Escolha as suas informações

UEL antecipa um mês de maio difícil para as empresas
Economia 19.12.2018 Do nosso arquivo online

UEL antecipa um mês de maio difícil para as empresas

UEL antecipa um mês de maio difícil para as empresas

Foto: Guy Wolff
Economia 19.12.2018 Do nosso arquivo online

UEL antecipa um mês de maio difícil para as empresas

Diana ALVES
Diana ALVES
O diretor da União das Empresas Luxemburguesas teme os efeitos de três feriados num só mês.

Maio de 2019 vai ser um mês difícil para as empresas luxemburguesas. Com o Dia do Trabalhador, o feriado da Ascensão, o novo Dia da Europa e ainda o 8 de maio em França, que leva muita gente a fazer ponte, a União das Empresas Luxemburguesas (UEL) antecipa um mês complicado.

Ouvido pela Rádio Latina a propósito da criação do novo feriado de 9 de maio, o diretor da UEL, Jean-Paul Olinger, disse que o organismo é favorável à Europa, mas defendeu que criar um feriado não é a solução.

Além do novo feriado, o próximo ano traz também mais um dia de férias. Segundo o diretor da UEL, um dia de trabalho custa às empresas luxemburguesas do setor privado cerca de 100 milhões de euros em salários. Um dia de férias suplementar significa que as empresas têm essa despesa, mas não encaixam.

Jean-Paul Olinger, diretor da União das Empresas Luxemburguesas, em declarações à Rádio Latina sobre a criação do dia extra de férias e do novo feriado de 9 de maio que entrarão em vigor já em 2019.


Notícias relacionadas