Escolha as suas informações

Será assim tão caro ir à Schueberfouer este ano?
Economia 4 3 min. 23.08.2022
Feira popular

Será assim tão caro ir à Schueberfouer este ano?

Feira popular

Será assim tão caro ir à Schueberfouer este ano?

Foto: Anouk Antony/Luxemburger Wort
Economia 4 3 min. 23.08.2022
Feira popular

Será assim tão caro ir à Schueberfouer este ano?

Jeff WILTZIUS
Jeff WILTZIUS
Desde o início da Fouer que os preços alegadamente excessivos têm sido tema de controvérsia nas redes sociais.

Esta segunda-feira a Federação Nacional dos Feirantes (FNCF) pronunciou-se sobre o assunto, e o Wort foi à feira comparar os preços.

O centro da discórdia: alguns dos 220 stands aumentaram drasticamente os preços das diversões, de bebidas e comida. "Tudo o que ouço do público são preços, preços, preços", diz Charel Hary, presidente da Associação dos Feirantes. 

Após dois anos de interrupção devido à pandemia, a maior feira popular do Luxemburgo e da Grande Região está de novo a realizar-se pela primeira vez sem restrições, entre 19 de agosto e 7 de setembro. E muitos se queixam de aumento exagerado de preços em alguns stands de comida e/ou diversões. 

Se olharmos mais de perto para os preços, rapidamente notamos algumas diferenças. Por exemplo, um hambúrguer clássico na feira situa-se entre 5 e 8 euros. O preço por 0,3 litros de cerveja situa-se entre os 4 e 5 euros e por 0,5 litros de cerveja o preço já sobe para entre 6 e 8 euros. Isto coloca o preço por litro desta bebida entre 12 e 16,6 euros.

Na comparação entre os restaurantes e bares no Allée Scheffer (zona de restauração na feira), uma caneca de 0,56 litros de cerveja custa entre 5,80 euros e 6,30 euros. Um copo pequeno está entre 3,20 euros e 3,70 euros - mas neste caso só se recebe 0,25 litros, portanto menos 10 ml. O preço por litro situa-se, portanto, entre os 10 e os 14,8 euros.


Schueberfouer fecha mais cedo: "É a partir de uma certa hora que surgem problemas"
A maior feira popular do país abre as portas na sexta-feira. É um regresso ao formato pré-pandemia, mas com horários diferentes.

Há uma outra razão para o aumento de preços deste ano: as cervejeiras só ofereceram aos comerciantes copos de cerveja com uma capacidade de 0,3 litros. "Se os copos mais pequenos, de 0,25 litros, já tinham sido oferecidos na Fouer [antigamente], tinham naturalmente de ajustar os preços", diz Steve Clement do stand "Ponderosa". 

As cervejeiras pretendem vender mais cerveja com esta tática, o que obrigou os comerciantes a ajustar os preços em conformidade. Memos tirando a bebida, "só a compra dos nossos pãezinhos também ficou mais cara", explica Clemente.

Pandemia e guerra na base do aumento geral dos preços

Os preços dos bilhetes para as diversões infantis rondam, os 3 euros há anos, e todos os outros passeios custam normalmente entre 5 a 6 euros. Os jogos mais recentes e mais elaborados podem custar 10 ou mais euros.

O principal problema, segundo o presidente da Federação dos Feirantes, são os custos que estão a disparar devido à pandemia e à guerra na Ucrânia, por exemplo, para a eletricidade, água e gasolina. 

"Tenho vindo ao Luxemburgo com a atração desde 2011", diz o proprietário da diversão Torre XXL. "Este ano, pela primeira vez, tive de aumentar o preço por causa das despesas extra". O bilhete custa agora 6 euros, em vez dos 5 euros anteriores. 


Cinco coisas que tem de saber sobre a Schueberfouer
A Schueberfouer já existe há 681 anos. Começou como um mercado, mas hoje é muito mais. Descubra cinco curiosidades sobre a maior feira popular do Luxemburgo.

Segundo Charel Hary, o objetivo de tornar o Schueberfouer acessível a todos mantém-se mesmo que os preços individuais possam ser ajustados pelos feirantes. "Devemos sempre fazer a nós próprios a pergunta: o que me é oferecido?", diz o presidente da FNCF. "Porque um stand que oferece música ao vivo para além de bebidas, entre outras coisas, tem naturalmente despesas gerais diferentes das que não têm música", por exemplo. Além disso, os primeiros não cobram uma taxa de entrada. 

"De alguma forma, as despesas têm de ser cobertas", acrescenta. O proprietário do "Chalet au Gourmet", Gaston Schmol, tem opinião semelhante. "A farinha, o óleo e as batatas tornaram-se muito mais caros. Se queremos manter a mesma qualidade dos nossos produtos, infelizmente temos de passar estes custos adicionais para os clientes". 

A outra escolha, diz ele, é comprar bens inferiores. "Mas não queremos fazer isso".

(Artigo original publicado na edição alemã do Luxemburger Wort.)

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A partir de sábado
A partir de sábado, a gasolina vai ficar mais barata. O Governo luxemburguês anunciou esta sexta-feira que a gasolina sem chumbo 95 e 98 octanas vai baixar a partir da meia-noite.
O preço do gasóleo baixou este sábado pela primeira vez para menos de um euro por litro, um valor que não era atingido desde Setembro de 2010.