Escolha as suas informações

McDonald’s também tem plano de desconfinamento
Economia 20.05.2020

McDonald’s também tem plano de desconfinamento

McDonald’s também tem plano de desconfinamento

AFP
Economia 20.05.2020

McDonald’s também tem plano de desconfinamento

Nem o McDonald’s será como antes. Há brigadas de desinfeção, menos mesas e novos mecanismos para abrir as portas. Divugado pela imprensa norte-americana, o novo guia de conduta dá pistas sobre o futuro da cadeia de fast food.

Só nos EUA, a McDonald’s dispensou 100 mil dos 210 mil trabalhadores que empregava antes da pandemia. Depois dos balcões take-away, a cadeia de fast food prepara-se para reabrir as portas um pouco por todo o mundo. O plano de desconfinamento vai começar a dar os próximos passos precisamente na terra natal. 

Divulgado pelo The Wall Street Journal, o guia de 59 páginas que foi distribuído por todos os restaurantes norte-americanos dá algumas pistas sobre o futuro da cadeia um pouco por todo o mundo. As exigências são mais que muitas. Para garantir e manter as distâncias de segurança, por exemplo, os restaurantes vão passar a ter marcas no chão. 

Em termos de higiene, a limpeza das casas de banho passa a fazer-se a cada meia hora. Mais, para evitar que os clientes toquem repetidamente nas maçanetas, a portas do WC vão passar a ter peças que permitam que a abertura se faça com os pés. Torneiras e secadores de mãos vão continuar a fazer-se à distância, através de sensores. Reduzidas, as mesas vão ter um adesivo a indicar se foram ou não devidamente desinfectadas. 

Além da obrigatoriedade de algumas regras de higiene padrão, os trabalhadores vão passar a medir a temperatura corporal antes de cada jornada. No manual de conduta desenhado pela administração, há três páginas dedicadas aos potenciais riscos de segurança em que os funcionários incorrem quando os clientes se recusam a adoptar determinadas regras de segurança. “Peço desculpas por qualquer inconveniente, mas para ajudar a manter todos a salvo gostaríamos que todos nossos clientes mantivessem uma distância segura de dois metros entre si e com o nosso pessoal”, têm ordem para dizer. 

“Aborde sempre a situação com calma e trate a todos com respeito”, aconselha o guia que surge numa altura em que os casos de violência contra os trabalhadores de várias superfícies comerciais começaram a ser alvo de violência. 

Recentemente, em Oklahoma City, uma mulher baleou dois funcionários provocado-lhes ferimentos ligeiros, quando estes lhe barraram a entra num restaurante. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.