Escolha as suas informações

Supervisor financeiro denuncia mais duas empresas que alegam operar a partir do Luxemburgo
Economia 11.09.2019

Supervisor financeiro denuncia mais duas empresas que alegam operar a partir do Luxemburgo

Supervisor financeiro denuncia mais duas empresas que alegam operar a partir do Luxemburgo

Foto: Anouk Antony
Economia 11.09.2019

Supervisor financeiro denuncia mais duas empresas que alegam operar a partir do Luxemburgo

Um das entidades visadas alega ser uma autoridade de regulação luxemburguesa do setor financeiro.

A Comissão de Supervisão do Setor Financeiro (CSSF) alerta o público para as atividades de mais duas empresas desconhecidas no Luxemburgo.

Nos últimos meses, a CSSF emitiu vários alertas semelhantes, de empresas que alegam operar no setor financeiro a partir do Grão-Ducado.

O novo aviso dá conta das atividades de uma entidade com o nome “Financial Services Commission Luxembourg” (www.fsclux.lu), que refere no seu site ser uma autoridade de regulação luxemburguesa do setor financeiro, com suposta morada na cidade do Luxemburgo (rue Léon Hengen, n° 6).

A comissão de supervisão informa, através de um comunicado, que esta alegada autoridade não existe no Luxemburgo.

O outro alerta dá conta da entidade Finamore Capital (www.finamorecapital.com) que alega no seu site ter autorização da CSSF para oferecer serviços de gestão de fortunas e de gestão de fundos de investimento, a partir do Grão-Ducado.

Mas comissão de supervisão refere que a Finamore Capital (alegadamente com sede na route d’Arlon, n° 117) não tem licença para operar no país.

HB


Notícias relacionadas

Buscas no Luxemburgo sem detidos
O ministério público luxemburguês emitiu um comunicado no qual informa que não resultaram quaisquer detenções no seguimento das buscas efetuadas hoje no Grão-Ducado, realizadas também em mais seis países europeus, por suspeitas de fraudes relacionadas com transferências de jogadores e manipulação de resultados na liga de futebol da Bélgica.
Das buscas efetuadas hoje no Grão-Ducado, não resultaram qualquer detido.