Escolha as suas informações

Salário médio bruto. Luxemburgueses encaixam mais 18 mil euros por ano do que estrangeiros
Economia 14.09.2020

Salário médio bruto. Luxemburgueses encaixam mais 18 mil euros por ano do que estrangeiros

Salário médio bruto. Luxemburgueses encaixam mais 18 mil euros por ano do que estrangeiros

Foto: Chris Karaba
Economia 14.09.2020

Salário médio bruto. Luxemburgueses encaixam mais 18 mil euros por ano do que estrangeiros

Diana ALVES
Diana ALVES
"Um residente estrangeiro ganha em média 82% do salário de um residente luxemburguês". A frase está no mais recente estudo do Instituto Nacional de Estatística (Statec) sobre os ordenados no Grão-Ducado.

Um transfronteiriço encaixa 72% do ordenado de um residente luxemburguês. Segundo os dados do Statec, o salário médio anual dos residentes é de 73.251 euros brutos por ano, ao passo que o dos fronteiriços é de 57.489. 

Sobre os residentes, fica-se a saber que um trabalhador luxemburguês ganha 79.112 euros brutos por ano. São 18.750 mil euros a mais por ano do que um estrangeiro. Desagregando por setores, luxemburgueses e estrangeiros incluídos, a área da finança e seguros é a mais bem paga do país, com ordenados médios a ultrapassarem os 99 mil euros anuais, três vezes mais do que os da Horesca. Os trabalhadores de hotéis, restaurantes e cafés encaixam 33.700 por ano. Já os da construção ganham um pouco mais em média, cerca de 43 mil ao ano. 

As qualificações também pesam no fosso salarial. Mestrado (ou qualificação superior) equivale, em média, a 108.800 euros brutos por ano. Montante que desce para os 39.400 no caso dos trabalhadores sem o ensino secundário concluído. 


Salário anual na área financeira ronda os 100 mil euros. Na construção os 43 mil
Em causa estão valores brutos. A média do Statec inclui também todos os suplementos, subsídios e prémios pagos ao longo do ano.

Olhando para os sexos, sem surpresas, os homens continuam a ganhar mais do que as mulheres. O salário médio anual deles é de 67.675 euros brutos, cerca de cinco mil euros a mais do que o delas. No gráfico do Statec, a diferença mais acentuada surge na comparação entre os quadros superiores e as chamadas profissões elementares. O ordenado médio de um diretor, alto quadro ou gerente supera os 145 mil euros anuais, ao passo que nas profissões elementares se fica pelos 34 mil. De salientar que os dados referem-se aos valores brutos, antes dos descontos, e incluem todos os suplementos, subsídios e prémios pagos ao longo do ano. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas