Escolha as suas informações

UE. Risco de pobreza em famílias onde não há pleno emprego é superior a 60%
Economia 2 min. 04.08.2022
Trabalho

UE. Risco de pobreza em famílias onde não há pleno emprego é superior a 60%

Trabalho

UE. Risco de pobreza em famílias onde não há pleno emprego é superior a 60%

Economia 2 min. 04.08.2022
Trabalho

UE. Risco de pobreza em famílias onde não há pleno emprego é superior a 60%

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
No Luxemburgo esse risco está próximo dos números comunitários e é superior ao observado em Portugal.

O risco de pobreza em agregados familiares onde não há pleno emprego é de 64% na União Europeia (UE) e pouco inferior no Luxemburgo (59,7%), diz um estudo do Eurostat divulgado esta quinta-feira.

A análise daquilo que se designa por intensidade de trabalho, e feita com base em dados de 2020 (e de 2018 no caso do Grão-Ducado), reflete o quanto todos os membros do agregado familiar em idade ativa trabalham em comparação com o seu potencial pleno. Quanto maior for a intensidade de trabalho dentro de um agregado familiar - ou seja quanto mais próximas as pessoas estiverem do pleno emprego-, menor será a probabilidade de estar em risco de pobreza. 


Luxemburgo é o país mais rico do mundo
Em 2019 o Grão-Ducado estava no terceiro lugar.

Na UE, a taxa de risco de pobreza para pessoas com menos de 65 anos de idade que vivem em agregados familiares com intensidade de trabalho muito baixa foi de 64,0% em 2020. Esta taxa variou entre os 48,7% na Dinamarca e 49,9% na Irlanda e os mais de 70,0% da população em nove Estados Membros da UE. Atingiu um pico de 85,4% na Lituânia, seguindo-se a Roménia (84,2%) e a Letónia (80,6%). 

No Luxemburgo, o risco de pobreza para pessoas com menos de 65 anos de idade a viverem em agregados familiares com intensidade de trabalho muito baixa aproximou-se da média europeia, situando-se nos 59,7%. Um risco ligeiramente superior ao de Portugal, que foi de 58,5%, e apesar de, segundo um estudo da revista Global Finance, baseado em dados do Fundo Monetário Internacional (FMI), o Luxemburgo ser o país mais rico do mundo, com um PIB per capita de 140,694 dólares.

Apenas 5% das famílias com pleno emprego têm risco de pobreza


UE com novas regras para equilíbrio entre vida profissional e familiar
A diretiva facilita licenças relacionadas com a família e disposições laborais flexíveis.

Os dados do estudo do Eurostat mostram que o emprego ajudou a evitar que as pessoas caíssem na pobreza na UE. Entre as  pessoas que vivem em agregados familiares com intensidade de trabalho muito elevada o risco de pobreza ficou-se apenas pelos 5,3%, enquanto nos agregados familiares com intensidade de trabalho média a percentagem foi de 23,6%. 

 Apesar das diferenças percentuais entre os Estados-membros da UE, observou-se um padrão semelhante em todos eles de que o risco de pobreza diminuiu à medida que a intensidade de trabalho aumentou.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas