Escolha as suas informações

OGBL. Crise na habitação está "cada vez mais explosiva no Luxemburgo"
Economia 15.10.2020

OGBL. Crise na habitação está "cada vez mais explosiva no Luxemburgo"

OGBL. Crise na habitação está "cada vez mais explosiva no Luxemburgo"

Foto: Chris Karaba/Luxemburger Wort
Economia 15.10.2020

OGBL. Crise na habitação está "cada vez mais explosiva no Luxemburgo"

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
Segundo a presidente da OGBL, Nora Back, esta "é a questão mais urgente" a ser resolvida no país.

A central sindical OGBL aponta a crise no setor da habitação como o principal problema crónico do Grão-Ducado. Num comunicado divulgado esta quarta-feira e que marca a rentrée da central sindical, o discurso tem como tónica a crise na habitação.

Segundo a presidente da OGBL, Nora Back, esta "é a questão mais urgente. O aumento exponencial dos preços das casas no país, mesmo após a crise da covid-19, está a tornar a habitação "cada vez mais explosiva no Luxemburgo", refere a sindicalista.

Nora Back lamenta ainda que os dois novos projetos de lei sobre esta matéria, que foram apresentados ao Parlamento, não contribuam para um melhorarento da situação, que afeta sobretudo milhares de famílias de imigrantes. 


Manifestação. "É suposto fazermos as casas, mas não conseguimos ter casa"
Centenas de manifestantes "invadiram", este sábado , as ruas do comércio de luxo e uma das zonas de maior investimento imobiliário da capital para dizer que não se constroem casas para a maioria da população que trabalha no Luxemburgo.

A sociedade civil começa a sentir-se "frustrada" e a população do Luxemburgo e das regiões fronteiriças começam a organizar-se e a fazer protestos, refere a dirigente, lembrando a recente manifestação nacional pelo direito à habitação (no dia 10 de outubro).

Ao contrário da crise de covid-19 ou da crise financeira de 2008, a crise imobiliária tem origem interna e a responsabilidade, aponta a sindicalista, "recai acima de tudo sobre a classe política, com sucessivos Governos que nada fizeram para resolver este problema", deixando a habitação entregue aos especuladores do mercado livre. Para a OGBL, "não é mais aceitável que a maioria da população se endivide para o resto das suas vidas para poder ter uma casa, enquanto alguns continuam a enriquecer com a especulação imobiliária".


Sven Giegold. “O verdadeiro escândalo é permitirmos impostos zero na União Europeia”
O eurodeputado alemão dos Verdes encomendou um estudo onde se desmonta o papel do Luxemburgo como correia de transmissão de lucros do mercado imobiliário para paraísos fiscais.

A dirigente exige, por isso, ao Governo profundas medidas anti-crise que garantam o direito fundamental à habitação e que previnam fraturas sociais ainda maiores.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Manifestação em Esch. "Sem habitação não há dignidade"
A fagulha foi a aprovação pela comuna de Esch-sur-Alzette da interdição da possibilidade de pessoas coabitarem na mesma casa. Em causa está a possibilidade de estudantes e trabalhadores conseguirem viver na grande cidade do sul do Grão-Ducado. O problema da habitação começa a agitar o Luxemburgo e uma manifestação nacional está convocada para 10 de outubro.