Escolha as suas informações

Preços dos combustíveis quase duplicam num ano no Grão-Ducado
Economia 2 min. 10.11.2021
Energia

Preços dos combustíveis quase duplicam num ano no Grão-Ducado

Energia

Preços dos combustíveis quase duplicam num ano no Grão-Ducado

Foto: Reuters
Economia 2 min. 10.11.2021
Energia

Preços dos combustíveis quase duplicam num ano no Grão-Ducado

Manuela PEREIRA
Manuela PEREIRA
Só entre setembro e outubro deste ano o aumento foi de 10,5%, revelam os cálculos do Statec. Preços dos serviços também estão mais caros devido à última indexação dos salários, desde 1 de outubro.

No espaço de um ano os preços dos combustíveis no Grão-Ducado subiram 48,5%, entre outubro de 2020 e outubro de 2021. E só entre setembro e outubro deste ano o aumento foi de 10,5%, revelam os cálculos do Statec.

Entre setembro e outubro deste ano, a maior subida foi observada no gás canalizado, com mais 17,7%. Seguiu-se depois o gasóleo de aquecimento que encareceu 12,4%, entre setembro e outubro. Nos postos de abastecimento, os condutores tiveram de desembolsar mais 9,7% por litro de gasóleo e mais 5,1% por cada litro de gasolina. 

Ao excluir os produtos petrolíferos dos cálculos do Statec, o índice dos preços no consumidor subiu apenas quatro décimas num mês, com a rubrica dos serviços a registar a variação mais expressiva (+0,5%) devido aos 'efeitos colaterais' da última indexação dos salários, aplicada a partir de 1 de outubro.   

De facto, os salários e pensões aumentaram 2,5% no mês passado devido à indexação dos preços, mas esse aumento foi desde logo 'aproveitado' para aumentar alguns serviços. Os utentes dos lares de idosos, por exemplo, começaram em outubro a pagar mais 2,2% pelos serviços prestados. Mesmo os preços dos seguros habitação subiram igualmente 2,2%. 


ACL apela a novas ajudas para compensar aumento dos combustíveis
Peritos do Automóvel Clube do Luxemburgo fizeram as contas ao aumento do preço do combustível. O preço do gasóleo, por exemplo, era de 1,047 euros por litro no ano passado. Hoje é de 1,418 euros, ou seja, um aumento de mais de 35%.

No setor da restauração a valorização foi de 0,8% e os cabeleireiros também aumentaram as tarifas. As consultas nos médicos e nos dentistas também estão mais caras, um dado que o Statec atribui à  indexação dos salários.

Os preços dos produtos alimentares mantiveram-se estáveis (+0,1%) no mês anterior outubro, apesar dos aumentos na comida para bebés (+4,6%) e da carne (0,6%), contrabalançados pelas descidas dos preços do peixe e marisco congelados (-2,5% e -2% respetivamente), da fruta fresca (-1,4%) e do azeite (-1,4%). Na comparação homóloga, os preços dos produtos alimentares subiram 1,3%.

Em termos mensais, a maior queda verificou-se nos preços dos bilhetes de avião, com menos 21,8%. Mas face a outubro de 2020, os bilhetes de avião estão agora 20,2% mais caros.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas