Escolha as suas informações

Preço do gás sobe mais de 10% após cortes à Polónia e Bulgária
Economia 27.04.2022
Energia

Preço do gás sobe mais de 10% após cortes à Polónia e Bulgária

Energia

Preço do gás sobe mais de 10% após cortes à Polónia e Bulgária

Foto: Natalia Kolesnikova/AFP
Economia 27.04.2022
Energia

Preço do gás sobe mais de 10% após cortes à Polónia e Bulgária

Lusa
Lusa
Fornecedor russo Gazprom confirmou esta quarta-feira que suspendeu "por completo" o fornecimento de gás à Polónia e à Bulgária por recusarem o mecanismo criado para receber o pagamento em rublos.

O preço do gás natural para entrega em maio no mercado holandês sobe hoje mais de 10%, depois de a Rússia cortar o fornecimento à Polónia e à Bulgária por terem recusado o pagamento em rublos.

A meio da sessão, o gás natural TTF custa 108,8 euros por megawatt/hora (MWh), 10,79% acima do preço registado no encerramento da sessão anterior, segundo dados do mercado citados pela Efe.

Outros países consumidores de gás procedente da Rússia, como a Alemanha e a Áustria, indicaram que o abastecimento continua estável e que não foi afetado.

Fontes do grupo russo Gazprom citadas pela Bloomberg indicam que quatro compradores europeus de gás russo abriram contas especiais em rublos no Gazprombank e quatro já efetuaram os pagamentos em moeda russa.

O grupo russo confirmou esta quarta-feira que suspendeu "por completo" o fornecimento de gás à Polónia e à Bulgária por recusarem o mecanismo criado para receber o pagamento em rublos, na sequência das sanções impostas a Moscovo pela invasão da Ucrânia.

Posteriormente, Moscovo reiterou que haverá também interrupção para outros países se não aceitarem o novo mecanismo de pagamento em rublos.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que a União Europeia (UE) tem planos de contingência para contornar eventuais cortes de gás por parte da Rússia.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas