Escolha as suas informações

Três maiores sindicatos pedem reunião urgente com Bettel sobre CovidCheck nas empresas
Economia 14.10.2021
Nova 'lei covid'

Três maiores sindicatos pedem reunião urgente com Bettel sobre CovidCheck nas empresas

Nova 'lei covid'

Três maiores sindicatos pedem reunião urgente com Bettel sobre CovidCheck nas empresas

Foto: Gerry Huberty
Economia 14.10.2021
Nova 'lei covid'

Três maiores sindicatos pedem reunião urgente com Bettel sobre CovidCheck nas empresas

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
Implementação do regime nas empresas vai estar integrado na nova 'lei covid', que entra em vigor a 1 de novembro.

Os três maiores sindicatos do país, a OGBL, LCGB e a CGFP pediram esta quinta-feira uma reunião urgente sobre o regime CovidCheck nas empresas que deverá entrar em vigor na nova 'lei covid' a partir de 1 de novembro. 

Nos últimos dias vários organismos e sindicatos, incluindo a LCGB e a ALEBA, têm-se manifestado contra a medida e as implicações que poderá ter nos direitos individuais e laborais dos trabalhadores, ou mesmo ser aproveitada como justificação para despedimentos.

Na carta enviada também à imprensa a CGFP, LCGB e OGBL reiteram a total rejeição da medida "que carece de detalhes práticos essenciais". Os três organismos relembram que é preciso respeitar a obrigação do empregador de informar e consultar a delegação do pessoal, bem como a proteção de dados, eventuais sanções para as empresas que penalizem os trabalhadores, bem como o direito a testes gratuitos. 


Trabalhadores que recusem o CovidCheck podem ser penalizados
No Luxemburgo, as empresas do setor público e privado podem adotar o regime CovidCheck que entra em vigor a 1 de novembro, tornando obrigatório para os funcionários a apresentação do certificado, anunciou esta tarde Xavier Bettel.

E falam ainda numa "possível divisão irreparável entre vacinados e não vacinados, o que poderia perturbar seriamente a paz social nas empresas", rejeitando o argumento do Governo de que o regime CoviCheck nas empresas poderá aumentar a taxa de vacinação no país.

 O primeiro-ministro, Xavier Bettel, anunciou recentemente que as empresas do setor público e privado podem adotar o regime CovidCheck que entra em vigor a 1 de novembro. A medida é facultativa, mas se for aplicada pelas empresas os funcionários passam a estar obrigados a apresentar o passe sanitário para poder trabalhar. Haverá penalizações para quem não tiver um certificado válido ou a ausência dele.  


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Sindicalistas e até patrões consideram que a nova lei não é mais do que a vacinação obrigatória disfarçada. Uma medida "desnecessária" que dá poder aos empregadores para despedimentos. Aos não vacinados, sindicatos deixam alertas e conselhos.