Escolha as suas informações

Volvo. Mais de 460 mil veículos devolvidos devido a potencial defeito nos airbags
Economia 2 min. 06.10.2021
Automóveis

Volvo. Mais de 460 mil veículos devolvidos devido a potencial defeito nos airbags

Automóveis

Volvo. Mais de 460 mil veículos devolvidos devido a potencial defeito nos airbags

Foto: Nicolas Maeterlinck/BELGA/dpa
Economia 2 min. 06.10.2021
Automóveis

Volvo. Mais de 460 mil veículos devolvidos devido a potencial defeito nos airbags

O fabricante de automóveis está a recolher dois modelos de automóveis, os sedans S60 e S80, que a empresa produziu já em maio de 2000 e já em março de 2009.

A Volvo Car AB está a recolher mais de 460 mil veículos em todo o mundo  devido à existência de airbags potencialmente defeituosos, do lado do condutor, cujos componentes estiveram relacionados com uma morte recente, refere a agência Bloomberg.

O problema afeta dois modelos de automóveis, os Sedans S60 e S80, que a empresa produziu em maio de 2000 e março de 2009.

Na lista dos países afetados por esta mega devolução encontram-se Portugal e Espanha. O Luxemburgo, França, Bélgica e Alemanha ficam de fora. Só nos EUA, cerca de 260.000 veículos foram afetados pelo recall da empresa.

O fabricante sueco de automóveis disse à norte-americana National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA) que identificou o potencial problema nos propulsores dos insufladores de airbag que podem entrar em decomposição se estiverem sujeitos a humidade e temperaturas elevadas. Isto pode levar à formação de partículas de poeira e provocar a rutura do insuflador.


Estudo revela os dez maiores responsáveis pelo aquecimento global desde 1850
Três destes Estados situam-se no continente europeu: Alemanha, Rússia e Reino Unido.

No relatório de retirada de segurança apresentado à NHTSA, a Volvo afirmou estar ciente de um incidente de rutura relacionado com este problema, que resultou numa vítima mortal.

Um porta-voz da Volvo confirmou que a empresa vai recuperar automóveis a nível mundial em mercados com determinados critérios climáticos, mas recusou-se a comentar o custo estimado da operação. 

O defeito parece ser semelhante aos problemas que afetaram os insufladores de airbags da Takata Corp. que desencadearam a mais complexa e profunda crise de segurança automóvel da história. Cerca de 100 milhões dos componentes foram recolhidos em todo o mundo, sendo ainda atualmente impossível determinar quantos destes veículos ainda se encontram em circulação.

Segundo a Bloomberg, a Volvo terá recebido uma carta em junho de 2019 de um advogado que alegava uma rutura do airbag num dos seus automóveis. Desde aí a empresa procedeu à inspeção de vários veículos da marca e reuniu sobre o assunto em agosto desse ano com a NHTSA e o fabricante alemão de peças ZF Friedrichshafen AG, que forneceu os insufladores. De acordo com o porta-voz da Volvo,  a Autoliv Inc. forneceu o conjunto completo do airbag para os veículos em questão.

A Volvo é o único fabricante de automóveis com este tipo específico de insuflador citado na recolha que a ZF forneceu nos EUA, disse um representante para as operações locais do fabricante de peças. 

O caso acontece numa altura em que a fabricante sueca procurar angariar pelo menos 2,5 mil milhões de euros na maior oferta pública da Suécia em décadas. A empresa espera estrear-se na bolsa de valores de Estocolmo antes do final de 2021.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas