Aumento dos preços. Lojas e estações de serviço na fronteira cada vez mais vazias
Radio Latina 15 min. 20.06.2022
Atualidade em síntese 20 JUN 2022

Aumento dos preços. Lojas e estações de serviço na fronteira cada vez mais vazias

Atualidade em síntese 20 JUN 2022

Aumento dos preços. Lojas e estações de serviço na fronteira cada vez mais vazias

Radio Latina 15 min. 20.06.2022
Atualidade em síntese 20 JUN 2022

Aumento dos preços. Lojas e estações de serviço na fronteira cada vez mais vazias

A LCGB reivindica ajudas para o setor.

Alerta da LCGB. As lojas e restaurantes localizados perto das estações de serviço fronteiriças estão cada vez mais vazios. Alguns empresários registam perdas de 40% no volume de negócios. O sindicato reivindica ajudas para o setor.

Em comunicado, a central sindical indica que, devido à subida dos preços dos combustíveis, o Luxemburgo deixou de ter tarifas atrativas para os trabalhadores transfronteiriços, que tinham por hábito encher o depósito no Grão-Ducado. Além disso, a situação atual está também a empurrar os residentes para o lado de lá da fronteira na hora de abastecer.

A esta evolução vem juntar-se a escalada geral dos preços, que está a resultar em perdas nas estações de serviço e no comércio em geral em todo o país, mas sobretudo nas fronteiras.

De acordo com a LCGB, os centros comerciais, os restaurantes e as lojas situadas nas imediações dos postos de abastecimento fronteiriços registam uma “queda vertiginosa” do número de clientes. Com a redução generalizada do consumo interno a pairar sobre todo o país, a central sindical antecipa um impacto negativo também nas receitas fiscais do Estado.

O sindicato entende que será necessário proceder a uma transição energética, o que, por sua vez, obrigará as estações de serviço e os comércios fronteiriços a alterar o seu modelo de negócio. Mas, perante uma crise imprevisível, a organização sindical está convicta de que o setor não vai conseguir reinventar-se no imediato e teme que milhares de postos de trabalho sejam ameaçados.

A central sindical reivindica por isso que a situação no setor seja alvo de uma análise e que o Governo disponibilize ajudas e avance com medidas de apoio. A LCGB já pediu uma reunião com ministro do Turismo e das Classes Médias, Lex Delles.

Número de pessoas à procura de emprego continua a baixar

Os dados do desemprego relativos ao mês de maio voltam a confirmar que o mercado de trabalho luxemburguês continua a evoluir de forma positiva. No mês passado, o número total de desempregados inscritos na Agência para o Desenvolvimento do Emprego (ADEM) foi de 13.946, o que representa uma diminuição de 19,6% face a maio de 2021.

A taxa de desemprego situa-se, assim, nos 4,6%, e para encontrar valores semelhantes é preciso recuar a finais de 2008. Mesmo antes da pandemia, em janeiro de 2020, o desemprego situava-se nos 5,4%.

O número de candidatos a um posto de trabalho está a recuar em todas as categorias, à exceção daqueles inscritos há menos de quatro meses. Nessa categoria houve um aumento de 6%.

Além disso, o número de novos inscritos também aumentou. No mês de maio inscreveram-se 2.140 pessoas, mais 13,8% que em maio do ano passado.

Já o número de residentes desempregados que recebem o subsídio de desemprego completo diminuiu 23% no espaço de um ano, para os atuais 6.925. O número de beneficiários de uma medida em prol do emprego é de 4.531.

Em relação às ofertas de trabalho, os empregadores notificaram a ADEM de 4.812 novas vagas em maio passado, o que corresponde a um aumento de 21,5% em relação ao mês homólogo de 2021. No total, a 31 de maio deste ano existiam 13.253 anúncios de emprego, um novo recorde.

Paulette Lenert em visita oficial a Portugal

A ministra da Saúde, Paulette Lenert, inicia hoje uma visita oficial de dois dias a Portugal.

De acordo com uma curta nota divulgada pelo Ministério da Saúde, Lenert “será recebida pela sua homóloga portuguesa, Marta Temido, para discutir, sobretudo, a política inovadora de Portugal em matéria de drogas”.

A agenda inclui uma visita ao Observatório Europeu das Drogas e da Toxicodependência, que tem sede em Lisboa. Lenert visitará também a empresa Tilray Portugal, em Cantanhede, que produz canábis para fins medicinais.

A deslocação de Paulette Lenert a Portugal acontece numa altura em que o Luxemburgo prepara a lei que vai permitir o consumo recreativo de canábis no país. O ante-projeto de lei prevê legalizar o consumo doméstico da planta. Será também autorizado o cultivo doméstico de até quatro plantas por agregado.

A longo prazo, um dos objetivos do Governo é criar uma linha de produção, controlada pelo Estado, para garantir a qualidade do produto.

Variante BA5 responsável pelo aumento de casos covid-19

Segundo o mais recente relatório "Revilux", do Laboratório Nacional da Saúde (LNS), entre 30 de maio e 5 de junho, a Omicron BA.5 representava 40,4% das novas infeções detetadas com um teste PCR. É um aumento significativo, uma vez que na semana anterior aquela percentagem era de 25,4%. Note-se que a variante Omicron BA.2 continua a liderar no Grão-Ducado com 45,1% das novas infeções.

Segundo o último relatório, a sub-variante BA.5 está prestes a ser maioritário no Luxemburgo e é responsável pelo aumento de casos covid-19 no país.

De acordo com informações prestadas pela ministra da Saúde, Paulette Lenert, numa resposta parlamentar na semana passada, esta linhagem é ligeiramente mais transmissível do que outras subvariantes da Omicron, mas não causa sintomas mais graves.

Para o outono, a ministra da Saúde não descarta o alastramento de outras estirpes da Omicron. Como medidas preventivas, a aposta deverá recair em testes de diagnóstico, medicamentos antivirais e anticorpos, rastreio e isolamento de contactos, e possivelmente novas vacinas. O uso de máscara, o distanciamento físico ou medidas de higiene continuarão também a ser recomendadas.

Luxemburgo tem 3.400 médicos

É um número revelado pela ministra da Saúde. No ano passado, o Luxemburgo contabilizava um total de 3.418 médicos. São especialistas, generalistas, veterinários e dentistas e trabalham em consultórios, hospitais, empresas privadas ou para o Estado.

Segundo Paulette Lenert, daquele total, 1.668 são especialistas.

Questionada pelo deputado Mars Di Bartolomeo, Paulette Lenert avança que, no ano passado, 491 médicos fizeram o pedido para poder exercer no Luxemburgo. É o número mais elevado dos últimos cinco anos.

Porém, nem todos obtêm luz verde. Em 2021, 355 clínicos viram o seu pedido ser aprovado. É também o número mais elevado desde 2017.

Na resposta ao deputado socialista, a ministra da Saúde não comenta os números. A falta de médicos e outros profissionais da saúde qualificados é um problema conhecido, com o país a depender fortemente da mão de obra estrangeira, sobretudo transfronteiriça.

Na questão parlamentar dirigida a Paulette Lenert, Mars Di Bartolomeo perguntava qual a origem dos clínicos que pediram para exercer no Grão-Ducado. Segundo Lenert, o Ministério da Saúde não dispõe desses dados.

LNS faz uma centena de autópsias por ano no Luxemburgo

O departamento de medicina legal do Laboratório Nacional de Saúde (LNS) realiza cerca de uma centena de autópsias médico-legais por ano. Já o Centro Nacional de Patologia do LNS efetua cerca de trinta autópsias clínicas todos os anos.

Os dados foram divulgados pela ministra da Saúde, a pedido do deputado socialista Mars Di Bartolomeo. Paulette Lenert explica que as perícias médico-legais são realizadas a pedido das autoridades judiciárias, ao passo que as clínicas são, por norma, feitas a pedido do médico.

A ministra acrescenta que as autópsias médico-legais têm como objetivo confirmar ou a afastar a hipótese de uma morte não-natural, nos casos em que há suspeitas nesse sentido. O objetivo é esclarecer o tipo de morte, enquanto a autópsia clínica serve para identificar a causa de morte imediata. Para isso, no caso das autópsias clínicas, os peritos tentam analisar a qualidade do tratamento médico, determinar a dimensão da doença ou até examinar a eficácia das medidas terapêuticas.

Taxa de autópsias médico-legais varia entre 2 e 2,5%

De acordo com a ministra da Saúde, a taxa de autópsias médico-legais varia entre os 2 e 2,5% do total de óbitos, uma taxa semelhante à da Alemanha, que oscila entre os 2 e os 5%.

Por outro lado, a taxa global de autópsias médico-legais e clínicas ronda os 3%, muito abaixo das percentagens registadas em países como a Alemanha ou os Estados Unidos.

Estes dados foram revelados numa resposta parlamentar ao deputado Mars Di Bartolomeo, que evocava os casos daqueles dois países onde a taxa total destas perícias ronda os8%, na Alemanha, e os 12%, nos Estados Unidos.

Segundo os dados divulgados por Paulette Lenert, referentes ao período de 2017 a 2021, o número de autópsias tem-se de facto mantido estável nos últimos anos. O mais elevado remonta a 2017, com 150, e o mais baixo foi registado em 2020, com 114.

Sobre o eventual número de homicídios que passam por mortes naturais, a ministra diz que os números existentes são apenas estimativas. Adaptando ao Luxemburgo os cálculos feitos pela Alemanha, por exemplo, o grão-ducado registaria cerca de 45 mortes não-naturais e cerca de cinco homicídios não detetados por ano.

Lenert reconhece que uma segunda autópsia antes de uma cremação, por exemplo, poderia ajudar a elucidar as causas de mortes inicialmente classificadas como naturais. Esta é uma opção que está a ser analisada pelo Governo.

Água da torneira nos restaurantes. Campanha adiada para a primavera de 2023

A campanha para incentivar os restaurantes a vender água da torneira, anunciada em 2019, não foi cancelada, mas só deverá ver a luz do dia na primavera do próximo ano.

Questionado pela deputada Myriam Cecchetti, do déi Lénk, o ministro do Turismo e das Classes Médias, Lex Delles, garantiu que o assunto não caiu no esquecimento, mas a pandemia veio atrasar os planos do Governo.

Depois de uma paragem, devido à pandemia, as discussões entre o Executivo e as organizações envolvidas – Horeca, Associação Luxemburguesa dos Serviços de Água (ALUSEAU, na sigla em francês) e uma agência de comunicação – foram retomadas no passado mês de março, estando previsto que “o projeto fique operacional na primavera de 2023”, adianta Lex Delles.

O ministro lembra que o objetivo não é que cafés e restaurantes passem a oferecer gratuitamente água da torneira, mas sim deixar a escolha tanto aos estabelecimentos como aos clientes. Os preços ficarão ao critério das empresas.

Ao contrário de outros países, no Luxemburgo cafés e restaurantes não têm por hábito oferecer ou vender água da torneira. Em 2019, uma petição pública trouxe o tema para discussão, recolhendo mais de cinco mil assinaturas. Após o debate no Parlamento, o ministro do Turismo e Classes Médias prometeu uma campanha de sensibilização sobre a questão.

Uma das medidas decididas na altura dizia respeito à produção de garrafas com logótipos uniformizados em todo o país, de forma a criar uma “marca” nacional. Segundo Lex Delles, a pandemia causou atrasos significativos ao nível da produção das garrafas personalizadas.

Sobre o número de empresas de cafés e restaurantes que irão participar na iniciativa, Delles diz que é impossível quantificar, já que as empresas são livres de aderir ou não.

Note-se que, na altura da petição, a decisão de levar a cabo uma campanha não satisfez as exigências dos apoiantes da inicitaiva, que reivindicavam uma lei sobre a matéria. Algo que continua fora dos planos do Governo.

Vários carros assaltados em Schieren

Oito carros foram alvo de assalto ou tentativa de assalto em Schieren, perto de Ettelbruck, na noite de sábado para domingo.

A informação foi avançada esta segunda-feira pelas autoridades policiais que acrescentam que estes assaltos ocorreram na rua de l’Abattoir, na rua do Luxemburgo, na rua Verte e no “Neie Wée.

A polícia lança um apelo a testemunhas. Quem tiver presenciado alguma situação suspeita deve de contactar as autoridades de Diekirch-Vianden, através do número de telefone 244-801000.

Há 46.200 milionários no Luxemburgo

Há 46.200 milionários no Luxemburgo, de acordo com a edição 2022 do “World Weatlh Report”, da Capgemini, citada pelo site da revista Paperjam. E o número não inclui proprietários imobiliários.

Feitas as contas, um em cada 15 residentes será milionário, sendo que a fortuna média ronda os três milhões de euros.

De acordo com a Paperjam, o estudo define um milionário como uma pessoa com um capital de um milhão de dólares pronto a investir imediatamente, o que exclui proprietários imobiliários

No mundo inteiro, os milionários são cada vez mais e estão cada vez mais ricos. A revista escreve que eles são 22,5 milhões, tendo havido um aumento de 7,8% em 2021. Já a fortuna média destes milionários cresceu 8% no ano passado, atingido os 86.000 mil milhões de dólares.

Por cá, o número de milionários aumentou 7,9% em 2021, face ao ano anterior.

UE estende por mais um ano sanções à Rússia por anexação da Crimeia

O Conselho da União Europeia decidiu hoje estender por mais um ano as sanções à Rússia pela anexação ilegal da Crimeia e da cidade de Sevastopol, territórios reconhecidos como pertencentes à Ucrânia.

Em causa estão medidas restritivas como proibições que visam as importações para o espaço comunitário de produtos provenientes da Crimeia ou Sevastopol, assim como investimentos infraestruturais ou financeiros e serviços turísticos.

A renovação hoje anunciada surge oito anos após a anexação da Crimeia e da cidade de Sevastopol pela Rússia e quase quatro meses após as tropas russas terem invadido novamente a Ucrânia.

Os chefes da diplomacia do bloco estão hoje reunidos no Luxemburgo para um Conselho de Negócios Estrangeiros, no qual vão discutir os últimos desenvolvimentos da guerra na Ucrânia, após a adoção, no final de maio, de um sexto pacote de sanções económicas e individuais contra a Rússia.

Zelensky teme que Rússia “intensifique ataques” antes de decisão da UE

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse no domingo à noite temer que "a Rússia intensifique os ataques esta semana”, antes da discussão sobre a candidatura da Ucrânia à adesão à UE.

Hoje "começa uma semana verdadeiramente histórica", proclamou Zelensky, no seu discurso diário em vídeo, em que a Ucrânia terá “a resposta da União Europeia sobre o status de candidato".

A Comissão Europeia (CE) recomendou na sexta-feira passada ao Conselho que seja concedido à Ucrânia o estatuto de país candidato à adesão à EU, “no pressuposto de que serão tomadas medidas numa série de áreas”.

Os países membros da UE reúnem-se na quinta e na sexta-feira para decidir se concedem oficialmente à Ucrânia o status de candidato à adesão, algo que exige a unanimidade dos 27.

China suspende voo directo a partir de Portugal após detectar casos de covid-19 em passageiros

A China suspendeu um voo direto a partir de Portugal, pelo período de um mês, depois de terem sido detetados dez casos de covid-19, a 12 de junho, num voo oriundo de Lisboa.

Em comunicado difundido no seu portal oficial, a Administração de Aviação Civil da China informou que o voo entre Lisboa e a cidade chinesa de Xi’an, operado pela companhia aérea Beijing Capital Airlines, passa a estar suspenso a partir de 27 de junho.

Os voos para a China estão sujeitos à política do "circuit breaker", isto é, quando são detetados cinco ou mais casos a bordo, a ligação é suspensa por duas semanas. Caso haja dez ou mais casos, a ligação é suspensa por um mês.

easyJet reduz capacidade de voo para este verão por falta de trabalhadores

A easyJet anunciou hoje uma redução da sua capacidade de transporte este verão devido à grande escassez de funcionários no setor da aviação e para a evitar o caos que se tem verificado nas últimas semanas nos aeroportos.

Em comunicado, citado pela agência Lusa, a companhia explica que, devido à retoma "sem precedentes" do tráfego aéreo no primeiro semestre de 2022, após o levantamento das restrições sanitárias, "a aviação na Europa enfrenta dificuldades operacionais".

Em causa estão "atrasos no controlo do tráfego e falta de pessoal" nos aeroportos, o que tem levado a sucessivos atrasos e a cancelamentos de voos.

João Sousa eliminado na primeira ronda do torneio de Maiorca

O tenista português João Sousa, foi ontem eliminado na primeira ronda do torneio de Maiorca, em Espanha, ao perder frente ao norte-americano Mackenzie McDonald, em três 'sets'.

Este foi o último encontro de singulares do tenista português antes de viajar para Inglaterra para participar no Torneio de Wimbledon, terceira prova do 'Grand Slam', em que tem entrada direta no quadro principal.

Este ano, Sousa ainda não venceu qualquer encontro em relva.

Max Verstappen vence GP do Canadá de Fórmula 1

O piloto neerlandês Max Verstappen (Red Bull) venceu ontem o Grande Prémio do Canadá de Fórmula 1 e alargou a vantagem na liderança do Campeonato do Mundo.

Verstappen concluiu as 70 voltas ao circuito de Montreal com 0,99 segundos de vantagem sobre o espanhol Carlos Sainz (Ferrari), que foi segundo classificado.

Combustíveis mais baratos a partir da meia-noite

O preço dos combustíveis vai baixar à meia-noite.

A gasolina 95 octanas vai baixar 2,5 cêntimos e vai passar a custar 1,918 euros por litro.

A gasolina 98 octanas vai ficar igualmente mais barata 2,5 cêntimos e será vendida a 2,133 euros por litro. 

O gasóleo vai ter uma diminuição de 2,4 cêntimos por litro e será vendido a 1,972 euros o litro.

Redação Latina | Lusa 


Notícias relacionadas

LNS faz uma centena de autópsias por ano

Sociedade por Diana ALVES 2 min. 20.06.2022
Todos os anos, cerca de cinco homicídios não são detetados nas autópsias no Luxemburgo.