Escolha as suas informações

Residentes do Luxemburgo entre os europeus que mais aderiram ao teletrabalho
Economia 27.09.2021
Covid-19

Residentes do Luxemburgo entre os europeus que mais aderiram ao teletrabalho

Covid-19

Residentes do Luxemburgo entre os europeus que mais aderiram ao teletrabalho

Foto: Shutterstock
Economia 27.09.2021
Covid-19

Residentes do Luxemburgo entre os europeus que mais aderiram ao teletrabalho

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Cerca de um quarto (23%) dos trabalhadores da região do Grão-Ducado trabalhou a partir de casa, no último ano, referem os dados do Eurostat, numa análise regional à adesão ao teletrabalho.

Os residentes do Luxemburgo foram dos europeus que mais aderiram ao teletrabalho, em 2020, na sequência das medidas restritivas da covid-19. Cerca de um quarto (23%) dos trabalhadores da região do Grão-Ducado trabalhou a partir de casa, no último ano, referem os dados do Eurostat, numa análise regional à adesão ao teletrabalho.

A mesma percentagem de pessoas a trabalhar em casa foi também registada na  Île-de-France, Utrchet na Holanda e na Área Metropolitana de Lisboa.


Transfronteiriços belgas podem continuar em teletrabalho até ao fim de 2021
Os transfronteiriços belgas que trabalham no Luxemburgo vão poder continuar a trabalhar a partir de casa pelo menos até 31 de dezembro de 2021.

A região da capital finlandesa (Helsínquia-Uusimaa) foi a que registou a maior quota de teletrabalho em 2020 (37%), seguindo-se, no segundo e terceiro lugares da tabela, duas regiões da Bélgica: Brabante Valónia (27%) e Bruxelas Capital (26%).

Em duas regiões de Dublin (Eastern e Midland) uma em cada quatro pessoas trabalharam de casa e nas regiões austríaca de Viena e a dinamarquesa de Hovedstaden 24% dos trabalhadores exerceram a sua atividade a partir de casa.

No extremo oposto, mesmo com as medidas de restrição sanitárias, trabalhar a partir de casa foi menos comum em muitas regiões do leste e do sul da UE. Em 2020, menos de 5% dos residentes trabalharam a partir de casa em ambas as regiões da Croácia, no Chipre, Letónia e Bulgária (nestes países, apenas dados nacionais foram disponibilizados), na grande maioria das regiões da Hungria e Roménia (exceto para as regiões da capital) e na Grécia.


Transfronteiriços franceses podem ficar em teletrabalho até 31 de dezembro
Há pouco mais de uma semana era até 15 de novembro, mas agora o prazo foi estendido até ao final de 2021.

O estudo do Eurostat adianta ainda que o número de pessoas em teletrabalho subiu com a introdução das medidas de distanciamento social em resposta à pandemia da covid-19.

Em 2020, 12% das pessoas empregadas com idades compreendidas entre os 20 e os 64 anos na UE trabalhavam habitualmente a partir de casa, enquanto esta percentagem se manteve constante em cerca de 5% ou 6% durante a última década.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Luxemburgo é a segunda região mais rica da União Europeia. Segundo os dados do Eurostat referentes a 2013 e divulgados esta quinta-feira, apenas a região de Londres tem um Produto Interno Bruto (PIB) per capita acima do Luxemburgo.