Escolha as suas informações

Salários milionários na banca continuam a aumentar
Economia 14.03.2019

Salários milionários na banca continuam a aumentar

Salários milionários na banca continuam a aumentar

Foto: Shutterstock
Economia 14.03.2019

Salários milionários na banca continuam a aumentar

O número de pessoas na banca com salários de mais de um milhão de euros por ano voltou a crescer na UE.

Perto de 4.860 pessoas a trabalhar em bancos na União Europeia receberam mais de um milhão de euros em 2017, um valor que aumentou 5,7% em relação ao ano anterior, segundo um relatório da Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês) publicado esta semana.

Em sete anos, o número destes altos rendimentos – quadros que ganham pelo menos um milhão de euros por ano – nos bancos da UE aumentou um terço, passando de 3.427 pessoas em 2010 a 4.859 em 2017.

Quase três quartos destes assalariados (73,2%, que correspondem a 3.567 pessoas) viviam no Reino Unido, sendo os seus salários pagos em libras esterlinas.

Apesar disso, o crescimento destes “quadros milionários” deve-se “principalmente a um aumento de altos rendimentos em vários Estados-membros”.

Noutros, aponta o relatório, o número de pessoas com altos rendimentos na banca “diminuiu ligeiramente”, incluindo no Luxemburgo. Ainda assim, o Grão-Ducado contava em 2017 com 20 milionários na banca, que receberam, em média, mais de um milhão e meio de euros por ano.

Portugal contava nesse ano com sete quadros bancários “altamente remunerados”. Receberam mais de um milhão e 300 mil euros anuais, em média.

O maior aumento de quadros com altos rendimentos bancários foi observado na Noruega, onde o número de milionários na banca mais que duplicou, passando de 12 pessoas a ganhar pelo menos um milhão de euros anuais, em 2016, a 25 em 2017. A Alemanha também registou um grande aumento (+54%), de 253 pessoas para 390 em 2017.

Seguem-se Itália (+17%, com milionários em 2017), Áustria (+16%, correspondentes a 50 pessoas), França (+13,6%, 233 pessoas) e Espanha (+6%, 161 pessoas).

A maioria dos chamados "high earners" (pessoas com altos rendimentos) receberam entre um e dois milhões de euros por ano. Mas há casos que ultrapassam em muito a média. O mais “alto rendimento” registado no período em análise ronda os 41 milhões de euros em apenas um ano, para uma única pessoa. São 3 milhões e 400 mil euros por mês. É o valor mais alto desde 2014, aponta a EBA.


Notícias relacionadas