Escolha as suas informações

Preços da energia subiram quase 13% num ano no Luxemburgo
Economia 3 min. 04.05.2022 Do nosso arquivo online
Inflação

Preços da energia subiram quase 13% num ano no Luxemburgo

Entre abril de 2021 e o mês homólogo deste ano, os preços da energia, que engloba a eletricidade e os combustíveis, foram os que mais aumentaram.
Inflação

Preços da energia subiram quase 13% num ano no Luxemburgo

Entre abril de 2021 e o mês homólogo deste ano, os preços da energia, que engloba a eletricidade e os combustíveis, foram os que mais aumentaram.
Foto: Unsplash / Anthony Indraus
Economia 3 min. 04.05.2022 Do nosso arquivo online
Inflação

Preços da energia subiram quase 13% num ano no Luxemburgo

Tiago RODRIGUES
Tiago RODRIGUES
No período de um ano, os preços da energia subiram quase 13% no Luxemburgo. Os dados são revelados no novo relatório do Statec sobre a inflação, cuja taxa anual foi de 7% em abril, superior aos 6,1% do mês anterior.

O relatório de abril sobre o índice nacional de preços no consumidor calculado pelo Statec mostra que houve um aumento mensal de 0,8% na taxa anual de inflação, atingindo os 7%, valor superior aos 6,1% de março. No entanto, está abaixo do estimado pelo Eurostat, que previa uma taxa de inflação de 9% em abril.

Esta subida deve-se ao aumento dos preços de certos serviços (mais 1% num mês), em grande parte desencadeado pela indexação dos salários a um de abril e pelo aumento contínuo dos preços dos produtos petrolíferos, explica o instituto nacional de estatística.


O aumento dos preços nos produtos também já se faz sentir nos supermercados do Luxemburgo.
Portugueses já sentem aumento dos preços nos supermercados do Luxemburgo
O Contacto visitou três superfícies comerciais, comparou preços e falou com portugueses que começam a fazer contas ao fim do mês para as compras da casa.

Entre abril de 2021 e o mês homólogo deste ano, os preços da energia, que engloba a eletricidade e os combustíveis, foram os que mais aumentaram (12,73%), tendo subido 0,79% só no último mês. Na mesma categoria estão incluídos os preços do alojamento e da água.

Os preços dos alimentos continuaram a subir: a inflação foi de 5,6% no último ano e subiu 1,3% em comparação com o mês de março. Entre os produtos que tiveram maior impacto na tendência entre março e abril estão a carne (aumento de 2,4%), legumes frescos (3,7%), produtos lácteos, queijo e ovos (1,2%) e gorduras e óleos (1,4%).

Entretanto, outros produtos nas prateleiras dos supermercados estão a ter uma redução no preço, como é o caso do arroz (menos 1,1%), frutos do mar frescos (menos 1,6%) e café (menos 1,3%).

Produtos derivados do petróleo subiram 59% num ano

Já a evolução dos preços dos produtos petrolíferos ficou nos 1,1% em abril, em comparação com o mês anterior. O preço do óleo de aquecimento subiu 5,5% num mês. Em comparação com o mês anterior, os preços do gasóleo subiram 1,2%, enquanto que os preços da gasolina se mantiveram estáveis. Em comparação com abril do ano anterior, os preços dos produtos de ouro negro no cabaz do índice são 59,2% mais altos.


Com uma média de +3% no aumento dos preços dos imóveis antigos no último semestre, o mercado imobiliário está finalmente a abrandar no Luxemburgo.
Subida dos preços das casas está a abrandar em todo o Luxemburgo
Desde o início deste ano a subida dos preços dos imóveis sofreu um "abrandamento significativo em todas as regiões" do país, de acordo com um estudo publicado pelo portal de imobiliário atHome.

Os preços das casas de repouso e dos lares aumentaram 2% em abril. Além disso, os preços da manutenção da habitação e dos serviços de manutenção e reparação de veículos motorizados subiram. Foram também registados aumentos de preços no setor da restauração (mais 1,2%) e no seguro da habitação (mais 2,4%). O preço dos serviços médicos e dentários está mecanicamente ligado à indexação dos salários.

O Statec nota ainda que, devido às férias da Páscoa, os movimentos sazonais tiveram uma forte influência na inflação. Por exemplo, o preço dos bilhetes de avião subiu 31,4% em relação a março. Para viagens organizadas, o aumento de preço foi de 10,8%.

Além disso, a inflação foi impulsionada pelos preços mais elevados do mobiliário doméstico, que aumentaram 1,5% em abril (9% numa base anual) e pelo ajustamento dos preços dos telemóveis (mais 2,5%). Por outro lado, o calçado caiu drasticamente em 4,2% em abril.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas