Escolha as suas informações

Vírus. Toyota prolonga encerramento de fábricas na China até 9 de fevereiro
Economia 29.01.2020 Do nosso arquivo online

Vírus. Toyota prolonga encerramento de fábricas na China até 9 de fevereiro

Vírus. Toyota prolonga encerramento de fábricas na China até 9 de fevereiro

Foto: Christophe Olinger
Economia 29.01.2020 Do nosso arquivo online

Vírus. Toyota prolonga encerramento de fábricas na China até 9 de fevereiro

Lusa
Lusa
As três fábricas da Toyota na China tinham sido encerradas na semana passada devido aos feriados e festejos do Ano Novo Chinês.

A empresa japonesa Toyota anunciou hoje que vai prolongar a suspensão da produção nas suas três fábricas na China até 9 de fevereiro na sequência da crise causado pelo coronavírus, que já provocou mais de 130 mortos.

"Vamos monitorizar a situação e tomar uma nova decisão" após esta data", disse um porta-voz do grupo à agência de notícia France Presse.

As três fábricas da Toyota na China tinham sido encerradas na semana passada devido aos feriados e festejos do Ano Novo Chinês.

As autoridades de saúde chinesas anunciaram 5.974 casos confirmados de contaminação na China continental, mais 1.400 em relação a terça-feira, e elevaram o número de mortes para 132.


Vírus contagia economia e mercados financeiros
Ainda é cedo para perceber o impacto total que o vírus está a ter na segunda maior economia mundial, mas é inegável o efeito no turismo e no consumo.

Na Alemanha as autoridades de saúde confirmaram mais três casos de contágio pelo novo coronavírus (2019-nCoV) detetado na China, aumentando para quatro o número de contagiados naquele país. A Alemanha é o segundo país na Europa afetado pelo surto, depois de França.

Além do território continental da China, de França e Alemanha, também foram reportados casos de infeção em Macau, Hong Kong, Taiwan, Tailândia, Japão, Coreia do Sul, Estados Unidos, Singapura, Vietname, Nepal, Malásia, Austrália e Canadá.

Os sintomas associados à infeção causada pelo coronavírus com o nome provisório de 2019-nCoV são mais intensos do que uma gripe e incluem febre, dor, mal-estar geral e dificuldades respiratórias, como falta de ar.


Notícias relacionadas