Escolha as suas informações

Preço da habitação aumenta 4,5% em 2014
Economia 26.03.2015 Do nosso arquivo online
Mercado imobiliário

Preço da habitação aumenta 4,5% em 2014

Mercado imobiliário

Preço da habitação aumenta 4,5% em 2014

Shutterstock
Economia 26.03.2015 Do nosso arquivo online
Mercado imobiliário

Preço da habitação aumenta 4,5% em 2014

O preço da habitação no Luxemburgo aumentou 4,5% em 2014. Os dados foram divulgados esta quarta-feira no relatório trimestral elaborado pelo STATEC e pelo Observatório da Habitação.

O preço da habitação no Luxemburgo aumentou 4,5% em 2014. Os dados foram divulgados esta quarta-feira no relatório trimestral elaborado pelo STATEC e pelo Observatório da Habitação.

Segundo o documento, o aumento dos preços acelerou no fim do ano, tendo sido registado no último trimestre de 2014 um aumento de 5,6% em relação a igual período do ano precedente. Já durante o primeiro trimestre de 2014, o aumento foi de 2,5%.

Em média, o aumento em 2014 foi de 4,5%, um resultado que segue a tendência dos últimos anos.

Ainda de acordo com os números do STATEC e do Observatório da Habitação, a superfície média da habitação no Luxemburgo é de 144.1 metros quadrados, valor superior à média europeia (104.8 m2).

O Luxemburgo só é mesmo suplantado pelo Chipre e pela Islândia, com 156.4 m2 e 147.1 m2, respectivamente.

Nos países europeus a superfície média das casas diminui consoante a idade, mas no Luxemburgo a tendência é oposta. A média da superfície habitacional das pessoas com mais de 65 anos é de 147.9m2, enquanto a faixa etária entre os 18 e os 64 anos é de 140 m2.


Notícias relacionadas

Muito acima da média europeia, o Grão-Ducado está do pódio dos países que observaram o maior aumento do preço das casas entre 2010 e 2020 com uma taxa de 99,8%. Nem a pandemia impediu um novo recorde. Em relação ao quarto trimestre de 2019, o valor dos imóveis registou uma subida de 16,7%. Na capital, o metro quadrado ultrapassou pela primeira vez os 10 mil euros.
O Observatório da Habitação considera que não há sinais de uma “bolha imobiliária” no Luxemburgo, apesar do aumento constante dos preços. Segundo os especialistas, a subida permanente dos preços é provocada pela forte procura e pela necessidade real de habitações, face ao crescimento da população.