Escolha as suas informações

Preço dos combustíveis sobe a partir da meia-noite e gasóleo toca máximos desde 2014
Economia 06.01.2020

Preço dos combustíveis sobe a partir da meia-noite e gasóleo toca máximos desde 2014

Preço dos combustíveis sobe a partir da meia-noite e gasóleo toca máximos desde 2014

Economia 06.01.2020

Preço dos combustíveis sobe a partir da meia-noite e gasóleo toca máximos desde 2014

Paula CRAVINA DE SOUSA
Paula CRAVINA DE SOUSA
Só o gasóleo aumenta quase sete cêntimos por litro. Desde 2014 que o preço não estava tão alto.

Os combustíveis vão subir a partir da meia-noite e o aumento vai pesar na carteira dos automobilistas.

A gasolina 98 sobe 5,3 cêntimos e o litro passa a custar 1,36 euros. Já o gasóleo terá uma subida de quase sete cêntimos e passa a custar mais de 1,20 euros. A última vez, que o gasóleo esteve tão caro foi em junho de 2014, altura em que tocou os 1,204 euros, de acordo com dados do instituto de estatística luxemburguês. A partir de amanhã estará nos 1,202 euros.

Este aumento ainda não tem em conta a subida prevista no imposto sobre combustíveis. No final do ano passado, o Governo anunciou um aumento do imposto sobre os combustíveis, que deverá acontecer entre fevereiro e abril deste ano. A subida deverá variar entre um e três cêntimos para a gasolina e entre três e cinco cêntimos para o gasóleo.

O objetivo do Governo luxemburguês é acabar com a diferença de preços praticados no Grão-Ducado e países de fronteira para reduzir as vendas de combustíveis e as emissões de dióxido de carbono do país. As receitas conseguidas com a subida do imposto serão, segundo o Executivo, aplicadas em soluções de transição energética e de justiça social.

O imposto sobre os combustíveis já tinha subido em maio do ano passado. O Executivo adianta que a subida permitiu travar a tendência de aumento das vendas dos combustíveis, mas apenas marginalmente. Estas caíram 1,1%, um valor ainda considerado pouco significativo. Além disso, o Governo adiantou que, em termos absolutos, o nível das vendas não desceu, justificando-se assim o aumento do imposto deste ano.


Notícias relacionadas