Escolha as suas informações

Residentes com casa própria no Luxemburgo são menos do que a média europeia
Economia 30.12.2021
Habitação

Residentes com casa própria no Luxemburgo são menos do que a média europeia

Habitação

Residentes com casa própria no Luxemburgo são menos do que a média europeia

Economia 30.12.2021
Habitação

Residentes com casa própria no Luxemburgo são menos do que a média europeia

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
No Grão-Ducado 68,4% da população é proprietária da habitação onde vive, um valor abaixo da média comunitária, mas muito acima do da Alemanha, o país da UE onde apenas metade da população é dona da sua casa.

Na União Europeia (UE), 70% da população vive em casa própria, enquanto os restantes 30% vivem em habitações alugadas, revelam os dados de 2020, publicados esta quinta-feira, pelo gabinete de estatísticas europeu Eurostat. No Luxemburgo, a percentagem de residentes que é proprietária da casa onde vive ficou um pouco abaixo da média comunitária. São 68,4% os que vivem em casa própria e 31,6% os que residem numa habitação alugada, no Grão-Ducado.


Pedidos de subsídios para compra e construção de habitação triplicaram em outubro
Registaram-se 300 pedidos de apoio estatal à compra e construção de habitação no Grão-Ducado.

Ainda assim, a percentagem de pessoas com casa própria no Luxemburgo é superior à de quase todos os seus países vizinhos. À exceção da Bélgica, onde ela é de 71,1% (superior à média da UE), em França 64% da população vive em habitação própria, enquanto na Alemanha a divisão entre os que são proprietários da sua casa e os que residem em imóveis arrendados é praticamente equitativa: 50,4% e 49,6%, respetivamente.

Portugal também se posiciona acima do Luxemburgo no estudo do gabinete de estatísticas europeu, com 77,3% da população a viver em habitação própria.


Henri Kox, ministro da Habitação.
Famílias mais carenciadas vão pagar de renda no máximo até 10% do seu rendimento
"Estamos a implementar uma mudança de paradigma na oferta pública que está prevista neste Pacto de Habitação 2.0 e na nossa ofensiva de criação de habitação pública", afirma o ministro da Habitação em entrevista ao Contacto.

Mas é na Roménia que se encontra a mais alta percentagem de população que vive num agregado familiar que possui casa própria: 96%. Seguem-se a Eslováquia (92%), Hungria e Croácia (ambos 91%).

No extremo oposto, está a Alemanha onde, como referido acima, metade do agregado familiar é proprietário da sua casa, enquanto a outra metade vive numa casa alugada. Seguem-se a Áustria (55%) e a Dinamarca (59%) no grupo dos três países da UE onde a percentagem da população a residir em habitação própria é mais baixa.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas