Escolha as suas informações

Mercado de seguros continua em queda no segundo trimestre
Economia 06.08.2020

Mercado de seguros continua em queda no segundo trimestre

Mercado de seguros continua em queda no segundo trimestre

Foto:Gerry Huberty
Economia 06.08.2020

Mercado de seguros continua em queda no segundo trimestre

Henrique DE BURGO
Henrique DE BURGO
A queda deve-se ao impacto da covid-19. Apesar de os seguros "não vida" terem crescido 8,81% no segundo trimestre graças ao impacto da chegada de novas seguradoras ao Luxemburgo, depois do Brexit, lê-se ainda no relatório.

Após um início de ano já fraco, o mercado de seguros continua com tendência de queda no segundo trimestre. 

De acordo com o relatório dos Auditores de Seguros (Commissariat aux assurances), em todas as seguradoras combinadas, os prémios caíram 19,5% em relação ao igual período do ano anterior.

Nos primeiros seis meses do ano, as cobranças globais registaram uma queda de 20,04%, com os prémios a cair 33,78% no setor de seguro de vida, mas a aumentar 8,8% no seguro "não vida".

Os auditores explicam a queda no seguro de vida com os efeitos da crise sanitária, que geraram "incertezas quanto às perspetivas económicas e à evolução dos mercados financeiros".

Entre as quedas nas cobranças, destaque para perdas de 65,7% nos prémios de produtos com retorno garantido, enquanto nos produtos associados a unidades de participação a redução foi bastante menor, com 5,24%.

O total de provisões técnicas das seguradoras do ramo vida atingiu 199,84 mil milhões de euros no final de junho de 2020, um aumento de 2,8% em relação a junho do ano passado e de 4,23% em relação ao final de março deste ano. 

O aumento de 8,10 mil milhões no 2º trimestre de 2020 deve-se à recuperação nos mercados financeiros.

Quanto aos seguros "não vida", cresceram 8,81% no segundo trimestre graças ao impacto da chegada de novas seguradoras ao Luxemburgo, depois do Brexit, lê-se ainda no relatório.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Luxemburgo. PIB cai 7,8% no segundo trimestre
O Produto Interno Bruto (PIB) caiu fortemente no Luxemburgo devido à pandemia do novo coronavírus, e em consequência das medidas que o Governo teve de tomar para limitar a propagação.
Vendas de automóveis aumentam no primeiro trimestre
Os três primeiros meses de 2018 foram pródigos em vendas de veículos novos no Luxemburgo, com destaque para março. As marcas alemãs continuam a dominar as vendas no Grão-Ducado que apresenta resultados superiores à média registada na União Europeia, onde Portugal regista uma certa estabilidade e alguns mercados perdas consideráveis, com particular destaque para o Reino Unido.
Os 14.296 veículos novos vendidos no Luxemburgo representam uma subida de 7,17% em telação ao período homólogo do ano passado.