Escolha as suas informações

Breves Economia 18.09.2019

Remessas dos emigrantes caem 0,1% em julho para 369,8 milhões de euros

De acordo com os dados do Banco de Portugal, divulgados hoje, as remessas dos emigrantes portugueses desceram de 370,2 milhões de euros, em julho do ano passado, para 369,8 milhões de euros em julho deste ano, o que representa uma ligeira queda de 0,1%.

As verbas enviadas pelos estrangeiros a trabalhar em Portugal para os seus países de origem caíram 13,7%, passando de 46,58 milhões, em julho de 2018, para 40,19 milhões em julho deste ano.

Olhando apenas para os países africanos lusófonos, a tendência inverte-se, já que os portugueses a trabalhar na África lusófona enviaram 34,45 milhões de euros em julho para Portugal, o que representa um acréscimo de 25,3% face aos 26,51 milhões que tinham enviado em julho do ano passado.

Este foi, aliás, o valor mais alto enviado nos meses de julho, superando os 32,85 enviados em julho de 2017.

Já os trabalhadores africanos lusófonos a trabalhar em Portugal enviaram para os seus países 3,4 milhões de euros em julho, que significa um acréscimo de 6,6% face aos 3,19 milhões de euros enviados em julho do ano passado.

Breves Luxemburgo 22.01.2021

Atenção ao gelo na estrada

Sábado à tarde, todos os cuidados são poucos para quem decidir circular nas estradas luxemburguesas, devido à acumulação de gelo e às chuvas "invernais", previstas pelo Metelux. 

De facto, de acordo com as previsões do instituto meteorológico do Grão-Ducado, uma vaga fria "vinda do noroeste" deverá trazer chuva e neve a partir do meio-dia. Com as temperaturas a rondar os -1ºC e os 1ºC, em todo o território, a manhã também será particularmente fria. À noite também se prevê um novo nevão. 

Com as mínimas a rondar os -2ºC e as máximas a chegar aos 2ºC, domingo terá ligeiras abertas durante a tarde, embora esteja prevista queda de neve à noite. 

A tendência deverá manter-se na semana que se segue, com o regresso das chuvas já na quarta-feira.  

Breves Mundo 21.01.2021

Covid-19. Incêndio no maior fabricante mundial de vacinas na Índia

Um incêndio deflagrou hoje no Serum Institute da Índia, o maior fabricante de vacinas no mundo, segundo os media locais, que referem que a produção de vacinas contra a covid-19 não foi afetada. No Serum Institute da Índia, em Pune, produzem-se atualmente milhões de doses da vacina Covishield contra o novo coronavírus, desenvolvida pela AstraZeneca e a Universidade de Oxford. 

Segundo informação no ‘site’ da emissora NDTV, que cita fontes não identificadas, os bombeiros já estão a combater o incêndio e o local atingido pelas chamas “fica a poucos minutos de carro das instalações onde as vacinas covid são produzidas”.