Escolha as suas informações

Web Summit em Lisboa: Segundo dia da cimeira tecnológica

Web Summit em Lisboa: Segundo dia da cimeira tecnológica

Economia 08.11.2016

Web Summit em Lisboa: Segundo dia da cimeira tecnológica

O segundo dia da Web Summit arranca com as apresentações de vendas (PITCH) de várias 'startups' vindas de todo o mundo, espalhadas por vários palcos.

O segundo dia da Web Summit arranca com as apresentações de vendas (PITCH) de várias 'startups' vindas de todo o mundo, espalhadas por vários palcos.

O dia no Meo Arena e na Fil será preenchido por dezenas de apresentações, debates, conferências, sobre variadíssimos temas, todos eles com um pano de fundo em comum, o futuro e a tecnologia.

Na segunda-feira, dia da abertura da cimeira, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou um investimento de 200 milhões de euros do Estado num programa de coinvestimento para empresas inovadoras que precisam de capital de risco, num evento no âmbito da Web Summit.

"O Estado põe 200 milhões de euros mas quem decide a sua aplicação são os investidores internacionais ou nacionais que escolhem as melhores empresas, os melhores projetos, a quem é necessário assegurar ‘venture capital' [capital de risco] para poderem arrancar e desenvolver a sua atividade", anunciou António Costa, na sessão de abertura da Venture Summit, no âmbito da Web Summit.

Mais de 50 mil pessoas, entre empreendedores, 'startups' e investidores de topo vão encontrar-se na Web Summit durante 4 dias.

A cimeira tecnológica que nasceu em 2010 na Irlanda, e que se realiza pela primeira vez em Portugal, vai manter-se em Lisboa até 2020 e poderá prolongar-se por mais dois anos, havendo uma expectativa de retorno financeiro na ordem dos 175 milhões de euros para a edição de 2016.

Entre os mais de 50.000 participantes estarão 7.787 portugueses. Além dos que vêm da área tecnológica, a curiosidade é que muitos são de setores tradicionais como retalho, construção, escritórios de advogados e agricultura.

Os participantes são oriundos de mais de 165 países. Entre as principais, destacam-se Portugal (7.787), Reino Unido (7.486), Alemanha (4.175) e Irlanda (4.058).

Participam mais de 20.000 empresas, mais de 2.000 'startups', 150 delas nacionais de topo, 663 oradores, 1.500 investidores, 7.000 presidentes executivos de empresas de tecnologia, desporto, moda, música e saúde, entre outras;.

A fazer a cobertura do evento estarão cerca de 2.000 jornalistas internacionais.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

“Os portugueses saíram do seu país por não encontrarem empregos”
Depois de o ministro luxemburguês da Economia, Etienne Schneider, ter ido a Portugal, foi a vez do homólogo português se deslocar ao Luxemburgo. Manuel Caldeira Cabral esteve no Grão-Ducado e falou com o Contacto sobre a estratégia a desenvolver para estreitar as relações económicas entre os dois países. As ’startups’, o turismo e a economia aeroespacial ocuparam um espaço privilegiado na agenda do ministro.
Ministre portugais de l’Economie, Manuel Caldeira Cabral, Foto Lex Kleren