3G nas empresas. 200 militares operacionais nos centros de testagem
Radio Latina 7 min. 06.01.2022
Atualidade em síntese 06 JAN 2022

3G nas empresas. 200 militares operacionais nos centros de testagem

Atualidade em síntese 06 JAN 2022

3G nas empresas. 200 militares operacionais nos centros de testagem

Radio Latina 7 min. 06.01.2022
Atualidade em síntese 06 JAN 2022

3G nas empresas. 200 militares operacionais nos centros de testagem

Estes centros só vão estar acessíveis para as pessoas que precisam do CovidCheck para ir para o trabalho e não para acederem a restaurantes e cafés.

A 15 de janeiro entra em vigor o sistema 3G nas empresas, ou seja, a partir desse dia todos os trabalhadores são obrigados a apresentar um certificado de vacinação completa, um certificado de recuperação ou um certificado com teste negativo (PCR ou de antigénio).

Como anunciado pelo Governo, as pessoas com primeira dose de vacina recebem vinte vales para acederem a testes rápidos certificados gratuitos, ou seja, isto até receberem a segunda dose. O Governo quer ir assim ao encontro das pessoas, que finalmente decidiram aceder à vacina.

Para facilitar o acesso aos testes, o Executivo decidiu abrir cinco centros de testagem que vão ser geridos pelo Exército do Luxemburgo. Estes centros só vão estar acessíveis para as pessoas que precisam do CovidCheck para ir para o trabalho e não para acederem a restaurantes e cafés.

Estes testes certificados são dirigidos a residentes e transfronteiriços.

Ao todo, são 200 militares que vão estar operacionais no terreno. Os cinco centros vão estar implantados no parque LuxExpo Sul, em Kirchberg, no P&R sul, em Howald, no parque perto da rotunda Raemerich, em Esch-sur-Alzette, na zona industrial ZANO, em Fridhaff, e junto ao centro cultural de Junglinster.

As marcações já podem ser feitas a partir de 10 de janeiro através do site www.covidtesting.lu.

Os centros de despistagem vão estar abertos a partir de 15 de janeiro e até 28 de fevereiro. De segunda a quinta-feira, os interessados podem fazer teste entre as 6h e as 20h. Na sexta-feira, das 6h às 13h e das 16h às 20h. Ao sábado os centros estão abertos das 6h até às 10h e das 16h até às 20h. Já no domingo, as pessoas podem fazer teste entre as 6h e as 10h e entre as 13h e as 20h.

Note-se que os testes de antigénio são válidos durante 24 horas.

Luxemburgo. Infeções com covid aumentaram 110% na semana passada

O número de pessoas que testaram positivo à Covid-19 aumentou 110% na semana passada. De acordo com o relatório semanal, o número de infetados subiu para 5.641 casos, na semana de 27 de dezembro a 2 de janeiro, enquanto na semana precedente foram registadas 2.688 infeções.

O maior aumento é registado entre as pessoas com mais de 75 anos (+ 182%), seguido da faixa etária dos 15 aos 29 anos (+ 178%). Nas crianças dos zero aos 14 anos houve um aumento de 37%. O círculo familiar (32,8%) continua a ser a principal fonte de contágio, seguido por viagens ao estrangeiro (10,5%), lazer (4,8%) e trabalho (3,1%).

Ainda de acordo com os números das autoridades de saúde, na semana passada, 444.896 pessoas tinham já um esquema vacinal completo, ou seja, uma taxa de vacinação de 80,4% (a partir dos 12 anos).

Entre as pessoas não vacinadas e sem vacinação completa, a taxa de incidência é de 952 pessoas por 100.000 habitantes e entre aquelas com vacinação completa a taxa é de 858 por 100.000 habitantes.

Quanto a hospitalizações, havia 20 pessoas internadas nos cuidados intensivos que testaram positivo: 14 não tinham vacinação (completa) e seis tinham vacinação completa. Já nos cuidados normais, havia 47 pessoas que testaram positivo à Covid-19. A maioria delas, 25, tinha vacinação completa e 22 não eram vacinadas ou não tinham a vacinação completa.

Em casos mais graves, houve cinco óbitos relacionados com a covid a lamentar. O relatório não indica se eram ou não vacinados, mas refere que a média de idade era de 77 anos, ou seja, um dos primeiros grupos a serem inoculados.

Comprimido anticovid chega ao Luxemburgo

O Ministério da Saúde encomendou 20 mil tratamentos do primeiro comprimido contra a covid-19, o Paxlovid. A primeira remessa deve chegar ainda este mês. As pílulas podem ser tomadas em casa, aos primeiros sintomas para evitar a doença grave e hospitalizações.

O primeiro comprimido contra a covid-19 é tido pelos especialistas como uma arma muito promissora. Não é um substituto da vacina, mas sim o seu maior aliado, tratando-se do primeiro antiviral de toma oral contra a doença da pandemia.

As pílulas podem ser tomadas em casa, sob receita médica, aos primeiros sintomas da covid-19, para prevenir o desenvolvimento de doença grave, hospitalização ou mesmo morte. Estudos realizados mostram que o Paxlovid, da Pfizer, pode prevenir até 90% da doença grave.

O Ministério da Saúde do Luxemburgo já encomendou 20 mil tratamentos completos do Paxlovid, que irão chegando ao longo do ano, confirmou o porta-voz do ministério ao Le Quotidien.

Capital. "City Night Bus" suspenso por causa da Covid-19

A rede de autocarros noturnos da capital, 'City Night Bus', foi suspensa "até nova ordem".

A autarquia da Cidade do Luxemburgo refere numa curta nota de imprensa que, "tendo em conta a evolução sanitária e as medidas tomadas pelo Governo no combate à pandemia, a rede de autocarros 'City Night Bus' está suspensa até nova ordem".

A comuna da capital irá notificar "em tempo útil" a retoma das sete linhas noturnas (CN1 até CN7).

Novo recorde de novos casos covid-19 no Luxemburgo

O Luxemburgo registou ontem 2.131 novos casos de covid-19, um novo máximo no número de casos diários desde que a pandemia chegou ao país. Foram realizados 7.146 testes.

O Grão-Ducado reportou mais 2 mortes atribuídas à covid-19. O número total de óbitos associados a esta doença sobe para 920.

69 pessoas estão atualmente hospitalizadas, das quais 19 nos cuidados intensivos.

YesWeCare. Esta quinta-feira ficou marcada por mais um minuto de silêncio dos profissionais da Saúde

O setor da Saúde realiza esta quinta-feira, ao meio-dia, mais um minuto de silêncio. O número de casos positivos nos últimos dias é “catastrófico”, segundo os organizadores desta iniciativa.

Os profissionais de saúde estão há quase dois anos na linha da frente do combate contra o novo coronavírus. No Luxemburgo, o primeiro caso de covid-19 foi detetado em 29 de fevereiro de 2020.

Aplaudidos no início da pandemia, os chamados “blusas brancas”, ou seja, médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde declaram-se agora “exaustos”.

O país está em plena quarta vaga da pandemia. Estes profissionais alertam para as consequências da pandemia num setor há muito fragilizado devido à falta de recursos humanos e maioritariamente dependente de mão-de-obra transfronteiriça. Dizem estar “no limite das suas capacidades físicas” e afetados mentalmente.

Para estes profissionais, a vacinação é a única forma de limitar a propagação e assim diminuir o número de doentes nos hospitais do Luxemburgo.

Convenção coletiva. Trabalhadores da DSV Air and Sea com melhores regalias

O sindicato OGBL, a delegação de trabalhadores e a direção da empresa 'DSV Air and Sea Luxembourg' assinaram uma nova convenção coletiva de trabalho. A duração do contrato é válida até entre 1 de julho de 2021 e 30 de junho de 2023, e envolve os 75 funcionários que trabalham no Cargo Center do aeroporto do Findel.

A empresa comprou a transportadora aérea Panalpina em agosto de 2019 e transferiu para si também atual contrato coletivo de trabalho. Durante as negociações iniciadas em abril de 2021, os parceiros sociais acordaram manter os benefícios existentes, como o 13º mês ou dias de licença por antiguidade.

No entanto, houve também algumas mudanças. Segundo o sindicato OGBL, os trabalhadores passaram a ter direito a um dia adicional de férias anuais, aos prémios de casamento, de nascimento e de reforma. Além disso, a direção da empresa pagou um bónus de 500 euros aos funcionários no final de 2021.

Workshop nas escolas. Crianças do 4° ciclo vão aprender noções de mobilidade autónoma e transporte público

O Ministério da Mobilidade e o Ministério da Educação apresentaram esta terça-feira o novo 'workshop' de educação para a multimobilidade, dirigida aos alunos do 4º ciclo do ensino primário.

Os dois ministérios referem em comunicado que estas oficinas nas escolas vão arrancar ainda este mês de janeiro, com o objetivo de fazer com que as crianças possam compreender a importância do transporte público e da mobilidade autónoma.

Este 'workshop' digital é feito a pensar nos alunos que se preparam para entrar no ensino médio. Como, na maioria dos casos, a escola secundária fica longe de casa, estas oficinas vão permitir aos novos alunos começar a familiarizar-se com os meios de transporte e conhecer a importância de proteger o meio ambiente e a sua saúde.

As oficinas têm a duração de duas horas consecutivas e são dirigidas por um formador. Os alunos vão ter um iPad com internet à sua disposição para a realização de várias atividades.

Redação Latina | Lusa | Foto Gerry Huberty


Notícias relacionadas

20.05.2008 Lecker essen - Maison Relais Caritas Grevenmacher Foto: Serge Waldbillig
20.05.2008 Lecker essen - Maison Relais Caritas Grevenmacher Foto: Serge Waldbillig