Escolha as suas informações

Economia vai crescer 3,1%
Economia 05.11.2015 Do nosso arquivo online
Previsões da UE

Economia vai crescer 3,1%

O sector bancário continua a ser o motor da economia luxemburguesa
Previsões da UE

Economia vai crescer 3,1%

O sector bancário continua a ser o motor da economia luxemburguesa
Foto: Pierre Matge
Economia 05.11.2015 Do nosso arquivo online
Previsões da UE

Economia vai crescer 3,1%

O Luxemburgo deverá crescer este ano 3,1%, 3,2% em 2016 e 3% em 2017. Na zona euro, o Luxemburgo só é ultrapassado por Malta e pela Irlanda, segundo as previsões económicas da Comissão Europeia divulgadas hoje.

O Luxemburgo deverá crescer este ano 3,1%, 3,2% em 2016 e 3% em 2017. Na zona euro, o Luxemburgo só é ultrapassado por Malta e pela Irlanda, segundo as previsões económicas da Comissão Europeia divulgadas hoje.

A Comissão Europeia mantém as previsões de uma retoma lenta da economia europeia, projetando um crescimento no próximo ano de 1,8% na zona euro e de 2,0% na UE, valores ligeiramente abaixo daqueles antecipados na Primavera.

As previsões económicas de Outono hoje divulgadas pelo executivo comunitário, muito em linha com as da Primavera, há seis meses, apontam para que a Europa prossiga até 2017 (o horizonte das projecções) uma recuperação económica tímida, sempre a um ritmo moderado: na zona euro, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deverá cifrar-se nos 1,6% em 2015, nos 1,8% no próximo ano e nos 1,9% em 2017, enquanto no conjunto da UE os valores deverão ser de 1,9%, 2,0% e 2,1%, respetivamente.

Comparativamente às previsões da Primavera, de Maio passado, Bruxelas “retira” uma décima às projecções de crescimento para 2016 tanto na zona euro (na primavera previa 1,9%) como na UE (era de 2,1%), mas acrescenta uma décima às previsões para 2015 (antes projetava crescimentos de 1,5 e 1,8%, respectivamente).

Na análise ao Luxemburgo, a Comissão Europeia diz que é o crescimento económico do país vai ficar a dever-se ao dinamismo do sector financeiro.

Em detalhe, Bruxelas notou que todos os sectores de crescimento experimentando um desenvolvimento positivo.

O aumento do IVA, no início do ano, teve um impacto negativo sobre o consumo, que  ainda assim se manteve forte . O investimento, em particular no domínio da construção, deverá manter-se robusto. O retorno da actividade económica sustentada também deverá conduzir a uma inflação mais elevada . Depois de uma baixa de 0,3% este ano ( contra 0,7% esperado em março ) , a inflação deverá atingir 1,7% em 2016 e 2017 , diz a Comissão.



Notícias relacionadas

A Comissão Europeia voltou a rever em baixa as previsões de crescimento económico do Grão-Ducado. A economia deve avançar 3,1% este ano e abrandar a partir daí para 3% em 2019, até aos 2,7% em 2020. As estimativas constam do relatório da Previsão Económica de Outono da Comissão Europeia publicadas hoje.
Ban de Gasperich - Chantier - Photo : Pierre Matgé
A economia do Grão-Ducado deverá crescer 3,5% este ano e 3,3% no próximo ano. As estimativas constam do relatório da Previsão Económica de Verão da Comissão Europeia que foi hoje divulgado. Os valores hoje apresentados representam uma revisão em baixa face à previsão da Primavera, divulgada em maio, que apontava para um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 3,7% para este ano e de 3,5% para 2019.
O comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, apresentou hoje as Previsões Económicas de Verão da Comissão Europeia.
A Comissão Europeia considera que o crescimento do Luxemburgo é volátil, mas assegura que as previsões económicas do país são favoráveis. Bruxelas traçou assim o cenário económico dos próximos anos nas projeções da primavera hoje divulgadas e reviu em baixa o crescimento estimado para este ano.
A Comissão Europeia confirmou quinta-feira um novo dinamismo da economia luxemburguesa, revendo em alta as previsões de crescimento do país até 2017. Segundo o executivo europeu, o PIB do Grão-Ducado pode crescer entre 4 e 5% nos próximos dois anos.
Illu - Finanzplatz - Place financiere - Luxembourg - Photo : Pierre Matge