Escolha as suas informações

Renault regista perda recorde de 7,3 mil ME no primeiro semestre
Economia 30.07.2020

Renault regista perda recorde de 7,3 mil ME no primeiro semestre

Renault regista perda recorde de 7,3 mil ME no primeiro semestre

Foto: AFP
Economia 30.07.2020

Renault regista perda recorde de 7,3 mil ME no primeiro semestre

Lusa
Lusa
O construtor automóvel francês Renault sofreu a maior perda líquida da sua história no primeiro semestre do ano, de 7,3 mil milhões de euros, anunciou hoje a empresa.

Em comunicado, a Renault justificou as perdas com a crise sanitária e os resultados do parceiro japonês Nissan. A Nissan registou perdas de 4,8 mil milhões de euros, informou o fabricante francês, estimando que o impacto negativo da covid-19 nas margens operacionais do grupo representou cerca de 1,8 mil milhões de euros.

O grupo, já em dificuldades antes da pandemia do novo coronavírus, tinha anunciado no final de maio a supressão de 15 mil postos de trabalho em todo o mundo, 4.600 dos quais em França, uma medida para reduzir custos em dois mil milhões de euros.


Dominique Roger acredita que a pedagogia em vez de impostos fará mudar a frota de leasing para motores "mais limpos".
"O leasing irá acelerar a ecologização da frota automóvel"
Dominique Roger acaba de se juntar à Mobiz, que representa as empresas de aluguer de automóveis. Defende que medidas fiscais precipitadas poderão penalizar não só este sector de actividade mas também a atracção de muitas empresas que são adeptas da utilização de carros empresariais e motores "limpos".

No início do ano, o fabricante automóvel francês anunciou as primeiras perdas na última década, ainda antes de a crise provocada pela pandemia da covid-19 ter agravado a situação no setor.

Ao contrário do que é habitual, o fabricante automóvel indicou que não faria qualquer previsão de resultados financeiros para 2020, tendo em conta as incertezas ligadas à pandemia de covid-19.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.