesar, em Paris.

Para 2023, a longa-metragem de animação ICARE, do realizador luxemburguês Carlo Vogele, vai representar o Grão-Ducado na 95ª edição dos Óscares, na categoria de melhor filme estrangeiro.


Liga Nações: Luis Enrique prevê três ou quatro mudanças no 'onze' luso

O selecionar espanhol espera que Portugal mude hoje, em Braga, “três ou talvez quatro” futebolistas em relação ao ‘onze’ que goleou sábado a República Checa, na quinta ronda do Grupo A2 da Liga das Nações.

Em Braga, na conferência de imprensa de antevisão do encontro da sexta jornada do Grupo A2 da Liga das Nações, que decidirá a vencedor do agrupamento, o técnico da espanhol elogiou Portugal e disse esperar muitas dificuldades.

O encontro entre Portugal e Espanha realiza-se hoje, pelas 20:45, no Estádio Municipal de Braga, com arbitragem do italiano Daniele Orsato.

Após cinco rondas, a formação das ‘quinas’ lidera o agrupamento, com 10 pontos, contra oito da Espanha, seis da Suíça e quatro da República Checa, sendo que o primeiro segue para a ‘final four’ e o último é despromovido à Liga B.

Redação Latina | LUSA |Foto manchete: Shutterstock

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Les jouets préférés de chaque enfant sont désormais soigneusement séparés et rangés dans des bacs différents
Well-protected medical staff performs swab test for Covid-19 to a young blonde female patient.
Auch in Luxemburg müssen die Verbraucher immer tiefer in die Tasche greifen. Eine nächste Indextranche wäre in einigen Monaten fällig.