Escolha as suas informações

Número de milionários dispara no Luxemburgo
Economia 18.10.2018 Do nosso arquivo online

Número de milionários dispara no Luxemburgo

Número de milionários dispara no Luxemburgo

Economia 18.10.2018 Do nosso arquivo online

Número de milionários dispara no Luxemburgo

O número de milionários disparou no Luxemburgo este ano. De acordo com o Global Wealth Databook 2018 publicado pelo Credit Suisse, há 31.008 pessoas com mais de um milhão de dólares na conta do banco. Este número representa um aumento de mais de 64% face aos 18.900 milionários que havia em 2017.



Esta é a nona edição do relatório do banco com dados sobre a riqueza global. A informação refere-se aos 12 meses que terminaram em junho de 2018.

No que se refere à distribuição da riqueza, a mais de metade dos residentes no Grão-Ducado (57,2% da população) tem entre cem mil e um milhão de dólares. Já 36% tinham entre dez mil e cem mil dólares, não havendo pessoas contabilizadas com menos de dez mil dólares. Os milionários são então 6,8% da população adulta. Segundo o estudo, em média, cada adulto residente no Luxemburgo tem mais de 412 mil dólares em património.

O Luxemburgo é o quinto país com a maior percentagem de milionários, apenas ultrapassado pela Suíça (10,6%), pela Islândia (10,5%), pelos Estados Unidos (7,1%) e pela Austrália (7%). Em Portugal, por exemplo, só 1,1% da população tem mais de um milhão de dólares.

No total, a riqueza mundial subiu 4,6%, para 317 triliões de dólares.


Notícias relacionadas

Luxemburgo tem mais de 40 mil milionários
O Luxemburgo terá cerca de 40.200 milionários. Um em cada 15 residentes será milionário. Fortuna calculada em dólares e que inclui também bens imobiliários. É que revela o relatório World Wealth, citado pela RTL.
Os trabalhadores no Luxemburgo estão cada vez mais velhos
O número de trabalhadores jovens está a diminuir no Luxemburgo. A idade média dos trabalhadores no Grão-Ducado é agora de 41 anos. A conclusão é de um estudo feito pelo Instituto de Investigação Sócio-Economica do Luxemburgo (Liser, na sigla em inglês) que fez a fotografia sobre a situação dos trabalhadores assalariados no país, entre 1994 e 2018. O retrato é o de uma população ativa envelhecida.