Escolha as suas informações

Tesla deixa de aceitar bitcoins e valor da criptomoeda afunda nos mercados
Economia 13.05.2021

Tesla deixa de aceitar bitcoins e valor da criptomoeda afunda nos mercados

Tesla deixa de aceitar bitcoins e valor da criptomoeda afunda nos mercados

AFP
Economia 13.05.2021

Tesla deixa de aceitar bitcoins e valor da criptomoeda afunda nos mercados

Bruno Amaral de Carvalho
Bruno Amaral de Carvalho
Elon Musk, CEO da Tesla, anunciou na quarta-feira à noite que o fabricante de veículos eléctricos vai deixar de aceitar bitcoins como forma de pagamento devido ao impacto ambiental da mineração das criptomoedas.

A decisão surge apenas 50 dias depois de essa opção ficar disponível aos clientes da marca nos Estados Unidos. O efeito do recuo foi imediato. O preço dos bitcoins caiu drasticamente e depois do meio dia estava cotado em 49.600 dólares, com perdas superiores a 12%.

A medida foi divulgada no Twitter por Elon Musk, que tem mais de 54 milhões de seguidores. "Estamos preocupados com a crescente utilização de combustíveis fósseis para a mineração e transações de bitcoin, especialmente carvão, que emite mais do que qualquer combustível", escreveu o patrão da Tesla.

O consumo de energia para a produção de moedas criptográficas disparou nos últimos anos. Uma análise do Centro de Finanças Alternativas da Universidade de Cambridge calcula que só com as bitcoins as despesas são mais elevadas do que em países como a Finlândia, Suíça ou Argentina. 

A contradição da venda de carros elétricos, um veículo que pretende enterrar o modelo de emissões de carbono da indústria automóvel, permitindo ao mesmo tempo a utilização de um bem tão poluente como a bitcoin foi amplamente criticada pelos analistas quando a Tesla a criptomoeda como meio de pagamento.

Na sua mensagem no Twitter, o fundador da Tesla abriu ainda a porta a mudar o bitcoin para outras moedas criptográficas mais sustentáveis que utilizam menos energia nas transações. Para já, a intenção de Musk é suspender este tipo de operações até que o seu impacto ambiental seja reduzido.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas