Escolha as suas informações

OGBL considera medidas do Governo insuficientes para travar subida da energia
Economia 09.03.2022 Do nosso arquivo online
Sindicatos

OGBL considera medidas do Governo insuficientes para travar subida da energia

Para a central sindical, as medidas anunciadas vão numa boa direção, mas são claramente insuficientes caso os preços continuem a aumentar.
Sindicatos

OGBL considera medidas do Governo insuficientes para travar subida da energia

Para a central sindical, as medidas anunciadas vão numa boa direção, mas são claramente insuficientes caso os preços continuem a aumentar.
Economia 09.03.2022 Do nosso arquivo online
Sindicatos

OGBL considera medidas do Governo insuficientes para travar subida da energia

Susy MARTINS
Susy MARTINS
A subida dos preços da energia foi o tema central de um encontro recente entre a central sindical OGBL e os ministros da Energia, Claude Turmes, e da Economia, Franz Fayot.

A escada dos preços da energia começou mesmo antes da invasão russa da Ucrânia, esta última que veio intensificar ainda mais a situação. A OGBL estima agora que a escalada poderá piorar caso a guerra se prolongue e considera que será preciso mais ação governamental para conter o impacto no bolso dos residentes do país.

Apesar de ver com bons olhos o pacote de medidas anunciado pelo Governo para ajudar financeiramente as famílias mais necessitadas, lamenta que os sindicatos não tenham sido consultados previamente.


Aumento dos produtos petrolíferos impulsiona nova indexação dos salários
Nas previsões divulgadas pelo Statec esta terça-feira, a próxima indexação dos salários deverá estar para breve.

Na reunião, os ministros da Energia e Economia justificaram este dado com a necessidade de agir o mais rapidamente possível, de forma a que o projeto de lei possa passar pelo crivo do Parlamento e entrar em vigor em breve.

Para a central sindical, as medidas anunciadas, nomeadamente a introdução de um subsídio único que vai de 200 a 400 euros vão numa boa direção, mas são claramente insuficientes caso os preços continuem a aumentar.      

No entanto, o Executivo mostrou-se disposto a discutir em pormenor as medidas com a OGBL, bem como realizar outros encontros sobre o tema.


75 milhões de euros para ajudar famílias afetadas pelo aumento dos preços de energia
As famílias mais carenciadas vão ter "subsídio de vida cara" e subsídio de energia. Já as empresas vão ter de esperar pelos apoios.

Recentemente o Governo anunciou um pacote de 75 milhões de euros para atribuir às famílias mais afetadas pelo aumento do preço de energia. Entre as ajudas está um subsídio de energia, que pode variar entre os 20 0e os 400 euros por agregado familiar.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas