Escolha as suas informações

Proximus do Luxemburgo não vai despedir pessoal
Proximus Luxemburgo resulta da fusão entre a Tango e a Telindus.

Proximus do Luxemburgo não vai despedir pessoal

Foto:Gerry Huberty
Proximus Luxemburgo resulta da fusão entre a Tango e a Telindus.
Economia 11.01.2019

Proximus do Luxemburgo não vai despedir pessoal

Os cerca de 650 trabalhadores, das antigas Tango e Telindus, de fora do plano de reestruturação do grupo.

O grupo belga de telecomunicações Proximus anunciou, nos últimos dias, que vai recorrer a despedimentos coletivos “para se manter competitivo no mercado local e garantir um futuro mais risonho”.

Ora acontece que a Proximus tem uma filial no Luxemburgo, onde surgiram, naturalmente, alguns receios sobre a salvaguarda dos postos de trabalho.

No entanto a direção da empresa já dissipou essa ameaça, garantindo que não saem beliscados os direitos os 650 trabalhadores da agência luxemburguesa da multinacional do país vizinho.

Essa garantia também foi confirmada pelo sindicato LCGB, que esteve envolvido nas negociações de concertação social.

A Proximus luxemburguesa resultou da fusão da Telindus com a Tango, desde janeiro deste ano, e os trabalhadores ficam ao abrigo do contrato coletivo de trabalho da Telindus, que exclui qualquer cenário de despedimento coletivo.

Avelino Gomes