Escolha as suas informações

Moeda única: Que caminho para o €uro?
Há um ano, a Grécia esteve à beira de sair do euro.

Moeda única: Que caminho para o €uro?

Foto: Reuters
Há um ano, a Grécia esteve à beira de sair do euro.
Economia 09.11.2016

Moeda única: Que caminho para o €uro?

Com os países da zona euro ainda a tentarem ultrapassar a crise e sob ameaça de uma nova depressão devido aos problemas da banca, os economistas viram-se para as soluções que são necessárias para fazer funcionar o euro.

Por Paula Cravina de Sousa - Com os países da zona euro ainda a tentarem ultrapassar a crise e sob ameaça de uma nova depressão devido aos problemas da banca, os economistas viram-se para as soluções que são necessárias para fazer funcionar o euro.

Quando usamos moedas e notas de euro para pagar as compras do supermercado ou a gasolina não pensamos, na maioria das vezes, o que está além deste gesto. A verdade é que a região da moeda única passa por uma crise sem precedentes e há pouco mais de um ano a Grécia esteve à beira de abandonar o euro. E os problemas estão longe de se dissipar: o desemprego atinge quase metade dos jovens na Grécia e em Espanha e os sistemas bancários italiano e alemão ameaçam colapsar, acenando novamente com mais uma crise financeira. A situação financeira grega voltou a ser discutida esta segunda e terça-feira pelo Eurogrupo na reunião de Bruxelas. Que caminho terá então o euro de percorrer?

(...)

Leia o artigo, na íntegra, na edição do jornal Contacto desta quarta-feira.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

OPINIÃO: As notícias da morte do euro são exageradas
Na rua da grande cidade, por Hugo Guedes - Autor das “Aventuras de Tom Sawyer e Huckleberry Finn”, Mark Twain foi um dos maiores escritores em língua inglesa. Talvez mais do que isso, era senhor de uma ironia mordaz e um talento para a comédia quando a comédia não era, como hoje, uma possível opção de carreira. Essa personalidade inspirou o comentário que fez ao ler o seu próprio obituário num jornal que, por engano, tinha anunciado o seu falecimento: “as notícias da minha morte são algo exageradas”.