Escolha as suas informações

Ministro do Trabalho ouvido no Parlamento sobre despedimentos na ArcelorMittal
Economia 14.09.2020

Ministro do Trabalho ouvido no Parlamento sobre despedimentos na ArcelorMittal

Ministro do Trabalho ouvido no Parlamento sobre despedimentos na ArcelorMittal

Economia 14.09.2020

Ministro do Trabalho ouvido no Parlamento sobre despedimentos na ArcelorMittal

Diana ALVES
Diana ALVES
O gigante mundial do aço anunciou na semana passada o corte iminente de 570 postos de trabalho.

O ministro do Trabalho, Dan Kersch, é ouvido esta semana no Parlamento sobre o anunciado corte de 570 empregos nas fábricas e escritórios da ArcelorMittal no Luxemburgo. ¨

De acordo com a agenda da Câmara dos Deputados para esta semana, "o ministro vai informar os deputados sobre a supressão de empregos anunciada pela ArcelorMittal". A sessão, a realizar por videoconferência, está marcada para terça-feira, a partir das 10h30.


ArcelorMittal quer suprimir 570 postos de trabalho no Luxemburgo
A ArcelorMittal anunciou esta quinta-feira que tenciona suprimir 570 postos de trabalho no Luxemburgo. Sindicatos já reagiram ao anúncio.

O gigante mundial do aço anunciou na semana passada o corte iminente de 570 postos de trabalho, para fazer face à "situação difícil" que a empresa atravessa. Uma crise que já existia antes do coronavírus, mas que foi agravada pela situação pandémica.

O Governo e os sindicatos já apelaram para que o modelo social do país não seja esquecido. Do lado da empresa, a garantia de que o diálogo social será respeitado apareceu num comunicado divulgado na quinta-feira passada, dia em que se soube que meio milhar de postos de trabalho deverão desaparecer, equivalendo a um corte de 15% num dos maiores empregadores do país. Ao ser respeitado o chamado "modelo social luxemburguês", espera-se que sejam privilegiadas medidas como reformas antecipadas e reconversão profissional.  

Os despedimentos na siderúrgica não deverão ficar-se apenas pelo Luxemburgo. A imprensa espanhola escreveu na semana passada que cerca de 200 postos de trabalho estão em risco na região das Astúrias

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.