Amber Heard admite agressões a Johnny Depp
Radio Latina 3 min. 03.02.2020

Amber Heard admite agressões a Johnny Depp

Amber Heard admite agressões a Johnny Depp

Foto: Shutterstock
Radio Latina 3 min. 03.02.2020

Amber Heard admite agressões a Johnny Depp

Amber Heard tinha acusado o ator de violência doméstica, mas novos áudios mostram que terá sido este a sofrer as agressões, confirmando as versões de Depp sobre o caso.

A história de agressões físicas entre Johnny Depp (56 anos) e Amber Heard (33), que se tornou conhecida em 2016, pouco tempo depois de o casal se ter separado, e que culminou num conturbado processo de divórcio, conheceu novos desenvolvimentos que vêm pôr em causa a acusação inicial de Amber Heard. 

Recorde-se que nesse ano a atriz apresentou queixa contra Johnny Depp, alegando violência doméstica, e pediu uma ordem de restrição contra o ator até o divórcio estar concluído. Na altura, Amber Heard divulgou imagens com marcas de agressões no rosto e áudios de telefonemas que fez para amigos que dariam conta de que Johnny Depp a estaria a agredir.

O ator negou sempre as acusações e chegou a apresentar um processo contra a agora ex-mulher por difamação, reclamando uma indemnização de 50 milhões de dólares. 

Johnny Depp alegou que era ele a vítima e agora, dois meses antes da nova audiência deste processo em tribunal, são divulgados, na imprensa, áudios em que Amber Heard confessa que era ela que agredia o ator.

Os áudios remontam a uma conversa de 2015, em que se ouve o casal a discutir problemas matrimoniais e a violência física que havia no relacionamento. Nessa gravação, que terá sido numa das sessões de terapia do casal, ouve-se Amber Heard a reconhecer que agredia Johnny Depp.

"Lamento não te ter dado uma boa bofetada na cara (...) acertei-te, mas não te esmurrei", disse na gravação, citada pelo 'Daily Mail', e em que admitiu também ter sido ela a começar a discussão nesse dia.

No mesmo áudio, Johnny Depp diz à mulher que não está disposto a suportar mais agressões físicas. "Se as coisas se tornam físicas, temos de nos afastar, temos de estar separados um do outro (...) não pode haver mais violência física entre nós", afirma o ator.

A atriz responde que não pode prometer que não vai haver mais discussões que envolvam agressões físicas, admitindo já ter arremessado utensílios domésticos contra o ex-marido. 

"Às vezes zango-me tanto que perco a noção. O que posso prometer é que vou tentar tudo para mudar", refere no mesmo áudio.

A gravação de seis minutos acaba por confirmar o que Depp detalhou no processo de difamação que apresentou, em dezembro de 2018, contra a ex-mulher.

"A senhora Heard não é vítima de violência doméstica, na realidade é ela a agressora. Agrediu-me, bateu-me e pontapeou-me, e frequentemente atirou-me objetos contra a cabeça, incluindo garrafas e latas e velas acesas, e a distâncias que me deixaram, numa dessas ocasiões, bastante ferido", descreve o texto Johnny Depp que consta no processo de difamação contra a ex-mulher.

Os dois atores casaram-se em fevereiro de 2015 e o matrimónio durou pouco mais de um anos. Ao fim de 15 meses o casal deu início ao processo de divórcio. Apesar de todas as acusações de Amber Heard, as agressões nunca foram provadas e o casal chegou a acordo, sem recorrer aos tribunais. 

O processo de difamação contra Heard continua, contudo, a correr e a próxima audiência está marcada para abril, no tribunal da Virginia. 

Johnny Depp passa pelo Luxemburgo no final deste verão, no âmbito do concerto da sua banda Hollywood Vampires. O grupo que junta o ator, Joe Perry (Aerosmith) e Alice Cooper atua a 8 de setembro, na Rockhal.

Ana Tomás


Notícias relacionadas